Caio Gazin, CEO da Gazin Semijoias: “A Gazin ama o que faz”

O CEO da Gazin

Com as mudanças necessárias para garantir a saúde e a integridade dos funcionários e consumidores, empreendimentos localizados em todo o país se viram surpreendidos ao serem obrigados a fechar seus pontos físicos e se adaptarem a um novo mundo, o da internet. Esse é o caso da Gazin, marca de semijoias de luxo nascida em Limeira/SP, que se espalhou pelo país por meio de seus representantes, lojistas e showroowns – espaços em que as mulheres têm uma experiência ainda mais próxima e completa da extensa variedade de produtos de alta qualidade. “Os pilares da Gazin estão sempre atrelados a tudo que fazemos independente do cenário e nesse momento, foi importante para conseguirmos fortalecer os valores. Nosso trabalho é pautado no respeito e gratidão que temos uns pelos outros. Nossa equipe ficou em home office com todo respaldo para que todos se sentissem confortáveis e se mantivessem saudáveis. A Gazin ama o que faz e amamos ver milhares de mulheres conquistando a liberdade financeira através das nossas semijoias e agora não foi diferente, foi ainda mais gratificante ver a dedicação genuína de tantas mulheres sendo fortes e buscando pelo empreendedorismo para saírmos todos mais fortes dessa pandemia. A Gazin está junto mesmo distante fisicamente com as mulheres do Brasil e do mundo”, afirma o CEO da empresa, Caio Gazin.

Caio, esse período de pandemia foi o seu pior momento como empreendedor?

Não, pois, me antecipei procurando formas de resolver a situação, inclusive a inauguração do e-commerce que já estava prevista, aconteceu no momento certo, pois, trouxe ao cliente um novo canal de vendas, onde todos pudessem empreender de forma segura e sem sair de casa. Como forma de ajudar na economia no primeiro mês, onde milhares de pessoas perderam seus empregos, a Gazin diminuiu o valor mínimo de investimento e conseguimos facilitar a compra das semijoias para a revenda de muitas mulheres.

Como os pilares da Gazin foram cruciais nesse período de turbulência?

Os pilares da Gazin estão sempre atrelados a tudo que fazemos independente do cenário e nesse momento, foi importante para conseguirmos fortalecer os valores. Nosso trabalho é pautado no respeito e gratidão que temos uns pelos outros. Nossa equipe ficou em home office com todo respaldo para que todos se sentissem confortáveis e se mantivessem saudáveis. A Gazin ama o que faz e amamos ver milhares de mulheres conquistando a liberdade financeira através das nossas semijoias e agora não foi diferente, foi ainda mais gratificante ver a dedicação genuína de tantas mulheres sendo fortes e buscando pelo empreendedorismo para sairmos todos mais fortes dessa pandemia. A Gazin está junto mesmo distante fisicamente com as mulheres do Brasil e do mundo.

A aceleração digital afetou os seus negócios em que pontos?

A aceleração digital faz parte do processo de evolução no formato de qualquer negócio, ela nos afetou de forma positiva, todo empreendedor deve estar sempre a frente do seu tempo e a Gazin está sempre buscando as melhores alternativas em marketing.

Como gerar a mesma movimentação do mundo virtual no mundo físico?

Com a volta das vendas presenciais da Gazin Semijoias, precisei repensar em motivos e ações que chamam a atenção do público fazendo com que eles voltem a consumir presencialmente sem ficarem inseguros. A primeira de todas é a de prezar pela segurança e saúde de nossa equipe e clientes, por isso, nossos espaços físicos estão adaptados para seguir todas as normas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Além disso, nossos revendedores estão preparados e seguem as normas no contato, venda e entrega para o cliente.

Quais serão as principais adaptações?

A principal adaptação é estar aberto as adaptações. Um negócio deve sempre estar em constante mudança para que siga melhorando e apresentado bons resultados, por isso, o empresário não pode ter medo da transformação seja para se adequar ao novo ou para satisfazer aquilo que o cliente deseja. Um negócio de sucesso é aquele que escuta o consumidor e está próximo a ele conversando de igual para igual.

Qual a importância de ter profissionais capacitados para essa transição?

É preciso pensar estrategicamente na hora de montar uma equipe para que ela seja multidisciplinar, um time completo é composto por pessoas capacitadas a atuarem em diferentes situações.

Como despertar os desejos dos clientes online ou presencialmente?

Uma dica que dou, é sempre mostrar como se usa aquele acessório e como ele fica no corpo. Isso faz com que a compra se torne uma verdadeira experiência mesmo que seja a distância. É isso que faz com que se torne um momento único que conta toda a história, inspiração e beleza da peça. Mais importante do que o anúncio de um novo acessório é contextualizá-lo, então, não limite sua peça a uma ocasião e mostre toda a versatilidade do que você vende.

Ser distinto é essencial?

Sim, afinal existem tantas possibilidades, porque fazer o que todo mundo já faz, se você pode fazer diferente?

A diminuição dos obstáculos é algo pensado pela Gazin. Como isso será feito entre cliente e loja?

A Gazin sempre busca por alternativas que visam facilitar a vida do cliente. Recentemente instalamos totens para acesso ao nosso e-commerce nas lojas, assim a cliente consegue encontrar sua peça, mesmo que ela não tenha mais na loja, essa estratégia é a prova disso, nosso objetivo é sempre encurtar os caminhos, ajudar e facilitar o empreendedorismo feminino.

O que determinará o sucesso e o fracasso no famigerado “novo normal?”.

Não considero um ‘’novo normal’’, pois, não podemos nos acostumar e normalizar uma situação como essa, entretanto, o que determinará o sucesso é não parar, não há tempo para pensar, o caminho é só de ida!

Como vislumbra o futuro da Gazin pós-Covid?

O futuro que nós vislumbramos, sonha e acredita que tudo isso vai passar e estaremos ainda mais fortes, preparados e unidos. O objetivo da Gazin é sempre incentivar as mulheres e vamos lutar incansavelmente por isso!

Compartilhar:
Voltar ao Topo