Eder Fernando Maffissoni: “Conseguimos avançar em diversos aspectos”

 Eder Fernando Maffissoni

A Prati-Donaduzzi, referência na produção de medicamentos no Brasil, está entre as 1.000 empresas que mais se destacaram no país, segundo o anuário do Jornal Valor Econômico, Valor 1000 – edição de 2021, divulgado ontem, 30 de setembro. A 21ª edição do prêmio foi marcada por uma cerimônia on-line. Este é o décimo ano consecutivo que a farmacêutica é reconhecida entre as maiores empresas brasileiras. Com excelente performance, a indústria farmacêutica manteve presença na premiação nacional, com um crescimento de 51 posições em relação ao ano de 2020.

A Prati-Donaduzzi também foi destaque na região Sul do Brasil, sendo considerada a melhor do setor farmacêutico.

Os resultados evidenciam o crescimento constante da Prati-Donaduzzi no mercado farmacêutico, pautado em planejamento estratégico e sustentabilidade. O aumento de 23% em seu faturamento somente no último ano, os investimentos na ampliação da capacidade produtiva e em pesquisa e inovação exemplificam esse desempenho.

“O reconhecimento do Valor 1000 nos deixa muito felizes, pois mais uma vez comprova nossa robustez e o importante papel que desempenhamos. Mesmo diante da crise sanitária que assola o mundo, conseguimos avançar em diversos aspectos, mas o mais importante é que continuamos cuidando da saúde dos brasileiros, não deixando faltar medicamentos e produtos de qualidade, essenciais para a manutenção da vida”, afirma o diretor-presidente da Prati-Donaduzzi, Eder Fernando Maffissoni.

Evolução da indústria

Mantendo seu estruturado plano de crescimento, a Prati-Donaduzzi avança em seu portfólio. Encerrou o primeiro semestre de 2021 com 425 apresentações de medicamentos genéricos e de marcas, fitoterápicos e nutracêuticos em comercialização. Em 2020 lançou o Canabidiol Prati-Donaduzzi 200 mg/ml, o primeiro produto à base de Canabidiol 100% brasileiro e ano passado colocou no mercado mais duas novas concentrações, de 20 mg/ml e 50 mg/ml.

A farmacêutica executa também o investimento de R$ 650 milhões na construção de uma nova unidade fabril de alta tecnologia em sua sede, modernização das plantas atuais, novo Centro de Distribuição, assim como em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I). Com a expansão, a capacidade produtiva da Prati-Donaduzzi será de 17 bilhões de doses ao ano, um incremento de 40%. “Seremos a maior produtora de comprimidos da América Latina”, adianta o CEO.

Pesquisa

Na pesquisa do Valor 1000 foram analisadas empresas em 26 setores da economia brasileira. Para o ranqueamento, além de utilizar a receita líquida, há critérios de medida de desempenho, como o Ebitda e a gestão do endividamento. A análise foi elaborada pelo Jornal Valor Econômico em parceria com a Serasa Experian e a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Sobre a Prati-Donaduzzi:

A Prati-Donaduzzi foi fundada em Toledo, no ano de 1993, depois que os farmacêuticos Carmen e Luiz Donaduzzi finalizaram seus estudos na França e retornaram ao Brasil. Inicialmente, a empresa tinha como atividade principal a distribuição de chás para farmácias pequenas.

Em seus primeiros anos, a Prati possuía um quadro de funcionários pequeno e contava apenas com um modesto laboratório.

Ainda em 1993, foi firmada uma sociedade com Arno Donaduzzi e Celso Prati, respectivamente irmão e cunhado de Luiz Donaduzzi, parceria que reforçou o capital financeiro inicial da empresa.

No entanto, de acordo com o fundador Luiz Donaduzzi, foi com a regulamentação brasileira dos medicamentos genéricos, a partir de 1999, que a Prati começou a se expandir rapidamente para todo o território brasileiro. Em parceria com o governo do Paraná, firmada em 2011, construiu uma nova planta industrial da empresa.

No mesmo ano, inovou ao se tornar a pioneira na produção nacional de medicamentos fracionáveis.

A Prati-Donaduzzi foi a primeira empresa farmacêutica da América do Sul convidada para participar do Shimadzu Global Innovation Summit 2019 em Singapura, sétima edição da conferência internacional que debate temas como inovação tecnológica e assistência médica.

Alternativamente, a empresa também apoia vários eventos desportivos por meio da Sociedade Esportiva e Recreativa Prati-Donaduzzi (Serprati).

Em janeiro de 2020, a Prati ingressou no mercado de prescrições médicas, e está ampliando o investimento na produção nacional de insumos farmacêuticos, a fim de diminuir a dependência de produtos importados ao mesmo tempo em que planeja aumentar sua participação no mercado internacional.

Outro foco da Prati está no investimento em pesquisa e desenvolvimento para a inovação de medicamentos, especialmente aqueles voltados ao tratamento do mal de Alzheimer e epilepsia, e ganhou destaque por ter sido autorizada a produzir o primeiro medicamento nacional à base de canabidiol, um composto encontrado na cannabis.

O portfólio da Prati-Donaduzzi é composto por mais de 411 produtos, que são distribuídos para farmácias de todo o Brasil por meio dos suas dezenas de filiais e centros de distribuição.

*Com participação do jornalista Rodrigo Freitas.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content