Sua Página
Fullscreen

SEDF investe US$15 milhões no país

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

O Fundo Soros de Desenvolvimento Econômico (SEDF), braço de investimento de impacto da Open Society Foundations, está fazendo um compromisso significativo de US$ 15 milhões para um fundo de investimento sediado no Brasil. Esse fundo específico, denominado Fundo para a Biodiversidade da Amazônia, tem como missão financiar negócios sustentáveis na vasta Região Amazônica brasileira, almejando não apenas a criação de empregos, mas também a preservação da floresta em pé.

Heloisa Griggs, diretora executiva para América Latina e Caribe da Open Society Foundations, destaca a importância desta iniciativa ao afirmar: “O investimento do SEDF é um passo importante para a construção de uma economia florestal permanente que gere empregos para as pessoas da Região Amazônica e proteja a floresta tropical”. Essa declaração reflete o compromisso não apenas com o desenvolvimento econômico, mas também com a preservação ambiental, reconhecendo a interconexão essencial entre esses dois objetivos.

O Fundo para a Biodiversidade da Amazônia concentrará seus investimentos em empreendimentos e projetos em estágio inicial e em crescimento que operam exclusivamente na Amazônia brasileira. O foco é claro: reduzir o desmatamento, gerar resultados socioeconômicos positivos para as comunidades locais e conservar a biodiversidade única da região. Este ambicioso projeto pretende alcançar mais de 700 mil pequenos agricultores e suas famílias na Região Amazônica, impulsionando a produção sustentável de commodities como café, cacau e outras culturas indígenas.

A diretora executiva Heloisa Griggs ressalta ainda a importância da abordagem holística deste fundo, destacando que a iniciativa visa “proteger as florestas existentes da Amazônia e melhorar os meios de subsistência locais”. Essa abordagem integrada não apenas aborda a questão do desmatamento, mas também reconhece a necessidade de promover o desenvolvimento econômico local de maneira sustentável.

O fundo conta com a parceria estratégica da Impact Earth, uma organização com um histórico impressionante em investimentos voltados para a natureza e a preservação ambiental. A escolha da Impact Earth como assessora reforça a seriedade e a expertise envolvidas neste esforço conjunto. Esta parceria, guiada por uma equipe com profundo conhecimento local e um histórico de sucesso, representa uma aposta sólida na capacidade de promover mudanças positivas na Região Amazônica.

Georgia Levenson Keohane, CEO da SEDF, expressa otimismo em relação ao impacto esperado do Fundo para a Biodiversidade da Amazônia. Ela afirma: “Acreditamos que o Fundo para a Biodiversidade da Amazônia demonstrará à comunidade de investidores em geral que é possível operar negócios comerciais de sucesso que protejam as florestas existentes da Amazônia e melhorem os meios de subsistência locais”. Esta perspectiva é fundamental, pois destaca a viabilidade de negócios lucrativos que estão alinhados com os princípios de preservação ambiental, mostrando que é possível conciliar o sucesso econômico com a responsabilidade ambiental.

Leia ou ouça também:  AiTax expande atuação durante atual pandemia

Além da contribuição significativa da Open Society Foundations, o Fundo para a Biodiversidade da Amazônia conta com coinvestidores de peso. O Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), a CIAT (Alliance of Bioversity International and the International Center for Tropical Agriculture), o Fundo L’Oreal para Regeneração da Natureza e o banco holandês ASN estão entre os parceiros que compartilham o compromisso de impulsionar práticas de negócios sustentáveis na Amazônia.

O apoio substancial não se limita ao âmbito privado, com a United States Development Finance Corporation, agência de desenvolvimento internacional do governo dos Estados Unidos, fornecendo uma garantia sólida de US$ 100 milhões. Este compromisso financeiro robusto reflete o reconhecimento global da importância estratégica da Amazônia na mitigação das mudanças climáticas globais, destacando a necessidade urgente de iniciativas que promovam a sustentabilidade ambiental na região.

Com a combinação desses investimentos, espera-se que os recursos do Fundo para a Biodiversidade da Amazônia alcancem até US$ 60 milhões, tornando-o o maior fundo privado de impacto dedicado à região. Esta magnitude financeira evidencia o compromisso coletivo de diversos atores em abordar os desafios complexos da Amazônia, tanto em termos ambientais quanto sociais.

O Fundo Soros de Desenvolvimento Econômico, juntamente com seus coinvestidores e parceiros estratégicos, está lançando uma iniciativa ousada e abrangente para impulsionar o desenvolvimento sustentável na Amazônia brasileira. As palavras de Heloisa Griggs resumem o espírito por trás desse esforço: “Estamos muito satisfeitos por participar desse fundo inovador, gerido por uma equipe com profundo conhecimento local e um forte histórico de sucesso.” Que esse empreendimento sirva como um modelo inspirador para futuros esforços que buscam conciliar o crescimento econômico com a preservação ambiental em regiões críticas como a Amazônia.

Última atualização da matéria foi há 3 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content