Marcos Luporini: “O auge do faturamento foi em 2018-2019”

 Marcos Luporini

Quem vê hoje o sucesso da Galinha Pintadinha talvez não imagine que o negócio que tem a personagem preferida do público infantil começou por acaso. Em 2006, Juliano Prado, que tinha experiência em animação, e Marcos Luporini, que trabalhava em um estúdio de música, fizeram o primeiro clipe da Galinha. Um tempo depois surgiu a oportunidade de o exibir em uma reunião comercial para executivos de TV. “Para economizar no motoboy, subimos o vídeo no YouTube. Passada a reunião, fomos informados de que não houve interesse, pois o formato (videoclipes com tempos variados) não se adequava bem à TV. E esquecemos lá no YouTube”, conta Prado. Eles não imaginavam que, seis meses depois, o vídeo tornaria-se um hit, ultrapassando a marca de 500 mil visualizações, número expressivo para a época. Foi na verdade uma estreia dupla: da personagem e do próprio YouTube, que viria a mudar a forma como o mundo consome vídeos.

Os números indicavam o potencial da personagem e de um novo negócio. Mas, como qualquer empreendimento, foi necessário dedicação, pesquisas, aprimoramento de gestão, determinação e coragem para que a Galinha Pintadinha e a Bromelia Produções, dona da marca, chegassem ao nível atual. A Galinha Pintadinha soma mais de 33 bilhões de visualizações e 43 milhões de inscritos nos seus canais em vários idiomas no YouTube. Seu aplicativo ultrapassou 55 milhões de downloads. Disponível em vários idiomas, foi baixado em 224 países diferentes e tem cerca de 500 mil usuários ativos, que utilizam o app ao menos uma vez por mês.

Ela também está disponível em plataformas de streaming, nas TVs SBT e Cultura no Brasil, na Itália no canal infantil Frisbee, do grupo Discovery Channel, e na América Latina pelo canal Nat Geo Kids. Na Índia, a Galinha Musical possui um canal em híndi no YouTube. Já o canal em espanhol, atingiu mais de 12 milhões de inscritos e o vídeo do Pollito Amarillito, versão do Pintinho Amarelinho, já bateu a marca de 1 bilhão de visualizações.

Com o sucesso, a marca tornou-se uma importante referência no mercado de licenciamentos de brinquedos, vestuário, DVD, CDs e livros: já foram mais de 500 produtos licenciados. Uma performance que em nada se compara a um simples voo de galinha. Mas não foi à toa que a Galinha Pintadinha se tornou fenômeno da internet e se consagrou como marca tradicional e a primeira personagem da criança brasileira. Para isso, foi fundamental a qualidade do conteúdo, que é 100% nacional.

De acordo com os sócios, os vídeos e as canções estimulam a infância, transmitem valores simples, mas introduzem conceitos amplos. É um universo lúdico, educativo, interativo e divertido. “Temos muito cuidado e preocupação ao preparar os nossos vídeos, porque estamos cientes de que a Popó é o primeiro personagem da vida do bebê, e que ela e toda a sua turma são importantes na formação dos pequenos. Nosso trabalho além de fazer o resgate da cultura e das canções populares, é também contribuir positivamente para todo o processo de desenvolvimento e educação deles”, diz Prado.

O empreendimento, por sua vez, passou por várias fases. Nos primeiros anos, o produto mais rentável era o DVD, que vendeu mais de 4 milhões de cópias. Posteriormente, o licenciamento de produtos de consumo liderou as receitas, sendo em 2015 considerada a 89º marca mundial em faturamento de produtos licenciados. Atualmente, a receita de distribuição digital de conteúdo e de TV, incluindo os canais internacionais, são a maior fonte de renda do projeto.

“Sempre cuidamos para que o produto estivesse disponível no máximo de telas possíveis, desde o início das novas tecnologias de mídia digital. Hoje, são mais de 20 canais digitais, emissoras de TV e até em telas de avião a Galinha Pintadinha está disponível”, conta Prado. É a primeira artista mais ouvida nas plataformas digitais de música como Spotify, YouTube, Deezer e Shazam.

Luporini afirma que manter a empresa pequena e ágil contribuiu para a consolidação do negócio. “Isso permite uma abordagem mais simplificada das coisas, o que faz uma grande diferença. O motivo é que nem sempre as demandas de uma organização são as mesmas. Às vezes, precisa-se de muita mão de obra, às vezes nem tanto. Com a estrutura enxuta, é possível contar com parcerias por tempo determinado. Assim, se consegue essa elasticidade”, diz.

De acordo com ele, o crescimento da Galinha Pintadinha foi constante e gradual. “Veio desde 2006 com crescimento e o auge do faturamento foi em 2018-2019”, conta Luporini. Desde o começo, o empreendimento passou por vários momentos marcantes. “Por exemplo, quando descobrimos por acaso que os videoclipes já começavam a fazer sucesso no YouTube e que havia potencial para fazer mais; quando assinamos contrato de distribuição do DVD 1 com a Europa Filmes; o lançamento do DVD 2 com a Som Livre; os primeiros contratos de licenciamento de produtos por meio da nossa agência, Redibra. Foram vários momentos espetaculares”, relembra Prado.

Luporini ressalta a importância, nessa trajetória de sucesso, da preparação e do estudo. “Acho que devemos estudar, nos prepararmos e seguir estudando, sem nunca achar que já sabemos o suficiente. Nunca é demais”, diz ele.

Ao mesmo tempo, o senso de oportunidade também contribui para o sucesso de um empreendimento. “Estávamos no momento certo, com conteúdo de qualidade, logo no princípio do YouTube, que não tinha nenhuma produção formal naquela época. Como não estávamos no ar em nenhuma emissora de televisão, foi uma quebra de paradigma com os fabricantes de brinquedos, que só acreditavam em personagens exibidos na TV ou vindos do cinema. Acabamos assinando os primeiros contratos com fabricantes de brinquedos e conseguimos provar que a personagem nascida no digital era forte, e logo começamos com outras categorias de produtos, tais como cuidados pessoais, produtos para festas, produtos escolares, livros, produtos alimentícios, vestuário, entre outros”, diz Prado.

Sobre a Galinha Pintadinha:

Fenômeno da internet brasileira, a Galinha Pintadinha é hoje uma das marcas infantis mais queridas do mundo. Presente na vida dos pequenos desde cedo, ela é considerada o “primeiro personagem do bebê”, sendo uma das franquias mais fortes junto ao público pré-escolar de até cinco anos, com 100% de aprovação de pais, mães e das próprias crianças. Surgida de um vídeo no YouTube, em 2006, esse projeto musical viralizou na rede. Depois disso, toda a trajetória da Galinha está registrada em recordes de visualizações e parcerias de sucesso: cerca de 4 milhões de DVDs vendidos, centenas de produtos oficiais licenciados e mais de 33 bilhões de views dos canais em português e internacionais. Disponível nos principais serviços de streaming como a Netflix, a personagem também está na televisão, na TV Cultura, no SBT e no canal Nat Geo Kids, com episódios especiais da série “Galinha Pintadinha Mini”, que traz novas historinhas, atividades educativas e conteúdos inéditos.

*Com participação da jornalista Talita Martins.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content