Paulo Exel: “Parcerias são de extrema relevância”

Paulo Exel

Muitas empresas que estão apostando na transformação digital têm buscado por líderes para conduzir esse processo. Contudo, existem alguns erros que vem sendo cometidos que, se não forem corrigidos, podem causar sérios danos. Paulo Exel, responsável pelas operações da Yoctoo no Brasil, comenta os erros mais comuns nessa busca e como evitá-los: “O importante é entender qual o papel que uma empresa busca ser dentro do contexto que ela está envolvida. Procurar explorar o ecossistema de clientes, parceiros, fornecedores, funcionários, e criar ações que estejam conectadas com o objetivo principal. Somado a isso, contratar bons líderes e capacitar a liderança atual da empresa também são elementos que contribuem para uma melhor assertividade desse plano”, afirma. A Yoctoo nasceu em 2015, no Brasil, como uma consultoria de recrutamento que respira tecnologia. Atende este nicho de forma especializada e personalizada, com alto nível de qualidade em todas as fases dos serviços que oferecem. A empresa identifica profissionais da área de tecnologia, de média e alta gerência, para empresas de todos os portes e segmentos. O executivo ainda diz: “Primeiramente, entender de forma clara quais são os objetivos da organização e levar essa comunicação para sua equipe. Outro aspecto importante como já destacado anteriormente, é a colaboração. Vivemos em uma era que não existe espaço para lideranças impositivas”.

As empresas estão confusas quando o assunto é a transformação digital?

Notamos que uma parte significativa das organizações rotulam transformação digital em ações isoladas praticadas em algumas áreas. É fato que o processo de transformação é um projeto muito mais robusto do que isso e pautado, principalmente, por uma mudança de comportamento e modelo mental.

As empresas devem tratar da transformação digital como uma mudança cultural?

Sem dúvida, um processo de transformação é feito por pessoas. Dessa forma, esse é o principal alicerce de foco no processo de mudanças.

Quais as maiores dificuldades da implementação dessa cultura nas organizações?

A primeira dificuldade é o grupo executivo, incluindo conselho de administração, não estar envolvido e “comprado” com a necessidade de transformação. Em um segundo lugar, é ter uma liderança preparada para poder provocar esse espírito.

Qual o papel do líder para a implementação dessa cultura?

Ser o guardião dos objetivos definidos pela empresa e, principalmente, inspirar pessoas e promover um ambiente de colaboração com foco nas entregas.

O que esse líder deve ter para liderar uma organização que fará sua transformação digital de fato?

Primeiramente, entender de forma clara quais são os objetivos da organização e levar essa comunicação para sua equipe. Outro aspecto importante como já destacado anteriormente, é a colaboração. Vivemos em uma era que não existe espaço para lideranças impositivas e que só pensam em sua posição dentro de uma hierarquia.

Como as barreiras culturais podem atrapalhar esse processo?

A principal delas é a resistência das pessoas em querer mudar, aqui cabe a frase “mas sempre fizemos dessa forma”. Outros elementos que podem jogar contra são: capacidade de aceitação das mudanças e velocidade como os membros da empresa conseguem aderir ao processo de mudanças.

Qual o papel das estratégias na busca por essa transformação digital?

Sem uma estratégia definida e patrocínio executivo, a transformação digital será somente pautada em ações isoladas e desconectadas ao objetivo comum de uma empresa.

Como ter mais assertividade nessas estratégias?

O importante é entender qual o papel que uma empresa busca ser dentro do contexto que ela está envolvida. Procurar explorar o ecossistema de clientes, parceiros, fornecedores, funcionários, e criar ações que estejam conectadas com o objetivo principal. Somado a isso, contratar bons líderes e capacitar a liderança atual da empresa também são elementos que contribuem para uma melhor assertividade desse plano.

Qual a importância dos parceiros estratégicos?

Parcerias são de extrema relevância, pois, para navegar em um horizonte desconhecido, se faz necessário adquirir conhecimento para capacitar os principais recursos que serão os agentes de transformação da organização. Essa etapa passa desde treinamentos, consultoria e, também, ferramentas que venham a ajudar na gestão de todo esse processo.

Como o líder pode ajudar a esses parceiros na busca dos objetivos em comum?

Um líder é peça fundamental para escolha dos melhores parceiros e, também, será o guardião para direcioná-los ao longo da jornada.

Qual a importância dos feedbacks e dos insights trazidos pelo líder durante esse processo de transformação?

Em ambientes cada vez mais horizontalizados, feedbacks instantâneos passam a ganhar peso fundamental para que uma organização atinja um grau de maturidade quanto aos seus entregáveis e o papel de cada indivíduo dentro desse contexto.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content