Hector Trabucco: “Cultura organizacional bem-sucedida é um elemento vivo”

Wayne Fueling Systems

Hector Trabucco assumiu a vice-presidência para a América Latina da Wayne Fueling Systems, especializada no fornecimento de equipamentos e soluções de abastecimento e automação para postos de combustíveis. Sua atuação de mais de 25 anos em empresas líderes nos segmentos de combustíveis, indústria e varejo de conveniência, com desempenho consistente em posições de crescente responsabilidade e impacto organizacional, o credenciam para cumprir as metas de ampliação da presença da marca na região, que tem relevância expressiva na operação global da companhia. Hector é argentino, bacharel em Engenharia Industrial pelo Instituto de Tecnologia de Buenos Aires, e tem Mestrado em Administração de Empresas pela Universidad del CEMA, também na Argentina. Como vice-presidente para América Latina da Wayne, ele se reportará diretamente ao presidente mundial da organização, respondendo por todas as unidades de negócio na região. O executivo iniciou sua carreira, na indústria de petróleo, trabalhando na Esso e na ExxonMobil, passando por toda a cadeia de produção, o que lhe confere a capacidade de entender todos os processos que envolvem o segmento, inclusive com a visão do cliente. Ao longo de sua trajetória na Esso, Hector, também, atuou na linha de frente, na gestão da cadeia de postos próprios da empresa na Argentina, Uruguai e Paraguai.

Hector, como a sua indústria de atuação está sentindo os impactos da crise?

A pandemia tem um impacto grande nas receitas dos nossos clientes, principalmente na demanda agregada de combustíveis. Na contrapartida, houve um incremento significativo nas vendas nas lojas de conveniência, por conta do fechamento de lojas durante o Q2 e início do Q3. Os investimentos foram adiados na maioria dos clientes e essa demanda represada está começando a se reativar.

É um dos momentos mais caóticos vividos por você como executivo?

É uma etapa muito difícil, mesmo. Não é a primeira vez que precisei lidar com desafios por conta da saúde financeira da empresa e as incertezas que dificultam a tomada decisão, mas é sim, a primeira experiência de sentir grande preocupação pela saúde dos funcionários e suas famílias, uma vez que temos uma parte importante de nosso time trabalhando na fábrica. São serviços essenciais e as pessoas precisam ir ao local de trabalho, pegando transporte público, com o risco que isso representa.

Quais os maiores desafios que você terá como vice-presidente da Wayne Fueling Systems para a América Latina?

A DFS está transitando um período de transição muito grande, que inclui nova liderança, processos renovados e lançamentos de produtos para disponibilizar ao mercado da região uma gama mais ampla do nosso ecossistema global de soluções. A mudança inclui também uma evolução na cultura da empresa, reforçando a tradição de atendimento próximo ao cliente, a liderança tecnológica, a aderência irrestrita as normas de compliance e ética nos negócios, além da nossa disciplina na execução dos processos de negócio, no intuito de facilitar a vida dos nossos clientes.

Que pilares da empresa são fundamentais em momentos como esse?

Nossos pilares são o foco no cliente, o espírito empreendedor, compromisso com elevados padrões éticos, valorização das pessoas e altas expectativas de performance.

Você destaca bastante a política de compliance da Wayne. Isso foi um dos fatores que mais lhe motivou na escolha do cargo?

Acredito firmemente que a única forma viável e sustentável de fazer negócios é mantendo a fidelidade aos padrões éticos, numa cultura de respeito as opiniões das pessoas, honestidade e liberdade para expressar preocupações e sugestões. Tive o privilégio de trabalhar, ao longo de toda minha carreira, em empresas que abraçam esses mesmos princípios. E a Dover tem demostrado consistentemente que está à altura dos máximos padrões éticos ao nível global.

Ser uma empresa inovadora traz um diferencial para Wayne?

A inovação tecnológica faz parte da missão da empresa desde o início, há mais de 150 anos. Desde a invenção da primeira bomba de combustível da história, em 1885, muitas das invenções mais revolucionárias do mercado foram idealizadas e desenvolvidas pelo time da Wayne/DFS, e ainda hoje nossos clientes nos procuram constantemente para resolver os problemas mais críticos dos seus negócios, confiando que nós vamos conseguir entregar para eles ferramentas e soluções que virão resolver seus problemas de negócio mais críticos.

A Wayne atua em 140 países. Como ter uma cultura organizacional forte em várias culturas globais?

Um grande fator de sucesso na criação de uma consciência e cultura global de empresa é respeitar as caraterísticas de cada região de cada país, consolidando um “common ground” na base de princípios éticos comuns a todos os seres humanos. Acima disso, a cultura organizacional bem-sucedida é um elemento vivo, que evolui acompanhando as transformações das sociedades, mas se mantendo fiel aqueles pilares fundamentais que formam o legado histórico da empresa.

O que pode ser fatal no mercado de abastecimento de combustíveis?

Além dos melhores equipamentos e soluções do mercado, os clientes procuram, na hora de investir em bens críticos, receber produtos que gerem confiança e permitam a eles se focar no crescimento e evolução do negócio. A perda dessa confiança nos produtos, soluções e serviços oferecidos pela empresa, ou mesmo na forma de conduzir a relação com os clientes, é um impacto muito difícil de reverter.

Como se aprimorar para que essa fatalidade não chegue até o negócio?

Na DFS fazemos um verdadeiro culto à qualidade e a confiabilidade dos nossos equipamentos, tanto na performance quanto a segurança ambiental e contra fraudes, tanto como vigiamos a consistência dos nossos serviços ao cliente, para manter nossos produtos funcionando do jeito que eles foram desenhados. Também nos mantemos fieis à nossa cultura de cuidado dos clientes e apelo às normas éticas e de compliance. A integridade é aquilo que cada um de nós não aceitamos fazer negócios comprometendo nossa integridade. Nenhum atalho merece uma hora de sono perdida pelo receio de ter perdido, por um instante, a aderência a nossa identidade como pessoas e como time.

Quais são as principais soluções de abastecimento no segmento industrial?

A DFS conta no seu portfólio com diversos equipamentos com aplicação no segmento industrial, incluindo bombas de alta vazão, soluções de gestão de frotas e equipamentos de controle de inventário de combustíveis com acesso remoto, entre outros.

Como vislumbra o futuro da Wayne na América Latina?

A Wayne/DFS esta transitando num momento histórico ao nível global, onde está se definindo o futuro de longo prazo da empresa. Nesse cenário, reforçamos nosso compromisso e foco no mercado de combustíveis, agregando uma quantidade crescente de ofertas para gestão de combustíveis alternativos e suporte de veículos elétricos. Nosso futuro na América Latina não poderia ser mais promissor. Estamos perto de completar 90 anos ininterruptos de operações na região, incluindo uma fábrica no Rio de Janeiro. E vamos aprimorar cada vez mais nosso leque de produtos e serviços com novas soluções, com o apoio de um time de profissionais experientes e preparados para atender aos nossos clientes da mesma forma como queremos ser tratados na hora de fazer negócios com nossos fornecedores. Somos parceiros dos nossos clientes, ajudando oferecer as melhores experiências aos consumidores.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content