Jeremy Johnson: “A Andela abre um mundo de possibilidades”

 Jeremy Johnson

A Andela, rede global para talentos remotos de engenharia, anunciou hoje que recebeu aporte financeiro de US$ 200 milhões em Série E, o que fez o valuation da empresa chegar a US$ 1,5 bilhão. A rodada foi liderada pelo Softbank Vision Fund 2 com a participação de novos investidores da Whale Rock, e investidores que já apoiam a empresa, incluindo a Generation Investment Management, Chan Zuckerberg Initiative, e Spark Capital. Lydia Jett, sócia-fundadora do SoftBank Investment Advisers e uma das mais respeitadas investidoras em tecnologia de consumo no mundo, irá se juntar ao quadro de diretores da Andela.

A Andela ajuda as empresas a formar equipes remotas de engenharia, fornecendo acesso aos melhores engenheiros de software do mundo.

Lançada na África em 2014, a rede Andela hoje representa engenheiros de mais de 80 países e seis continentes.

Por meio da Andela, milhares de engenheiros foram colocados em empresas de tecnologia líderes, incluindo Github, Cloudflare e ViacomCBS.

“A Andela sempre foi a opção de alta qualidade para quem está construindo equipes de engenharia remota. Agora que o mundo começou a abraçar o trabalho remoto, a Andela se tornou a escolha óbvia para as empresas, porque podemos encontrar os melhores talentos, mais rápido”, diz Jeremy Johnson, CEO e cofundador da Andela.

“Se você é um engenheiro talentoso, a Andela abre um mundo de possibilidades, não importa onde você esteja.”

Com uma taxa de colocação bem-sucedida, de 96%, a Andela aprimorou a capacidade de avaliar as habilidades técnicas e os soft skills de engenheiros, para combiná-los com as equipes em que terão mais sucesso.

Com o novo aporte, a empresa investirá no desenvolvimento de produtos para simplificar a contratação global e tornar a vida dos engenheiros mais fácil.

Além disso, a Andela continuará a expandir sua oferta de talentos além do desenvolvimento de software para incluir novos setores, como design e dados, após lançar o desenvolvimento Salesforce no início deste ano.

“Contratar talentos técnicos remotos é um dos maiores desafios que as empresas enfrentam atualmente. Acreditamos que a Andela se tornará a parceira de talentos preferida das melhores empresas do mundo à medida que o trabalho remoto e híbrido se tornem o ‘normal‘”, diz Lydia Jett, sócia do SoftBank Investment Advisers.

“Estamos felizes por apoiar o Jeremy e a equipe da Andela, em sua missão de conectar as companhias com engenheiros brilhantes, e nesse processo, revelar o potencial humano em escala”.

“Com esta injeção de capital, não tenho dúvidas de que seremos capazes de expandir drasticamente a nossa crescente comunidade de tecnólogos, fornecendo os recursos que necessitam para ter sucesso num ambiente de trabalho remoto. Estou particularmente entusiasmado com o aumento do nosso impacto na América Latina, e esta rodada de investimento continuará a facilitar os nossos esforços à medida que ligarmos a talentosa e vibrante comunidade de programadores de software da região com oportunidades em muitas das empresas de software mais inovadoras do mundo”, ressalta Alvaro Oliveira, EVP de Talent Operations, que está à frente das operações da Andela no Brasil.

Uma organização totalmente remota com mais de 300 funcionários em todo o mundo, a Andela está contratando os melhores talentos em todos os setores, principalmente em produtos, engenharia e growth.

Sobre a Andela:

Andela é uma rede global de talentos que conecta empresas com engenheiros remotos avaliados em mercados emergentes. Centenas de empresas como GitHub, Cloudflare e ViacomCBS utilizam a Andela para ampliar suas equipes de engenharia de forma rápida e econômica.

Uma organização distribuída que abrange seis continentes, Andela é apoiada por investidores, incluindo Generation Investment Management, Chan Zuckerberg Initiative, Spark Capital e Google Ventures.

*Com participação do jornalista Roberto Bastos.

Compartilhar:
Tags:
Voltar ao Topo
Skip to content