Rogério Araújo: “Fatores políticos deixam o mercado mais volátil”

 Rogério Araújo

Rogério Araújo tem 25 anos de experiência no mercado financeiro, tendo trabalhado como operador do pregão “viva-voz” do Bovespa. É conhecedor do mercado financeiro, sendo referência quando o assunto é Índice Futuro Bovespa, Commodities e Dólar. Consultor Financeiro para Investimentos em Bolsa de Valores e Gerenciamento de Carteira de Ações e palestrante do curso “Como Viver de Bolsa”. Já atuou como Professor Titular da cadeira de Índice Futuro, Dólar, Commodities da Corretora Rico. Desenvolveu a boleta scalper do HB Rico. Foi sócio do Trade Ao Vivo e responsável pela área de Recursos Humanos. Atualmente é sócio-fundador da American Invest Consultoria Financeira. É formado em Gestão Financeira pela FGV, detém um curso em Marketing Digital pela ESPM e Graduação em Gestão Financeira pela Uninter. “Existem muitas pessoas com perfil moderado e conservador que estão correndo risco em operações que exigem extremo profissionalismo, que exigem que você seja extremamente cauteloso e que tenha um conhecimento profundo. Dos cerca de 3,5 milhões de investidores que existem na Bolsa, cerca de 90%, segundo dados da Fundação Getulio Vargas e do Conselho de Valores Mobiliários, estão perdendo dinheiro porque estão operando na modalidade day trade. Isto ocorre porque estas pessoas estão tentando ganhar dinheiro de forma rápida e não entendem sequer sobre o produto que estão negociando”, afirma.

Rogério, na web podemos ver pessoas falando que investir na bolsa é fácil. Quais armadilhas dessa “facilidade?”.

Existe bastante gente falando que é fácil investir na Bolsa e muita propaganda dizendo que é fácil investir e ganhar no mercado financeiro. As promessas de alta rentabilidade ou promessas de que usando o celular e escolhendo apenas um lado (sobe ou desce) você vai ganhar dinheiro são verdadeiras armadilhas. E estas promessas de fórmulas milagrosas, de receitas e métodos vencedores milagrosos que prometem deixar as pessoas ricas têm sido cada vez mais comuns na internet.

Quais os erros mais comuns dos investidores de primeira viagem?

Acreditar neste tipo de propaganda, neste tipo de comentário e nesta exposição de lucro constante é o erro mais comum cometido pelos iniciantes. A falta de noção do risco que se corre e de estudos necessários também são erros comuns.

Existe uma forma segura de investir na bolsa?

Sim. Existem métodos e produtos na Bolsa de Valores que dão mais segurança ao investidor. Porém, para atingir resultados mais altos é preciso ter paciência porque é preciso investir a longo prazo. Quando você começa a usar o juro composto a seu favor é quando você começa a usar a métodos de proteção no mercado financeiro. Isto traz uma rentabilidade mais segura.

Qual a importância do perfil do investidor para investimentos realizados em bolsa?

É muito importante entender seu perfil de investidor porque às vezes as pessoas não estão preparadas para o risco, para a flutuação do dinheiro, para o zigue-zague do dinheiro na carteira. Ou seja, uma hora seu dinheiro está valendo menos, outra hora vale mais. Não há controle. Muitas pessoas perdem dinheiro por não entender o perfil dele em relação aos investimentos.

Como ser orientado com sabedoria sobre o seu perfil?

É necessário que as pessoas entendam o quanto elas podem ou não correr risco. Estamos vendo muitas pessoas que nunca compraram um fundo de ação, fundo multimercado, nunca pensaram em negociar câmbio vindo para Bolsa. Primeiro é necessário que ela entenda os produtos e serviços no mercado para que ela se adapte melhor e entenda onde vai ganhar mais dinheiro com tranquilidade e sem correr risco exagerado.

Existem muitas pessoas com perfil moderado ou conservador se arriscando em operações mais agressivas?

Sim. Existem muitas pessoas com perfil moderado e conservador que estão correndo risco em operações que exigem extremo profissionalismo, que exigem que você seja extremamente cauteloso e que tenha um conhecimento profundo. Dos cerca de 3,5 milhões de investidores que existem na Bolsa, cerca de 90%, segundo dados da Fundação Getulio Vargas e do Conselho de Valores Mobiliários, estão perdendo dinheiro porque estão operando na modalidade day trade. Isto ocorre porque estas pessoas estão tentando ganhar dinheiro de forma rápida e não entendem sequer sobre o produto que estão negociando. E aí correm um risco muito alto porque não têm o perfil para esta modalidade. Na verdade, não têm nem perfil para moderado, são conservadoras, mas se colocam em uma situação de risco desnecessária e até desmedida.

O conhecimento das empresas que estão listadas em Bolsa se torna fundamental?

Se a pessoa for investir em ações, sim. É importante que ela entenda as condições da empresa, do mercado, da economia. É preciso que ela entenda a situação em que a empresa está inserida no cenário econômico. Se ela não tiver este conhecimento vai acabar perdendo dinheiro porque vai entrar e se expor de forma errada.

Como o fator político pesa nessas decisões?

O fator político muitas vezes pesa nestas decisões por conta da influência que ele exerce na movimentação do mercado. Os fatores políticos deixam o mercado mais volátil, que tende a subir muito rápido ou cair muito rápido dependendo das notícias. Tem até um ditado na Bolsa que diz: “sobe no boato, cai no fato”. Isto ocorre porque a bolsa tende a ter estes momentos especulativos e de aceleração sem fundamento, baseado apenas em notícias. O fator notícia influencia muito esta tomada de decisões. A notícia de uma suposta intervenção do Governo em uma empresa, por exemplo, pode levar a uma desvalorização desta empresa no mercado mesmo que este risco não exista.

Qual a importância da análise de dados para que investimentos sejam promissores?

A importância da análise de dados para os investimentos é extremamente importante. Se você não tiver estas informações, estes dados, se não procurar conhecimento específico sobre micro, macro, economia, sobre o mercado e o nicho onde a empresa atua, você acaba não aproveitando as oportunidades e acaba deixando passar muitas oportunidades.

Quem realmente ganha dinheiro com operações em day trade?

Corretoras e bancos. Muitas vezes são eles que estão trabalhando como articuladores da formação de preço, com investidor, player ou especialista em day trade que tem muito tempo de mercado, estudo. Eles se posicionam a longo prazo, mas sabem aproveitar quando as oportunidades se apresentam durante o dia. Geralmente são investidores e operadores que estão olhando a longo prazo e conseguem se surpreender positivamente com a rentabilidade no mercado durante o dia. É mais fácil para quem está olhando a longo prazo perceber a oportunidade durante o dia do que quem está ali apenas para fazer o day trade. Dados da Fundação Getulio Vargas e também da Comissão de Valores Mobiliários mostram que 99,5% dos day traders, o cidadão que fica ali de prontidão, estão perdendo dinheiro na Bolsa. O day trader é muito lucrativo para as corretoras e para a bolsa, mas não para as pessoas físicas.

Quais são as verdades sobre o day trade que as pessoas ignoram?

Geralmente as pessoas ignoram que é um mercado extremamente profissional, voltado para quem tem muita experiência. E o que mais se vê é gente com pouco conhecimento, amadorismo e falta de profissionalismo. São estas pessoas que estão perdendo dinheiro na bolsa. Elas ignoram que é um mercado que tem milhões de reais, todos os dias, e com grandes bancos e instituições com robôs, mecanismos, softwares e pessoas altamente capacitadas trabalhando com isto. Muitas pessoas acreditam que com seis meses e um curso de final de semana vão ganhar dinheiro neste mercado extremamente competitivo. Em um mercado onde gigantes brigam por centavos, pessoas pensam que vão conseguir ganhar destas empresas apenas seguindo algumas dicas de especialistas.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content