Claudinei Elias: “Trabalhamos com organizações muito dinâmicas”

Claudinei Elias

A Bravo GRC, risktech líder na implementação de soluções robustas para Governança, Riscos e Compliance (GRC), apresenta ao mercado brasileiro sua nova vertical, a Bravo Research, focada em produzir análises estruturadas e estratégicas para auxiliar as companhias e seus negócios. Como marco dessa iniciativa, a empresa lança o Relatório “Mercado GRC”, com dados e análises inéditas e exclusivas. As soluções de GRC abrem um leque de oportunidades a serem utilizadas por diversos departamentos das organizações. Cada área dispõe de suas especificidades e demandas, o que dá espaço às soluções específicas e integradoras que proporcionam uma gestão mais próxima e atenta às mudanças. Os dados confirmam que hoje é necessária uma governança com tecnologia, capaz de trazer efetivamente uma visão holística da empresa, em meio a tantos paradoxos pós-contemporâneos que precisam de gerenciamento. Com dados e informações completas em mãos, é possível garantir um direcionamento objetivo da organização. “A liderança precisa estar cercada de dados relacionados ao contexto ao qual a organização está inserida, pois, isso traz tranquilidade, segurança e rentabilidade, além de possibilitar que todos direcionem as energias para solucionar problemas e desafios enfrentados atualmente e premeditar potenciais desafios futuros”, destaca Claudinei Elias, CEO e fundador da Bravo GRC.

Claudinei, no manifesto da Bravo GRC, é dito que a tecnologia impulsiona a evolução dos negócios. Como isso é feito com efetividade?

A tecnologia tem um papel crucial. Hoje, sem ela, as conexões humanas ficam mais prejudicadas. Ela é meio, mas um meio de fundamental importância. Se usada de forma correta, traz transparência, inclusão e equidade às relações humanas. É efetiva e atende esses princípios e é acessível a todos os stakeholders. Quando as informações estão organizadas, os processos, os métodos e as formas de trabalho são equilibrados e refletidos na tecnologia. Temos uma melhor governança, logo governança sem tecnologia é muito menos efetiva.

Como essa efetividade alcança a constância?

Essa efetividade é alcançada quando as informações certas chegam no tempo certo para as pessoas certas e, com base nelas, são tomadas decisões relevantes para os negócios, para as pessoas e para o planeta.

O que marca a “Nova Era” GRC?

A Nova Era do GRC é o momento de inflexão em que vivemos e que exige governança para tudo. Quanto olhamos as iniciativas ESG, por exemplo, não há como se falar em estrutura sólida se o G de governança não vier primeiro, pois, certamente as iniciativas ambientais e sociais serão prejudicadas. O GRC é instrumental porque ele é estruturante. Dessa forma, temos observância sobre os aspectos de riscos, controles, Compliance, auditoria e demais iniciativas de GRC como cyber, gestão de continuidade de negócios, de terceiros, dentre outras. Todas as linhas de defesa estão integradas. O que muda agora é que os aspectos tecnológicos, ambientais e sociais estão conectados. O temas de AI, 5G, blockchain e diversas outras temáticas da disrupção tecnológica da nova economia são parte integral.

Quais as principais vantagens do GRC para as empresas?

São muitas as vantagens do GRC para as empresas. Destacaria uma governança robusta, controles e Compliance efetivos que trazem transparência mas, acima de tudo, a capacidade e gerenciar o caos no caos, processos de colaboração e cocriação são a natureza intrínseca de uma governança estrutural. Afinal, as áreas de segunda e terceira linhas não gerenciam riscos, elas articulam, orquestram os processos trazem inovação ao negócio.

Como a tecnologia pode transformar os negócios num mundo em constante movimento?

A tecnologia tem um papel crucial em um mundo novo, extraordinário, complexo e ambíguo. Ela tem o papel de inclusão, de trazer mais equilíbrio por meio das informações às pessoas. Pode promover a equidade das relações, o que é muito positivo. É uma alavanca da transparência, do conhecimento e do desenvolvimento humano. Logo, faz toda a diferença para as organizações que as adotam na escala correta. É criadora de conexões, somos seres sociais e precisamos delas.

A integração da Gestão de Riscos e Compliance traz quais benefícios para as empresas, na prática?

Muitos. Os piores riscos para uma empresa são aqueles que ela não conhece. Logo, os processos de gestão de riscos e Compliance têm como objetivo essencial trazer às camadas de tomada de decisão quais são esses riscos, em qual escala eles podem afetar os objetivos do negócio no curto, médio e longo prazos e quais outros podem comprometer a perenidade do business. Com o Compliance é nessa linha e ainda super essencial. Em um mundo em constante mudança, novas regras escritas (regulamentações, por exemplo), e não escritas, mas esperadas (atitudinais, por exemplo) são fundamentalmente necessárias para a existência das organizações, não importando seu tamanho. A Governança tem um papel-chave, e a gestão de risco e Compliance são fundamentos de uma boa governança.

Como os dados estão inseridos nesse ecossistema?

Os dados vêm tanto do ambiente interno da organização, como uma varredura dos seus princípios, processos, métodos, cadeia de valor, ativos, e outros elementos organizacionais, quanto do ambiente externo em forças contrárias e a favor da organização como, por exemplo, regulamentos, políticas, riscos e oportunidades de mercado, pressões sociais, ambientais e de governança.

Por que a Bravo GRC está na vanguarda desse mercado?

Pensamos governança e tecnologia há quase duas décadas, muito antes de ser trend. Trabalhamos com organizações muito complexas e dinâmicas, e isso nos fez crescer e resolver problemas com solução do amanhã. Por isso, trazemos o desenvolvimento da governança hoje para as empresas e pessoas revolucionarem o amanhã. Somos imersos nos problemas dos nossos clientes, pensamos o coletivo, o colaborativo, o cocriativo e a coinovação. Não fazemos tudo sozinhos, somos parte da solução. Fundamentalmente nos provocamos a fazer coisas incríveis todos os dias.

Fale um pouco mais sobre a Bravo Research.

A Bravo Research é uma área fundamental para o desenvolvimento nosso e de nossos clientes, mas, ao mesmo tempo, agrega valor à sociedade. A provocação que falo sobre vanguarda tem muito da research. É um braço que tem força e independência de olhar, pesquisar e trazer o novo, mostrar tendências, consolidar visões e provocações sobre problemas que podem passar despercebidos. Pesquisamos, avaliamos e consolidamos visões sobre o amplo papel da Governança nas organizações, na sociedade e para o planeta.

Como as análises da Bravo Research são essenciais no auxílio das companhias e de seus negócios?

São essenciais por serem pautadas em dados, mas dados que têm significância e que passam por uma visão humana cuidadosa. Olhando o todo e o singular. É integrado, mas também modal.

O que o seu estudo indicou sobre o mercado de GRC no Brasil e no mundo e que vale ressaltar?

Vale ressaltar o intenso crescimento e desenvolvimento das pequenas e médias empresas nessa direção. As grandes têm cada vez mais um papel essencial nisso, uma vez que direcionam claramente demandas, comportamentos, processos e estratégias esperadas nesse mundo novo. Olham a inteligência em riscos e Compliance para o business. Precisamos pensar em impacto, em como as novas gerações vão receber o planeta. Estamos usando e temos que devolvê-lo melhor do que pegamos, logo, claramente percebemos isso nos dados, uma forte tendência de crescimento em prol de uma governança cada vez mais estrutural.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content