Ezequiel Menegat: “Estamos preparados para encarar qualquer situação”

 Ezequiel Menegat

A adesão tecnológica é o único caminho aos produtores que buscam otimizar seus processos do campo visando a maior rentabilidade e produtividade da safra. Entretanto, a falta de conhecimento específico ou o excesso de informações e tecnologias muitas vezes os confunde ainda mais, tornando a tomada de decisão mais complexa. Para ajudar nessa árdua missão é fundamental a presença de consultorias agronômicas especializadas que tem como objetivo ser o braço direito na gestão da fazenda. Contudo, muitas delas estão focadas apenas na venda de agroquímicos e demais insumos, e deixam de lado o serviço de mentoria e orientação nas fazendas.

Com o objetivo de realizar um suporte completo aos agricultores é que surgiu a Bom Cultivo Soluções Agrícolas. Localizada em São José do Ouro/RS, há pouco mais de três meses no mercado, a empresa atende áreas com lavouras de soja, trigo, milho, aveia e pecuária.

De acordo com Ezequiel Menegat, engenheiro agrônomo e um dos sócios-fundadores da empresa, após muitas análises, foi possível notar que poucas consultorias estão focadas na gestão dos clientes. “Surgimos com a meta de ir além das tradicionais recomendações, no qual só há assistência técnica se o agricultor comprar um produto. Nós criamos um plano de trabalho, de orientação de equipe da fazenda, e periodicamente acompanhamos e fazemos visitas técnicas para principalmente coletar dados para o gerenciamento das informações”, diz.

A Bom Cultivo participa de todas as fases de planejamento de safra de seus clientes, desde o pré-plantio ao pós-colheita. Entre as recomendações inclui-se: qual o produto a ser comprado para se utilizar naquela área? Qual a rotação de cultura? As variedades que serão utilizadas, entre outras. “É um trabalho mais dinâmico, visamos um planejamento antecipado para que lá na frente nós não perdemos habilidades, por isso já estamos preparados para encarar qualquer situação”, destaca Menegat.

Parceria estratégica

Para serem mais efetivos nesse planejamento junto aos produtores e principalmente na coleta, monitoramento e gestão de dados, a Bom Cultivo buscou uma parceria com a Agtech Sima – Sistema Integrado de Monitoramento Agrícola. O app é um sistema para a agricultura inteligente, que permite realizar monitoramentos em campo com diversos focos, desde pragas, doenças e daninhas até vistorias e laudos técnicos, incluindo fotos, vídeos e áudios, de forma georreferenciada. A solução analisa ainda as informações e é possível gerar ordens de serviço, tornando assim digital e interativo o manejo fitossanitário.

Segundo Menegat, após algumas pesquisas e buscas na internet, conheceram a ferramenta Sima. A solução foi a que mais agradou, pois era a mais completa, com custo muito semelhante a outras empresas do mercado, porém apresentava uma gama maior de soluções. “Ter um aplicativo que facilita entrar na lavoura e identificar a praga e documentar é fundamental no nosso trabalho. Além disso, gerar relatórios que eu posso consultar daqui 10 anos, para saber todo o histórico de dados armazenados referentes a uma determinada área é um grande diferencial”, ressalta.

Ainda de acordo com o consultor, como não é possível armazenar na memória humana tantos dados e informações é preciso ter tudo registrado. Em cadernetas e cadernos, pode-se armazenar, porém não é prático e rápido para pesquisas antigas. “Com o aplicativo é muito mais fácil e a Sima permite isso. Entramos na lavoura mesmo não tendo sinal de telefone, fazemos todo o monitoramento, identificamos as pragas, as daninhas, jogamos no aplicativo e no fim do dia subimos as informações instantaneamente para o cliente, informando tudo que está acontecendo”, diz o especialista.

Confiabilidade dos dados

A Sima disponibiliza ao mercado brasileiro e também demais países da América Latina sua ferramenta altamente versátil que se destaca por ter facilidade em se adaptar às mais variadas culturas em diversas regiões. No Brasil, a solução tem sido utilizada em larga escala principalmente nas safras de soja, milho e trigo. Entretanto, em outros países, também apresenta grande desempenho. Na Colômbia, por exemplo, onde a empresa tem equipe específica atuando, é realizado o monitoramento em lavouras de arroz e batata.

Para Rafael Malacco, gerente de desenvolvimento de mercado da Agtech, essas parcerias com as consultorias agronômicas são muito importantes, pois quando elas contratam algum tipo de tecnologia como a da Sima, é para um cliente que vai utilizar praticamente 100% da plataforma. Ele conta que pelo fato do trabalho deles ser ajudar o produtor na tomada de decisão facilitando a análise e interpretação dos dados, eles precisam ter muita atenção principalmente no input correto dos dados.

Além disso, a ferramenta pode ser utilizada exatamente para aquilo que foi construída, ou seja, para a análise estratégica dos dados. “Para a Sima como empresa ter consultorias como cliente, significa ter pessoas diariamente utilizando a ferramenta para aquilo que foi planejada, capturar os dados agronômicos, facilitar a comunicação, gerar relatórios e depois uma análise estratégica desse dado gerando valor real para essa consultoria”, reforça Malacco.

A Sima que nasceu na Argentina, tem atualmente um grande volume de clientes naquele País oriundos de consultorias, cerca de 30% do total. “Isso mostra a importância dessa parceria que fez com que a ferramenta desde o começo sofresse alterações e personalizações para atender esse público específico. Isso fez elevar o nível da plataforma tecnicamente falando”, finaliza o gerente de desenvolvimento de mercado da Agtech.

Sobre a Sima:

A Sima é uma AgTech que surgiu em 2013 na Argentina com o objetivo de oferecer aos produtores uma plataforma simples, completa e inteligente para monitoramento, controle e análise de dados das lavouras. Hoje a empresa está presente em 8 países da América Latina e possui mais de 4 milhões de hectares monitorados.

*Com participação da jornalista Kassiana Bonissoni.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content