Jorge Kraljevic: “O principal é atender com excelência”

Signium no Brasil

Jorge Kraljevic é sócio-fundador da Signium no Brasil. Suas práticas de atuação são nos setores de Bens de Consumo, Farmacêutico e Educação. Formado em Administração de Empresas com pós-graduação em Marketing, iniciou sua carreira profissional na multinacional Hewlett-Packard em Finanças, e depois na Cadbury-Adams (atualmente Mondelez) em Planejamento Estratégico e Inteligência de Mercado. Está envolvido com recrutamento de executivos e consultoria de capital humano desde 2005. É certificado em Coaching Executivo. Ao longo dos últimos anos, conduziu projetos em empresas de diferentes culturas e tamanhos, nacionais e internacionais, onde contribuiu ativamente em várias startups e fusões no Brasil. “Entendo que o executivo deve sempre cuidar da sua carreira, não deve terceirizar para que alguém ou que alguma empresa cuide dele, costumo dizer que nós somos a nossa microempresa e devemos cuidá-la como tal. Nesses momentos mais turbulentos, devemos manter o foco e entender o ambiente que estamos inseridos. Resiliência, foco e mão na massa certamente são características que devem estar no topo da lista, pois em momentos como estes poderá fazer a diferença para você. (…) Todos os sócios possuem um papel bem claro dentro da organização, e o principal é atender com excelência os nossos clientes e candidatos”, afirma o executivo.

Jorge, como foi a sua entrada para o mundo dos negócios?

A minha família sempre foi de empreendedores. Iniciei a minha carreira como Trainee em uma grande multinacional americana para saber como era o mundo corporativo e, aprender o que se deve fazer e o que não deve se fazer em uma empresa. Após anos no mercado corporativo, entendi que estava pronto para empreender. Fiz esse movimento há quase 10 anos.

Como surgiu a sociedade da Signium no Brasil?

Surgiu de um road show [evento que tem as mesmas características de um workshop, porém é realizado em forma de circuito] que fizemos conhecendo algumas consultorias internacionais que ainda não estavam aqui no Brasil, e que tinham o mesmo mindset que nós: preocupação com qualidade, tailor-made e com boa reputação dos clientes atendidos globalmente.

Quais os maiores diferenciais que você acredita que a Signium tem em relação aos concorrentes do mesmo mercado?

Somos uma empresa global com mais de 60 anos de vida e reconhecida internacionalmente por fazer um trabalho customizado e com excelência no atendimento, uma boutique global de capital humano.

Você já contribuiu com várias fusões no país. Mesmo neste momento de crise, vê alguma fusão que deve “sacudir” a economia brasileira num futuro próximo?

Sim, já participamos de diversas. Neste momento existem algumas fusões em andamento, principalmente nos segmentos Químicos e de Agronegócios. Em um futuro próximo, enxergamos o setor de Energia também com forte movimento.

Voltando a Signium, qual é o seu papel como sócio-diretor da organização?

Todos os sócios possuem um papel bem claro dentro da organização, e o principal é atender com excelência os nossos clientes e candidatos. Somos também responsáveis por desenvolver a nossa equipe interna.

Qual o papel de um líder de uma corporação que deve gerar resultados de grande impacto, assim como acontece com a Signium?

Semanalmente temos call entre os países para troca de melhores práticas e discutir as tendências do mercado. O papel dos sócios é, cada vez mais, gerar conteúdo para os nossos clientes para que eles obtenham sucesso nos seus negócios.

Como um executivo deve cuidar da sua carreira em momentos turbulentos?

Entendo que o executivo deve sempre cuidar da sua carreira, não deve terceirizar para que alguém ou que uma empresa cuide dele, costumo dizer que nós somos a nossa microempresa e devemos cuidá-la como tal. Nesses momentos mais turbulentos, devemos manter o foco e entender o ambiente que estamos inseridos. Resiliência, foco e mão na massa certamente são características que devem estar no topo da lista, pois em momentos como estes poderá fazer a diferença para você.

O que seria uma Gestão de Carreira perfeita em sua visão?

Precisamos entender o que o executivo busca ou quer. Tenho conversado com muitos executivos que estão buscando dar uma guinada na carreira, mudar literalmente o foco. Precisamos entender o propósito de cada um, desenhar um roadmap [espécie de “mapa” que visa organizar as metas de desenvolvimento] e trabalhar para que ele alcance o seu objetivo.

Recrutar executivos para o mercado, torna-se uma tarefa mais complexa com o cenário atual?

Não necessariamente, existem excelentes executivos abertos a uma nova oportunidade e carreira.

Como a palavra inovação é tratada na Signium?

Uma das palavras e propostas mais importante hoje para a Signium. Discutimos sobre inovação diariamente, pois o mercado está passando por um processo intenso de transformação, tanto em nosso segmento quanto nos dos nossos clientes. Temos participado de discussões e nos debruçados em pesquisas e materiais para inovarmos cada vez mais.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content