Otto Von Sothen: “Conduzimos negócios de forma transparente”

 Otto Von Sothen

A Tigre, multinacional brasileira, líder em soluções para construção civil e cuidado com a água, amplia parceria com a eureciclo para compensação de embalagens pós-consumo em todo o país, além de garantir o uso do selo eureciclo que contribui para comunicar os consumidores das iniciativas de sustentabilidade da empresa. “Para a Tigre ser sustentável significa ser protagonista na construção de um mundo melhor. Em seus 80 anos de história, conduzimos negócios de forma transparente, ética e responsável, investindo em tecnologia para o desenvolvimento de soluções cada vez mais modernas, do ponto de vista financeiro, social e ambiental. O selo eureciclo confirma nossa adesão ampla à economia circular”, declara Otto Von Sothen, presidente do Grupo Tigre.

Com a parceria, a empresa atesta o cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que prevê a destinação correta de pelo menos 22% da massa de resíduos inserida no mercado por fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes.

Em 2020, a reciclagem promovida pela empresa foi de aproximadamente 506 toneladas de embalagens, sendo 175 toneladas de plástico e 331 toneladas de papel.

“O selo tem uma função importante, principalmente se levarmos em conta – além do papel ambiental – o crescimento do consumo consciente. O público está mais exigente com relação ao impacto do negócio na natureza e, por isso, as marcas precisam estar atentas e engajadas”, explica Thiago Carvalho Pinto, fundador e CEO da eureciclo.

Como as embalagens têm um destino difuso pós-consumo, a certificadora utiliza a compensação ambiental como uma forma mais viável para cumprir com a logística reversa desses resíduos.

Desde sua fundação, a empresa já compensou mais de 214 mil toneladas de resíduos pós-consumo e os operadores de coleta e triagem foram remunerados com cerca de R$16 milhões.

Sobre a Tigre

Com uma história de 80 anos, a Tigre é uma multinacional brasileira com forte presença internacional, líder em soluções para construção civil e cuidado com a água.

A empresa oferece um amplo portfólio de produtos que atende os mercados predial, de infraestrutura, de irrigação e industrial. Presente em cerca de 30 países, conta com mais de 5 mil funcionários, 10 plantas no Brasil e 14 no exterior: Argentina (2), Bolívia (2), Chile (2), Colômbia, Equador, Estados Unidos (3), Paraguai, Peru e Uruguai. Além de tubos e conexões, fazem parte do Grupo: Azzo Torneiras ABS, Tigre Ferramentas para Pintura, Tigre-ADS (tubulações de PEAD para saneamento e drenagem), Fabrimar, Tigre Metais (no segmento de metais sanitários) e TAE – Tigre Água e Efluentes (tratamento e reutilização da água).

Sobre a Eureciclo

A eureciclo certifica a logística reversa de embalagens pós-consumo de empresas de todo o Brasil, por meio de uma plataforma de tecnologia que rastreia os dados da cadeia de reciclagem e confere consistência e escalabilidade ao processo, fornecendo para a indústria certificados de reciclagem robustos e transparentes.

Para isso, utiliza o modelo de compensação ambiental, que consiste em garantir que uma massa de resíduos equivalente a das embalagens que uma empresa coloca no mercado foi destinada à reciclagem.

A homologação de seus operadores parceiros é um dos pontos-chave de sua operação, uma vez que promove a formalização e o desenvolvimento do setor e os torna aptos a receberem os investimentos provenientes das empresas que buscam a adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Dessa forma, as empresas que realizam a contratação da eureciclo e optam pela compensação a nível nacional, recebem, então, o selo eureciclo para estampar suas embalagens e comunicar aos consumidores seu compromisso com a reciclagem.

Todo o processo é auditado pela Ernst & Young.

A empresa é certificada como Empresa B, conceito que indica um modelo de negócio voltado para o desenvolvimento social e ambiental e é a única brasileira presente no ranking 50 To Watch, lista que reúne companhias de todo o mundo que buscam soluções para combater a crise climática.

*Com participação da jornalista Graziele Marronato.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content