Afonso Braga Neto: “O multiculturalismo não mudará pós-Covid”

O fundador

Como brasileiros, adoramos exaltar nosso caráter multicultural e a habilidade que temos de abraçar diferentes manifestações socioculturais, sejam elas de onde vierem. Mas a verdade é que o Brasil ainda pode melhorar nesse quesito e aprender com os costumes de diversos lugares do mundo. Quem diz isso é Afonso Braga Neto, empresário e fundador da marca de cosméticos, chás e cafés #BeFreshBlends (em sociedade com Gabi Luthai) e responsável pelo espaço de eventos Spot 105. Afonso já morou nos Estados Unidos (na cidade de Miami). Essas experiências, antes de impactarem sua vida profissional, trouxeram diversos ensinamentos para o Afonso “pessoa física”, como ele mesmo explica: “O choque de cultura que eu atravessei me fez abrir a cabeça para novos horizontes e também absorver ideias diferentes das quais eu estava acostumado”, afirma. Com a cabeça fervilhando com novas referências e estímulos, foi mais fácil criar coragem para desenvolver a ideia da marca #BeFreshBlends. Nos Estados Unidos, as cores do bairro WynWood Walls chamaram a sua atenção e serviram de inspiração para as embalagens dos produtos, que lembram a estética do grafite. “Eu trouxe muito da cultura americana para a #BeFreshBlends. Mesmo que algumas pessoas pensem que o grafite não é chique e apresenta uma estética ‘poluída’. Na minha visão, é um visual que consegue representar várias sensações e emoções”, explica o empresário.

Afonso, o que é ser um empreendedor em sua visão?

Ser um empreendedor é ser uma pessoa que acredita nos seus ideais, corre atrás dos seus objetivos e não desiste facilmente.

Você é considerado um empreendedor versátil. Essa característica é fundamental na atual conjuntura em que estamos inseridos?

A versatilidade é extremamente importante para você ser bem-sucedido no mundo dos negócios. Conseguir estar em diferentes situações e trabalhar com diferentes personas é essencial para a inserção no mercado.

Qual a importância do foco para você?

O foco é extremamente importante para chegar de maneira mais eficaz aos nossos objetivos, poupando tempo e trazendo mais qualidade as nossas metas.

Como você mantém o foco?

Para manter o foco é importante ter qualidade de vida, sempre aliada com alimentação, meditação, exercícios físicos e produtos que auxiliam nosso corpo a aumentar nossa produtividade, por exemplo, o #FreshBurner COFFEE, da minha linha de produtos funcionais, que tem propriedades como café, óleo de coco e outras especiarias que ajudam nossos neurotransmissores a trabalhar de maneira mais assertiva.

Outra coisa que você argumenta é que o empreendedor deve colocar sua energia naquilo que acredita de verdade. Essa é a ponte para o sucesso de um empreendimento?

Tenho certeza que fazer tudo com paixão e vontade, nos leva a conquistas maiores. Além disso, o sucesso de um empreendimento precisa ser aliado a alguma inovação, mesmo sendo a mínima possível.

Você já morou em países como EUA e Uruguai. O que essa vivência trouxe para você como empresário?

Um exemplo é minha marca de cosméticos, onde eu trouxe muito da cultura americana para ela [marca] e me inspirei nas cores de um bairro que eu gosto muito em Miami que é WynWood Walls. WynWood é um bairro que tem muito grafite artístico e mesmo tendo tantas cores e certas vezes sendo um pouco poluído visualmente consegue representar várias sensações e emoções trazendo alegria para as pessoas que passam por lá, como tentei transcrever isso para as embalagens e produtos da #BeFresh.

Já a cultura uruguaia me ajudou a pensar em diferentes tipos e conceitos de arquitetura próximo à natureza como muito dos grandes hotéis de Punta Del Este. Cresci indo à praia por lá e vendo como conseguem fazer essa proximidade de natureza e grandes empreendimentos. Com essa ideia dentro de mim, surgiu a Spot 105, que é um espaço conceito em meio à natureza modernista que restaura e preserva os traços da antiga fábrica de café. No Uruguai vemos muitas construções sendo restauradas e modernizadas, porém, nunca perdendo sua essência e identidade. Acredito que quando desenvolvemos o projeto da Spot 105 fomos muito assertivos nisso.

Como a convivência com outras culturas podem impactar o cenário brasileiro de produtos e serviços?

Sempre nós estamos sujeitos a interferências externas que aprimoram e enriquecem nossos empreendimentos e desafios diários. As diferentes culturas nos dão ferramentas para alcançá-los de forma mais assertiva.

Quais mercados estão bem estabelecidos em países que você conhece e que tem pouca popularidade no Brasil?

Vejo, por exemplo, o mercado de Vending Machines (um mercado super aquecido nos Estados Unidos). Também temos esses novos mini mercados dentro de condomínios e prédios, colocando a confiança em primeiro lugar e acreditando que será feito o que foi pedido. Porém, aqui no Brasil, nós sempre esperamos que tenha algum funcionário para prestar o serviço. Nos Estados Unidos sempre tentam se adaptar a automação dos mesmos, afinal a mão de obra é cara.

O que difere os brasileiros de outras populações no modo de interagir, agir e comprar?

Acredito que os consumidores uruguaios são muito diferentes dos brasileiros e americanos, são mais conservadores e demoram para assimilar novos conceitos e colocá-los em seu cotidiano. Já os brasileiros e americanos são muito receptivos as novas tendências de mercado.

Quais os maiores desafios do multiculturalismo brasileiro no mundo dos negócios pós-Covid?

O multiculturalismo não mudará pós-Covid, porque sempre teremos referências externas… mas a mentalidade habitual mudará muito, como, por exemplo, em eventos, onde a preferência será de áreas mais abertas, maiores, com melhor ventilação e acesso à natureza. Teremos um aquecimento ainda maior no mercado de Vending Machines, pois, permite maior segurança e menos contato com pessoas.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content