Startup Wise Hands na luta pela acessibilidade

Junior Gaino

A Wise Hands (IncludeTech Startup) – maior startup de tecnologia e acessibilidade do mundo com sedes no Brasil e em Londres – acaba de lançar a Campanha Nacional de Surdos, Amigos e Familiares para geração de cadastros de PD* (Profissional Diferenciado, antes denominado PCD – Pessoa Com Deficiência). O objetivo da ação é ter um efetivo registro da comunidade surda para que, posteriormente, sejam oferecidos conteúdos acessibilizados em Língua Brasileira de Sinais (Libras). De acordo com Júnior Gaino, CEO da Wise Hands, a meta é trazer mais igualdade e para que isso ocorra é importante que a comunidade surda esteja organizada e fortalecida para reivindicar acessibilidade e inclusão. “Queremos engajar as pessoas para que elas sejam bem atendidas como todo cidadão tem direito. Seja para assistir a um filme, assistir uma peça de teatro, fazer um curso, enfim, estar definitivamente incluso no mercado de consumo e trabalho”, diz Gaino. Ele ainda afirma: “Estamos fazendo nosso próprio Cadastro Nacional da Comunidade Surda. Hoje temos mais de 5 milhões de pessoas que se comunicam em libras e acreditamos que no Brasil temos muito mais que os 11 milhões de surdos informados pelo censo de 2010”. Outra curiosidade sobre a empresa: O livro “Desobedeça”, do escritor e empresário brasileiro Mauricio Benvenutti (pela editora Gente), foi o pioneiro a ser traduzido para linguagem de sinais em parceria com a Wise Hands.

Júnior, como se deu o insight para a criação da Wise Hands?

Meu primeiro contato com a Comunidade Surda foi quando eu estava desenvolvendo um projeto onde os surdos usavam um óculos de realidade aumentada nos cinemas, capturando as legendas e traduzindo para Libras. E me apaixonei pelas histórias dos surdos e dos intérpretes. Comecei a estudar todos os desafios que os surdos enfrentam todos os dias e com eles, começamos a desenvolver soluções inovadoras.

Qual o norte seguido pela startup desde o momento da sua criação?

Os protagonistas da Wise Hands são os surdos, os cegos, os cadeirantes, os idosos, ou seja, todas as pessoas que realmente precisam das soluções. Juntos nós planejamos e desenvolvemos as soluções. Hoje temos soluções para todas as áreas e segmentos, principalmente para saúde (hospitais, laboratórios e farmácias), financeiras (bancos, seguradoras e investidoras) e conhecimento (educação a distância e capacitação para o mercado de trabalho especializado).

Quais os principais pilares da empresa?

Somos uma startup feita de pessoas que se importam com pessoas. Seguimos os pilares de ESG de verdade, pois, o que é o S de social se não incluir os surdos? Estamos ajudando as empresas a fazerem a inclusão e diversidade de maneira correta.

Por que a acessibilidade para surdos ainda é um desafio diário?

Segundo o censo de 2010, temos 11 milhões de surdos no Brasil e meio bilhão de surdos no mundo. Você já imaginou como é difícil para o surdo fazer coisas simples por falta de acessibilidade. Como um surdo agenda e participa de uma consulta médica? Como o surdo consegue se capacitar para obter um trabalho melhor? Pois, hoje não tem cursos em língua brasileira de sinais (libras). Apesar de todas essas barreiras, os surdos são vitoriosos e com os mesmos sonhos e vontades dos ouvintes.

Quantas pessoas têm deficiência auditiva em nosso país?

Os números do Brasil estão desatualizados. Nenhuma avaliação foi realizada especialmente para os surdos. Diante dessa falha, estamos fazendo nosso próprio Cadastro Nacional da Comunidade Surda. Hoje temos mais de 5 milhões de pessoas que se comunicam em libras e acreditamos que no Brasil temos muito mais que os 11 milhões de surdos informados pelo censo de 2010.

A falta de informação tem prejudicado a acessibilidade no Brasil?

Sim, hoje o surdo não tem acesso às informações nos websites, mesmo com a lei de acessibilidade que obriga a tradução em libras. Também não existe um atendimento no call center para o surdo, ou seja, ele não é atendido no pré-vendas e pós-vendas. Ou seja, as empresas simplesmente não oferecem nenhuma comunicação com os surdos.

Quais segmentos ainda são falhos nessa inclusão?

Todas as áreas e todos os segmentos precisam de uma ou várias soluções de acessibilidade. Você já imaginou como o surdo faz uma chamada de emergência para polícia, bombeiro ou ambulância? A Wise Hands criou selos de inclusão para ajudar na jornada de acessibilidade inclusiva para as empresas.

Como a Wise Hands está engajando essas pessoas?

Estamos fazendo uma campanha de conscientização das pessoas para os ouvintes entenderem e participarem da Comunidade Surda. E também fazendo um cadastro para levar informações e oportunidades para a Comunidade Surda.

Por onde passa esse engajamento?

Estamos em todas as redes sociais e estamos trabalhando com todas as empresas que querem fazer a inclusão de forma correta.

Fale um pouco mais sobre o Cadastro Nacional de Surdos.

O Cadastro Nacional de Surdos tem como meta ser um efetivo registro da comunidade surda para que, posteriormente, sejam oferecidos conteúdos acessibilizados em Língua Brasileira de Sinais (Libras). Hoje 720.000 horas de vídeo são colocadas no YouTube diariamente, 99,9% sem acessibilidade para surdos. Queremos trazer mais igualdade e para que isso ocorra é importante que a comunidade surda esteja organizada e fortalecida para reivindicar acessibilidade e inclusão. Queremos engajar as pessoas para que elas sejam bem atendidas como todo cidadão tem direito. Seja para assistir a um filme, assistir uma peça de teatro, fazer um curso, enfim, estar definitivamente incluso no mercado de consumo e trabalho. O link para cadastro é https://wisehands.org/surdo.

Quais os próximos passos da Wise Hands para que esse engajamento seja ainda mais sentido?

Estamos transformando vidas com nossa escola de formação de Super Programadores Surdos. Também estamos ajudando as empresas para fazer a inclusão da maneira correta, entendendo o que os surdos pensam e precisam da sua empresa. Então fica o convite para entrar em contato com nossa equipe, será um prazer falar com vocês.

Compartilhar:
Tags:
Voltar ao Topo
Skip to content