Sua Página
Fullscreen

Céu de Prata deve faturar R$15 milhões em 2022

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

A Céu de Prata, loja online de acessórios em prata que deve faturar R$15 milhões em 2022, começou no quarto do empreendedor Alexandre Machado, em 2016. Na época, ele e sua irmã, Yara Machado, trabalhavam na empresa de joias de prata de sua mãe, que atuava na área do atacado. Mas Alexandre queria o varejo. Graças ao trabalho forte no e-commerce e com marketing digital, a Céu de Prata cresceu em receita e triplicou o tamanho de sua sede no último ano — passando de 150 m² a 600 m² no bairro da Liberdade, em São Paulo. “Eu queria comprar um carro. E eu dizia para minha mãe que deveríamos implementar um e-commerce na marca dela, mas ela não confiava”, diz o empresário, que acabou aplicando o plano a seu próprio negócio. “Ele só queria um carro e hoje a Céu sustenta 26 famílias”, complementa Yara, que é CEO da empresa. A Céu de Prata faturou R$10 milhões em 2020 e R$12 milhões em 2021. Os irmãos atribuem o sucesso crescente à natividade digital da empresa, o investimento em campanhas orgânicas nas redes sociais e às Black Fridays, que a cada ano quintuplicam o faturamento do mês de novembro e atraem um novo público. “Um de nossos maiores pilares é a empatia. Empatia com o cliente para entender como foi a experiência dele com a nossa marca e como podemos fazer esse processo de compra ser ainda mais especial; empatia com o colaborador da Céu de Prata para que ele se sinta parte da grande família que somos”, diz a CEO.

Yara, por que você acredita que a Céu de Prata tem conseguido se destacar em seu mercado de atuação?

Fazemos do nosso cliente e nossa prioridade, a experiência do cliente precisa ser única dentro da nossa loja. Queremos que o nosso cliente se sinta especial em todas as etapas, afinal, ele é o cerne do nosso negócio. Desde o primeiro contato com a nossa marca o atendimento é humanizado, ágil e personalizado. Nossos clientes não são apenas clientes, são as Céu Lovers; a gente faz com que todas se sintam parte da nossa marca, elas são nossas amigas, a nossa razão de fazer o que fazemos. A nossa comunicação, nas redes sociais e nos atendimentos, é humanizada e empática; o nosso processo de entregas também é especial: todos os pedidos vão embalados em caixinhas colecionáveis e com o cheirinho exclusivo da Céu de Prata para que o cliente possa sentir e viver uma experiência única!

Quais os grandes pilares do seu negócio?

Um de nossos maiores pilares é a empatia. Empatia com o cliente para entender como foi a experiência dele com a nossa marca e como podemos fazer esse processo de compra ser ainda mais especial; empatia com o colaborador da Céu de Prata para que ele se sinta parte da grande família que somos; empatia com todos os nossos stakeholders para formar uma rede forte de troca e parceria.

Outro pilar importante para nós é a qualidade no serviço prestado. Em todas as etapas nós focamos em fazer tudo da forma mais perfeita possível; uma das coisas que aprendi com a minha mãe, que também faz parte desse mundo das pratas, e levo como ‘’mantra’’ é que: fazendo o processo perfeito e bem-feito nada precisará ser refeito! Então focamos muito na qualidade do atendimento, da entrega, do pós-venda, das joias e entregamos sempre o nosso melhor para os nossos clientes!

E os seus grandes diferenciais?

A gente entende muito bem do nosso público, sabemos com que mulheres estamos falando e sabemos como falar também, o que é muito importante. Usamos uma linguagem humana e que traz o nosso público para perto, então as nossas clientes se tornam mesmo parte dos processos e até mesmo da tomada de decisões. A gente busca oferecer a melhor experiência para cada uma de nossas Céu Lovers, por isso pensamos em criar um processo de compra facilitado, todas as nossas plataformas possuem um design simples, prático e fácil para que a cliente possa encontrar a sua joia perfeita de uma maneira rápida e precisa. Os nossos atendimentos são feitos de uma forma muito personalizada e sempre nos colocamos no lugar do público, tentando entender as dores e necessidades de quem está ao nosso lado.

Por que a Céu de Prata decidiu focar especialmente nos públicos B e C?

Esse público em específico são pessoas que gostam de ter uma coleção de joias, mas que não sentem que as joalherias exorbitantes são o ‘’espaço certo’’ para elas. Então, a Céu de Prata trabalha com o ticket médio certo para esse público, ofertando para eles joias de qualidade, encantadoras e com um preço que contempla bem o poder aquisitivo dessas pessoas! Outro ponto importante é que eu e o meu irmão Alexandre viemos do público C, então entendemos bem como essas pessoas se sentem ao precisar entrar em joalherias destinadas ao público A, é uma situação que foge da realidade de grande parte do Brasil e queríamos oferecer para essas pessoas a oportunidade de ter joias de qualidade e um ambiente acolhedor, fazendo com que elas se sintam confortáveis e especiais.

Quais os feedbacks trazidos por esse público e que você considera como fundamentais para o crescimento do negócio?

O que recebemos de muito positivo e fundamental foi sobre a humanização da marca. Começamos esse processo de humanizar e trazer o público para ainda mais perto há mais ou menos 4 anos, foi quando eu me tornei o ‘’rosto da marca’’ e ali começou uma identificação muito grande do público com a Céu de Prata! Aos poucos comecei a trazer as Céu Lovers para dentro do nosso dia a dia, então elas começaram a participar com indicação de nomes para coleções, indicações de joias, indicações de influencers e começaram a fazer parte do crescimento da marca tanto quanto nós mesmos. Diariamente recebemos feedbacks sobre o atendimento atencioso que praticamos, sobre o ambiente simpático e empático que criamos desde o primeiro contato com a marca. Acredito que estamos no caminho certo para sermos referência em atendimento e humanização!

A interação com os consumidores faz parte desse feedback?

Sim. O público gosta de ver os bastidores, o dia a dia e fazer parte de solução de alguns problemas. Nós sempre buscamos ouvir as Céu Lovers, saber o que elas estão pensando e traçar um caminho que seja um encontro de nossas ideias com o que o nosso público sugere e espera.

Como a empresa passou por esses dois últimos anos turbulentos?

O primeiro ano foi muito bom, afinal as pessoas estavam em casa e queriam cuidar, presentear e demonstrar que estavam ao lado de quem amam e a Céu de Prata podia oferecer isso de uma forma prática e segura. Durante a pandemia as pessoas também entenderam a importância do autocuidado e começaram a olhar mais para a autoestima, e as joias fazem muito parte desse processo de elevação da autoestima, de fazer a pessoa se sentir bem e elegante, então passamos por um boom de vendas e o fortalecimento da marca. O segundo ano foi um pouco mais complexo, o poder de compra foi diminuindo e acabamos passamos por uma queda nas vendas como todo o mercado. Mas como o autocuidado foi uma tendência que veio para ficar nós continuamos trabalhando para elevar a autoestima das mulheres e elas entenderam a importância de se cuidar e amar o que estão vendo no espelho.

Qual foi o “pulo do gato” que fez a Céu de Prata decolar nesse período, mesmo com o poder de compra dos brasileiros diminuindo?

Começamos a oferecer vantagens nas compras, então adicionamos presentes, descontos, frete grátis, criamos as embalagens colecionáveis. E essas campanhas estratégicas que aconteciam somente uma vez na semana passaram a acontecer três vezes e o resultado foi excelente. Começamos também a entender melhor o que o nosso público esperava de nós nesse momento e assim firmamos uma parceria única.

A importância das redes sociais para o seu negócio se tornou vital ao longo do tempo?

Sim, hoje as redes sociais são super importantes para a Céu de Prata. A interação com o público faz diferença, tem um peso, pois, as clientes estão perto da marca e por dentro do nosso dia a dia, elas sabem quem somos, no que acreditamos e como fazemos acontecer todos os processos e isso cria uma relação de muita confiança entre nós e as nossas Céu Lovers.

Como a sua visão é complementada pelo feeling do seu irmão Alexandre?

O Alexandre é a voz da inovação e da tecnologia, ele sempre traz novas ferramentas e atualizações para melhorar a experiência do cliente em nossas plataformas. E eu como estou sempre ali escutando as ‘’dores’’ do nosso público sei bem o que elas estão em busca, então caminhamos juntos para que essas ferramentas levem sempre o melhor resultado para os nossos clientes.

O que a Céu de Prata ainda vislumbra para o ano de 2022?

Esperamos alcançar novos clientes e novos horizontes. Então até o final de 2022 buscaremos sempre nos manter atualizados, trazer novos modelos de joias, novas coleções, novas influencers. E sempre buscamos também melhorar experiência do cliente com a nossa marca e nossas plataformas, com isso estamos produzindo lives mais tecnológicas e que facilitam a compra e a interação entre os nossos canais. Em números buscamos um crescimento de 20% em nossa receita para 2022 e estamos focados em estratégias para ampliação geográfica, queremos levar a Céu de Prata para mais pessoas em mais lugares e sem deixar o atendimento personalizado e humano de lado.

Última atualização da matéria foi há 2 anos


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights