Adriana Campos: “Consumidores estão em busca de soluções”

 Adriana Campos

Adriana Campos é formada em Publicidade e Propaganda pela ESPM, atua na área há mais de 15 anos. Fez cursos de Leadership e Big Data em Stanford e há cinco anos fundou a agência Adtail, na qual atua como CEO. Incorporou a respeitável e bem recebida agência NewBlue em 2019, assumindo o controle total de toda operação e transformou a Adtail em uma das principais agências no mercado nacional. A Adtail é uma agência de marketing digital especializada em performance e inteligência de dados. Conta com escritórios de operação em São Paulo e Porto Alegre, sob o guarda-chuva da holding DBG (Digital Branding Group). Atua no digital entregando estratégias e resultados para marcas de diferentes segmentos, com serviços de Mídia Online, Business Intelligence, Produção Criativa, Conteúdo Digital, SEO e CRM. “Está em nosso DNA inovar, trabalhar em colaboração, buscando a troca de ideias e experiências. Mantemos uma área de aceleração que, entre outras funções, busca por inovação focada no crescimento potencial do negócio, com o olhar de teste, investimento e retorno. O departamento visa introduzir abordagens de venda, estratégias de marketing e formatos de serviços diferenciados e inovadores, que nos destaquem no mercado. Mas não é somente esse pedaço da empresa que está se voltando para o “pensar fora da caixa”. Para nós, a inovação tem que estar em todos os colaboradores, em todos os processos”, afirma.

Qual a visão da Adtail sobre o marketing digital em nosso país?

Particularmente, a Adtail acredita que o marketing digital é um dos caminhos mais importantes para a transformação das empresas. Trabalhando com inteligência e técnica em cada canal online, o marketing ajuda as companhias a atingirem todas as metas. Especialmente no Brasil, ainda há muito espaço para crescimento. Estudo divulgado pela McKinsey em 2019 sobre esse mercado mostrava que, embora seja o país da América Latina com maior investimento em marketing digital (24,4% do total de mídia, contra 43,5% da média global), no Brasil, 80% das empresas estão ainda em estágios iniciais do marketing digital (23% são iniciantes e 57%, emergentes).

A pandemia no último ano acelerou a adoção de soluções de marketing digital, já que o online se tornou praticamente mandatório. Mas enxergamos que ainda é possível fazer mais e ir muito mais longe para que as companhias possam construir uma audiência qualificada, falar com o público certo na hora certa, sair na frente da concorrência e analisar resultados com precisão.

Em que momento o marketing digital mais humanizado começou a fazer parte da agência?

O marketing humanizado sempre esteve no core da agência. Acreditamos que o marketing é feito por pessoas e para pessoas. Quanto mais honesta e clara a mensagem direcionada, maior a chance de gerar identificação e conexão com o público-alvo. A humanização permite ir mais a fundo nas relações, conhecendo cada usuário, descobrindo histórias e suas ligações com a empresa. O marketing precisa ter sensibilidade para, muito além dos objetivos numéricos, construir pontes entre os valores do público e das companhias. A missão é praticar a empatia, enxergar por outras óticas, para desenvolver um discurso de marca honesto, que chegue mais ao coração das pessoas, entendendo suas distintas realidades e oferecendo soluções para suas dores.

Como essa decisão altera os rumos do ecossistema onde a Adtail está inserida?

Quando fazemos nossa parte, acabamos conquistando e envolvendo outras pessoas para que se juntem a nós. Acredito que é isso que a Adtail vem fazendo com sua visão mais humanizada do mercado. Somos apenas um dos elementos deste grande ecossistema, mas acredito que nossa postura seja compartilhada por muitos de nossos clientes e parceiros. Ainda que não sejamos os responsáveis pelo desenvolvimento das campanhas e suas mensagens, sentimos que somos ouvidos quando trazemos o impacto das ações nas redes e sugerimos algo.

Em que pontos as observações externas foram fundamentais para esse modelo mais inclusivo?

Inseridos nesse mercado, muito próximos dos consumidores, percebemos que eles estão cada vez mais preocupados com um futuro mais diverso. Pensar sobre marketing inclusivo tornou-se uma urgência na atualidade, mas envolve mais do que se adaptar a uma exigência da sociedade e ser socialmente responsável. Os consumidores estão em busca de soluções para satisfazer seu anseio de transformar o hoje. Cabe ao mercado ouvir essa voz e representá-la.

Como a inovação é tratada pela Adtail?

Está em nosso DNA inovar, trabalhar em colaboração, buscando a troca de ideias e experiências. Mantemos uma área de aceleração que, entre outras funções, busca por inovação focada no crescimento potencial do negócio, com o olhar de teste, investimento e retorno. O departamento visa introduzir abordagens de venda, estratégias de marketing e formatos de serviços diferenciados e inovadores, que nos destaquem no mercado. Mas não é somente esse pedaço da empresa que está se voltando para o “pensar fora da caixa”. Para nós, a inovação tem que estar em todos os colaboradores, em todos os processos, enraizada como parte fundamental de todas as ações. Por isso, promovemos diversos grupos para a troca de ideias, estimulamos a equipe a trazer novas sugestões e implementá-las, e buscamos a melhoria contínua.

O que é primordial numa empresa que quer inovar em seu mercado de atuação?

Vontade, curiosidade, criatividade, boa percepção, muito estudo e conhecimento. Para inovar você precisa entender o mercado com o qual atua, ouvir seus clientes, compreender suas dores e dificuldades, a fim de transformar esses dados em base para a criação e a oferta de novos serviços. Uma cultura inspiradora, visionária e dinâmica é a base para qualquer esforço nesse sentido.

A mescla de dados e produção criativa pode se tornar mais bem-sucedida quando passa por quais caminhos?

Para a Adtail, como trabalhamos com performance, é fundamental planejar e analisar o reflexo da produção criativa nos resultados das marcas. Nossa criatividade, além de passar por um olhar técnico de design e experiência do usuário, também está voltada para oferecer novos canais e indicar, a partir da inteligência de dados, estratégias de comunicação que serão mais efetivas para cada marca, serviço ou produto. Buscamos captar, entender e traduzir dados dos consumidores, pois, eles indicam oportunidades. Com todas essas informações, cabe a nós, junto aos clientes, criar os planos estratégicos criativos para ter os melhores resultados.

Fale um pouco mais sobre o Projeto Plural.

Desde que começamos com a Adtail, sempre tive o desejo de ampliar o nosso olhar e transformar a empresa em um ambiente verdadeiramente diverso e inclusivo. Somos uma das poucas agências do mercado com uma mulher como CEO e queríamos expandir esse nosso propósito. O Plural consiste em quatro comitês formados por colaboradores, que visam promover com o apoio da área de Pessoas & Cultura, ações para garantir a diversidade dentro da agência e no mercado publicitário como um todo. O “Empodera” reúne, justamente, as mulheres para falar de empoderamento feminino; o “Ubuntu” foca nas pautas étnicas e raciais; o “LGBTQI+ Squad” discute orientações sexuais e identidade de gênero; e o “Nosso Eco” traz pautas de consumo consciente e sustentabilidade. O feedback dos colaboradores tem sido muito positivo e nossa expectativa é expandir ainda mais esses grupos.

Qual a importância desse projeto para você como CEO da agência?

O projeto é de grande importância para todos da empresa. A agência colhe frutos por acreditar que investir nas pessoas é o melhor caminho. O compromisso tem reflexos em todos os projetos desenvolvidos na companhia e nas ações que asseguram que os colaboradores tenham acesso a oportunidades dentro do ambiente de trabalho. Especialmente para mim, o Plural traz muito orgulho, pois, nos ajuda a amplificar vozes, quebrar vieses e paradigmas, buscando a construção de uma empresa mais aberta, integrada e colaborativa.

O que esse projeto visa trazer para o mercado e para sociedade de forma concreta?

Como todos os processos e estratégias da Adtail, o Plural busca a humanização do ambiente de trabalho, no qual todos têm voz e liberdade. Por essa atuação, a Adtail conquistou o 41º lugar no ranking nacional entre as 100 melhores organizações para se trabalhar, e o terceiro lugar entre as melhores agências do Brasil pelo Great Place To Work (GPTW). Isso mostra que estamos no caminho certo, agregando valor para o mercado, o que acaba impactando na sociedade de forma concreta. Como eu disse, trabalhamos com pessoas para pessoas e é isso o que nos move.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content