Ana Paula Pisaneschi: “A Via está na vanguarda do BNPL”

Ana Paula Pisaneschi

O Uffa, fintech que proporciona uma experiência positiva às pessoas que precisam resolver problemas financeiros, seja na negociação de uma dívida, solicitação de crédito ou abertura de conta, é a mais nova investida da gigante varejista Via (antigo Via Varejo), detentor de marcas como Casas Bahia e Ponto. Com menos de dois anos de atuação, a startup conta atualmente com mais de 14 milhões de pessoas em sua base e usará o investimento para chegar a ainda mais pessoas. “A Via está na vanguarda do BNPL (buy now, pay later/compre agora, pague depois). Queremos caminhar ao lado desta Companhia que sempre acreditou no brasileiro. Além disso, enxergamos muito valor na transformação rápida da Companhia em um ecossistema robusto que engloba milhões de consumidores e conta com uma das maiores bases de sellers associada ao seu marketplace. Isto tem total sinergia com a atual plataforma do Uffa e ao que está por vir em breve”, destaca Ana Paula Pisaneschi, cofundadora e CEO do Uffa.

“Estamos felizes em participar da grande transformação da Via. Ajudar seus clientes a resolverem seus problemas financeiros e a democratizar o crédito em nosso país é o nosso propósito”, complementa Alexandre Rosa, também cofundador da fintech.

O Uffa nasceu de uma demanda reprimida da Master Service de NPL (non performing loan) Tróchia, que gere mais de R$1,6 bilhão em ativos e na qual Ana Paula e Alexandre também são sócios. “Ao criarmos uma solução com o propósito de uma comunicação empática e alinhada com as necessidades reais das pessoas, chegamos a resultados melhores e percebemos que esta demanda não era somente da Tróchia e sim de todo o mercado brasileiro”, conta Ana Paula.

Alexandre lembra que, ao negociar uma dívida pela plataforma, o usuário também pode receber cashback, por meio de um cartão pré-pago de custo zero. “É uma forma de motivar ainda mais as pessoas a quitarem suas pendências dentro da plataforma. A iniciativa é válida, inclusive, para aqueles que não possuem contas em bancos, o que é uma forma da fintech incluir os milhões de brasileiros desbancarizados”, pontua o empreendedor.

Hoje, o leque de serviços oferecidos aos clientes engloba desde resolução de dívidas até acesso ao crédito, com um marketplace que oferece uma solução de fácil usabilidade, que realiza a consulta do CPF, simula diferentes cenários e finaliza a jornada em menos de 3 minutos.

“A inovação aberta é o caminho que escolhemos em parceria com o Distrito, maior hub de inovação e startups do Brasil. Acreditamos na união entre negócios e tecnologia para melhorar a experiência e ampliar os pontos de contato com nossos clientes. Estamos com as portas abertas à inovação para destravar valores em nosso ecossistema, gerar negócios que vão além do varejo e em paralelo alavancar muitas startups”, conta Helisson Lemos, CINO/ Marketplace da Via.

Em todos os aspectos, a startup transforma uma experiência negativa do passado em uma jornada positiva. Além da tecnologia humanizada, traz uma linguagem simples e descolada, de fácil compreensão. Tudo, claro, para que quem está inadimplente ou precisando de crédito entenda mais sobre suas opções e encontre a melhor solução para resolver seu problema ou realizar um sonho.

Panorama

O Uffa atua em um cenário no qual o total de brasileiros endividados chegou a 74% da população em setembro, 1,1 ponto percentual (p.p.) acima do verificado em agosto, conforme a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Na comparação com setembro de 2020, o nível de endividamento da população ficou 6,8 p.p. acima.

Complementando a jornada, entre as inovações que leva ao mercado, o Uffa desenvolveu o Uffaencer, portal destinado aos influenciadores digitais e que oferece uma nova oportunidade de monetização dos seus canais e ainda, ajuda seus seguidores a saírem do vermelho. Pioneiro na América Latina, o portal foi desenvolvido para possibilitar aumento das conexões através das redes sociais aos clientes no Uffa. “Estamos presentes onde o brasileiro gosta de estar e falamos a sua língua”, finaliza Ana Paula.

Sobre a Via:

A Via é líder no varejo de eletrodomésticos e eletroeletrônicos no Brasil e há décadas está presente na mente, no coração e na casa dos brasileiros com o e-commerce e as lojas das marcas Casas Bahia e Ponto, além das vendas online do Extra.com.br, do banQi, da fábrica de móveis Bartira, da Asap Log, da I9XP e da Celer, bem como da associação com a Distrito. Com mais de 46 mil colaboradores, a companhia possui capital aberto na B3 desde 2013 e está presente em mais de 450 municípios brasileiros, em 20 estados e no Distrito Federal, com a maior e mais digital rede logística do Brasil, conectando cerca de mil lojas físicas, 28 centros de distribuição e hubs de entregas e aproximadamente 97 milhões de clientes, oferecendo produtos, crédito, serviços e soluções desenvolvidas com a mais alta tecnologia.

Sobre o Uffa:

O Uffa é o primeiro Super Portal Financeiro do Brasil, marketplace conecta empresas às pessoas e pessoas às empresas e que proporciona uma experiência positiva às quem precisa resolver um problema financeiro, seja na negociação de uma dívida, solicitação de crédito ou abertura de conta corrente. Conta com incentivos de cashback, meio de cartão de crédito pré-pago e vouchers especiais para desconto. Iniciando sua operação em 2020, a startup já conta com mais de 14 milhões de pessoas e 12 empresas já cadastradas.

Sobre os empreendedores:

Ana Paula Pisaneschi:

Formada em Comércio Exterior, com MBA em Credit Scoring e MBA em Global Business pelo Ibmec, é empreendedora acelerada pelo We Impact, Microsoft, Winning Woman, EY Classe 2020.

Dedica sua carreira há mais dez anos em distressed asset, atividades de originação, aquisição e recuperação de ativos não performados, sendo também sócia da Tróchia, master service de gestão de ativos e do Rio Tibagi Investimentos S/A, onde já geriu R$1,6 bilhão em valor de face.

Empresária e investidora que acredita que precisamos de modelos de comportamento para ampliar a participação das mulheres no topo da cadeia.

Alexandre Rosa:

Formado em Ciências Econômicas pela PUC São Paulo e em Management Program CEDEP pela INSEAD, Alexandre Rosa trabalha com a aquisição e recuperação de direitos creditórios desde 2006.

Antes disso, foi CFO de uma multinacional francesa por 5 anos, sendo 2 deles nos Estados Unidos.

Ao lado de Ana Paula Pisaneschi, é cofundador e sócio executivo da Tróchia e Rio Tibagi Investimentos.

*Com participação do jornalista Ivan Netto.

Compartilhar:
Tags:
Voltar ao Topo
Skip to content