Sua Página
Fullscreen

Startups universitárias recebem apoio crucial

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Segundo um levantamento da Cortex, uma plataforma de inteligência de vendas, o Brasil fechou o ano de 2022 com 11.562 startups ativas. Muitas dessas novas startups já conseguiram se estabilizar, mas há ainda um grande número delas que precisam de um “empurrãozinho” para se desenvolverem, principalmente aquelas que nascem dentro das universidades. E justamente com esse objetivo de dar aquela valiosa “forcinha” para aqueles que estão começando, é que a plataforma de permutas multilaterais XporY.com, a aceleradora Ozonean a ED6 – consultoria especializada em captação de recursos públicos – criaram a Biosphere, uma sociedade de propósito específico (SPE), que orienta e impulsiona essas startups surgidas no meio universitário. A plataforma de permutas multilaterais, XporY.com, será a responsável por implementar a moeda no ecossistema que será criado pela Biosphere. Desta forma, os negócios realizados dentro do ciclo serão movimentados por meio do X$, moeda digital usada para fazer negociações entre permutas. “Também realizamos um ciclo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), onde fizemos um trabalho muito importante para os alunos, interligando o Sebrae [por meio da XporY.com], o meio acadêmico e o ramo empresarial com o objetivo de despertar a cultura empreendedora ainda na universidade”, afirma Rafael Barbosa, sócio-fundador da XporY.com.

Rafael, qual foi o número de startups ativas no Brasil em 2022?

De acordo com os dados mais recentes, o número de startups ativas no Brasil em 2022 foi de 11.562.

Quanto às startups brasileiras captaram investimentos?

As startups brasileiras captaram um total de US$4,45 bilhões em investimentos.

O que esses resultados demonstram sobre o mercado de empresas de tecnologia no Brasil?

Esses resultados demonstram que o mercado de empresas de tecnologia no Brasil está em crescimento e aquecido, com muitas startups se estabilizando e outras precisando de apoio para se desenvolverem. É importante destacar que muitas dessas empresas surgem no meio universitário.

Qual o insight para a criação da Biosphere?

A Biosphere foi criada para orientar e impulsionar startups surgidas no meio universitário, fornecendo apoio e recursos para o desenvolvimento dessas empresas.

Com quais universidades a Biosphere fechou parcerias até o momento?

A Biosphere tem parcerias com diversas universidades, incluindo a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Universidade São Judas Tadeu, Grupo Anima e a Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Quantos projetos de negócios estudantis foram selecionados pela Biosphere?

Na parceria com a Universidade São Judas Tadeu, dos 50 projetos inscritos, 12 foram selecionados pela Biosphere.

Quem será responsável por implementar a moeda no ecossistema criado pela Biosphere?

A plataforma de permutas multilaterais XporY.com será responsável por implementar a moeda digital no ecossistema criado pela Biosphere.

Fale um pouco mais sobre a moeda digital que será usada para fazer negociações entre permutas no ecossistema criado pela Biosphere.

A moeda digital X$ será usada para fazer negociações entre permutas no ecossistema criado pela Biosphere. Na plataforma XporY.com, a moeda tem valor equivalente ao Real, sendo que cada R$1,00 equivale a X$1,00.

Além da Biosphere, quais são as outras empresas que fazem parte do projeto de apoio a startups?

Além da Biosphere, outras empresas envolvidas no projeto de apoio a startups incluem a plataforma de permutas multilaterais XporY.com, a aceleradora Ozonean e a ED6 – consultoria especializada em captação de recursos públicos. Juntas, elas criaram a Biosphere para apoiar o desenvolvimento de startups surgidas no meio universitário.

Última atualização da matéria foi há 12 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights