Claudio Brito: “A importância é deixar um legado”

Global Mentoring Group

Claudio Brito é mentor de mentores e CEO da Global Mentoring Group (um grupo internacional focado na alta performance de mentores, baseado nos Estados Unidos). Especializado em Marketing Digital pela Fecap-SP e em Dinâmica dos Grupos pela SBDG, tem 21 anos de experiência e treinou com mestres como Alexander Osterwalder, Steve Blank e Eric Ries. Além disso, é frequentador assíduo de treinamentos de alto impacto em Babson, Harvard e MIT – Massachusetts Institute of Technology. “A principal característica é a humildade para aprender com erros e aprender com outros, mas também de rever os seus conceitos. Entendemos e percebemos que aqueles profissionais que não evoluem e que não conseguem enxergar novas possibilidades, são aqueles profissionais que estão muito arraigados às crenças antigas. Crenças que muitas vezes detonam a autoestima dele e detonam a sua visão de futuro. Quando os profissionais formados por nós se enfrentam e enfrentam os seus maiores medos e seus maiores desafios, percebem que há uma outra forma de ser feito. Existem exemplos de pessoas que conseguiram atingir o que elas queriam, sendo que eles vão aos poucos entendo que também podem e que o principal para isso é ter essa abertura. Uma vez que você tenha essa abertura de reaprender você com certeza amplia a sua visão e abre as portas para o infinito”, afirma o mentor que é reconhecido internacionalmente.

Claudio, qual a importância do processo de mentoring para executivos e profissionais liberais?

Penso que para executivos e profissionais liberais, a importância é deixar um legado. Conseguir a ajuda de profissionais e evoluir dentro da profissão, sendo também uma forma mais interessante e até inovadora de vender o seu conhecimento. Esse processo vem crescendo de forma muito ampla porque os profissionais entenderam que esse é um método valorizado. Um método que muita gente já está tendo retorno. Com isso, grandes profissionais têm lançado o seu programa de mentoria. É um termo e um processo que está em bastante evidência. Se está em evidência, tento saber um pouco mais e acabo vendo que realmente é uma forma de eu vender o meu conhecimento.

Por que esse processo cresce incessantemente em sua visão?

Para escolher um mentor julgo que tem que ter um “meet”, quer dizer, uma identificação. Esse mentor chegou até onde quero chegar. Ele também se interessa pela minha trajetória e uma vez que eu entenda que ele pode me ajudar a evoluir, a crescer e alcançar minhas metas, tenho um “meet”.

Em que momento surgiu a Global Mentoring Group nesse contexto?

A Global surgiu de um insucesso de uma empresa que fechei, por isso fui buscar mentoria pra me ajudar.

Qual o principal pilar que molda o grupo?

Renovação. Ela (renovação) está bem ligada aos nossos valores. Isso tem a ver com a inovação, tem a ver com a verdade, tem a ver com a forma ou a nova forma de vender seu conhecimento.

Como a empresa chegou em sua metodologia atual?

A empresa chegou a essa metodologia unindo o que aprendi na mentoria que recebi em Harvard, do que eu já havia recebido em faculdades como Babson, MIT e também nos treinamentos que fiz com os mestres do Vale do Silício, além do contato direto com algumas aceleradoras. Com isso veio minha metodologia.

O que essa metodologia pode fazer por profissionais que querem ter uma alta performance em suas carreiras?

É uma metodologia para que o profissional identifique o seu propósito. Uma vez identificado esse propósito, ele consegue encontrar um modelo de negócio viável para o negócio dele e ensinamos ele a vender, conhecer melhor o cliente, preparar uma oferta irresistível e com isso ter resultados.

Quais são as principais crenças limitantes desses profissionais?

Julgo que as principais crenças limitantes têm a ver em não acreditar em si, não acreditar no digital e pensar que está velho demais para aprender (e isso não é verdade). Tanto que a prova é que hoje temos profissionais formados com mais de 60 anos e que conseguem vislumbrar novas possibilidades na carreira. Conseguem melhorar o seu currículo, sua forma de apresentação e ter resultado com mentoring.

Como a metodologia trabalha nesse aspecto em especial?

Com relação às crenças limitantes trabalhamos muito o hábito. Acreditamos que quando você tem um hábito que te levará para o próximo nível, como, por exemplo, a meditação, ou como, por exemplo, a atividade física, você acaba de certa forma trabalhando tudo por tabela. Quando o profissional enxerga que ele pode ter um planejamento para alcançar o que ele mais almeja; quando ele pega esse planejamento e divide em pequenas parcelas (pequenas metas); quando ele percebe que pode atingir tudo aquilo que ele mais sonhou e que aquilo está ligado com o seu propósito e com o legado que ele deixará, ele perceberá que o céu é o limite e que ali terá a clareza para alcançar o que espera.

O mesmo processo é válido para quem está iniciando no mercado de trabalho?

O processo também pode ser usado para quem está iniciando no mercado de trabalho. Claro que guardando as devidas proporções, já que muitas vezes quem está começando quer uma oportunidade, mas ainda assim ele já vai procurar uma oportunidade melhor apresentada e também conectada com o propósito dele.

Quais as características que esse profissional deve ter para galgar os espaços que ambiciona?

A principal característica é a humildade para aprender com erros e aprender com outros, mas também de rever os seus conceitos. Entendemos e percebemos que aqueles profissionais que não evoluem e que não conseguem enxergar novas possibilidades, são aqueles profissionais que estão muito arraigados às crenças antigas. Crenças que muitas vezes detonam a autoestima dele e detonam a sua visão de futuro. Quando os profissionais formados por nós se enfrentam e enfrentam os seus maiores medos e seus maiores desafios, percebem que há uma outra forma de ser feito. Existem exemplos de pessoas que conseguiram atingir o que elas queriam, sendo que eles vão aos poucos entendo que também podem e que o principal para isso é ter essa abertura. Uma vez que você tenha essa abertura de reaprender, você com certeza amplia a sua visão e abre as portas para o infinito.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content