Susanna Marchionni: “O mundo tem um enorme déficit habitacional”

Planet Smart City

A Planet Smart City, líder global em cidades inteligentes inclusivas, e a Inloop, empresa com expertise no mercado imobiliário brasileiro, lançaram em São Paulo o seu segundo condomínio inteligente vertical: o Viva!Smart Freguesia do Ó, composto por 505 apartamentos de 1 e 2 quartos, e com 50 soluções inteligentes integradas que valorizam o bem-estar das pessoas, a sustentabilidade, a arquitetura e a tecnologia. Entre os destaques estão: gestor social, um profissional que estimula o envolvimento dos moradores no cuidado do bem comum; plataforma digital desenvolvida pela Planet Smart City e que conectará residentes e biblioteca de objetos para o empréstimo de ferramentas e outros objetos do dia a dia. Para o lazer dos moradores, serão criados espaço gourmet, troca de livros, quadro público de ideias, teoria do divertimento e áreas de churrasco, de eventos, fitness e de jogos educativos. Já para incentivar práticas sustentáveis: compostagem comunitária, horta urbana, iluminação inteligente das áreas comuns, ilha de coleta seletiva de lixo e muito mais. Outras soluções inteligentes incluem bicicletário, área equipada para cães, espaço smartoffice, playground e banco smart. “Após o sucesso de vendas do Aquarela Bela Vista, que concluímos este ano, iremos apresentar um novo projeto vertical em São Paulo, desta vez no bairro da Freguesia do Ó”, destaca Susanna Marchionni, CEO no Brasil da Planet Smart City.

Susanna, como o Brasil está situado quando o assunto são cidades inteligentes?

Em modo geral, o Brasil está muito parecido a outros lugares do mundo, no sentido que se associam cidades inteligentes a um único pilar, a tecnologia. O Brasil não está muito longe de outros países, mas é necessário pensar nos itens além de tecnologia. Temos um grande potencial a ser explorado e nós da Planet pensamos muito além, pois, as nossas cidades inteligentes são apoiadas em quatro pilares: arquitetura e urbanismo, meio ambiente, tecnologia e pessoas. Pessoas no centro de tudo.

A maioria das cidades apenas se expande em torno dos antigos centros, e essa falta de planejamento gera inúmeros problemas: engarrafamentos de trânsito, insegurança e exclusão social. A Planet Smart City cria bairros e cidades que contam com um masterplan eficaz, racional e adequado às características e necessidades de cada local.

Quais os lugares do mundo que estão mais atentos a este assunto não só na teoria como, na prática?

São as cidades em países desenvolvidos, dentre eles Canadá, Austrália, norte da Europa e Singapura. Esses países, em sua grande maioria, têm uma população menos numerosa, um PIB muito elevado e melhor distribuído entre a população, em comparação ao Brasil.

A Planet Smart City cria bairros e cidades que contam com um masterplan eficaz. Como é feita a avaliação para essa execução?

Cada vez mais pensamos em nossos masterplans focados nas características e nas necessidades de cada local onde desenvolvemos nossos projetos. A nossa atuação é feita de forma customizada e precisa.

Os masterplans são realizados pelo nosso Centro de Competência, na Itália, que é formado por mais de 60 profissionais de diversas áreas. Temos engenheiros, agrônomos, arquitetos, profissionais de tecnologia e de outros campos, justamente para termos uma visão completa e nos adaptarmos às necessidades de cada espaço onde implantamos nossos empreendimentos com suas soluções inteligentes.

Atender as necessidades locais deve ser o fundamental. Nosso objetivo é sempre o mesmo: pensar nas pessoas e melhorar a qualidade de vida delas.

O que é fundamental num bairro inteligente e inclusivo?

Para um bairro inteligente e inclusivo quatro pilares são fundamentais: tecnologia pensada como meio e não como fim, cuidar do meio ambiente desde o planejamento da cidade, pensar no urbanismo a longo prazo e nas pessoas tendo foco também em inclusão social.

Nossas cidades inteligentes e inclusivas possuem academias ao ar livre, campo de futebol society, biblioteca de livros, bicicletas compartilhadas, ateliê de costura, playground, biblioteca de objetos, academia que gera energia cinética, câmeras de videomonitoramento nas áreas comuns, ciclofaixas, cinema gratuito, cozinha compartilhada, cursos gratuitos, Hub de Inovação, iluminação pública inteligente, aplicativo gratuito do bairro (PlanetApp), pavimentação em piso intertravado, parada de ônibus com wi-fi grátis, vias largas (com avenida central de 60m de largura), entre outros.

Vivemos uma crise global de moradias em sua visão?

O mundo tem um enorme déficit habitacional. Já faltam milhões de habitações e com o aumento da população esse número só aumentará. Esse problema não será resolvido simplesmente construindo infraestrutura ou casas, mas pensando em construir comunidades inteligentes que possam oferecer meios de melhorar a qualidade de vida das pessoas. Não é só entregar uma casa e sim gerar serviços, economia compartilhada, inovação social e digital pensando no bem-estar dos moradores.

Esse é um dos motivos pelos quais a Planet Smart City existe, para ajudar a minimizar o déficit habitacional no mundo. Todos os anos são criadas milhões de habitações sociais e em boa parte delas sem nenhum tipo de serviço que atenda a necessidade das pessoas.

Como são realizadas as parcerias com os desenvolvedores imobiliários em todo o mundo?

A Planet trabalha em três linhas de frente para que os projetos possam dar certo. Fazemos projetos só com a participação da Planet em todo o processo de construção e incorporação, entramos também em parcerias com empresas que trabalhem com os mesmos pilares da Planet, como é o caso da Inloop em São Paulo, e prestamos também consultoria sobre cidades inteligentes para outras empresas.

Foram esses “ingredientes” que fizeram a Planet Smart City se unir com a Inloop?

Com a Inloop temos uma parceria de grande sucesso. A Planet Smart City tem 51% e a Inloop fica com 49% e atuamos em coparticipações. Após o sucesso de vendas do Aquarela Bela Vista estamos com um novo projeto vertical, desta vez no bairro da Freguesia do Ó. Combinando design contemporâneo com uma ampla gama de serviços integrados, o condomínio smart possuirá soluções inteligentes em inovação social, tecnologia, meio ambiente e arquitetura, para proporcionar um estilo de vida mais dinâmico, conectado e participativo.

Escolhemos trabalhar com a Inloop por ser referência em construção civil em São Paulo e a Planet Smart City chega com todo o seu know how. Juntos criamos o projeto Viva!Smart que é motivo de grande orgulho para o grupo Planet.

Como funciona o PlanetApp?

A cidade inteligente é aquela na qual um conjunto de tecnologias se integram a fim de proporcionar ao cidadão um ambiente seguro, social e rico de serviços, onde o compartilhamento e a cooperação econômica desempenham papéis fundamentais. Nesse sentido, o PlanetApp é um meio simples e poderoso que possibilita aos cidadãos a interação de todos os serviços disponíveis na cidade inteligente. O aplicativo se torna, portanto, o painel de controle das cidades inteligentes, apresentando informações em diferentes níveis de detalhe, desde o interpessoal a grandes escalas.

O painel de controle apresenta uma série de informações e interações que vão desde agenda de eventos, horários e funcionalidades de algumas soluções inteligentes, grupo de moradores que cuidam da segurança e a possibilidade de se anunciarem produtos e serviços de forma gratuita, gerando uma interligação com a região ao redor, pois, todos podem baixar e não somente os moradores dos empreendimentos.

Destaque também para o botão “SOS” que está no aplicativo e que pode te dar a possibilidade de salvar cinco números de telefone para o caso de alguma emergência.

Ele pode ser considerado um app de inovação social?

Com certeza porque é a forma que o nosso gestor social, que faz parte de uma equipe nossa interna, pode se conectar com todos. O trabalho do gestor social é um grande diferencial nos nossos projetos e o aplicativo é seu braço direito, pois, é a forma mais eficaz de comunicação com os moradores. Podem ser criadas notícias, atividades, premiações, diretrizes de boas práticas e com isso gerar o engajamento da sociedade que nasce em cada cidade.

Desenvolvido por nós, o aplicativo gratuito PlanetApp está disponível não apenas para os moradores, mas para qualquer pessoa interessada. O aplicativo foi criado para estimular a sustentabilidade, a interatividade e a economia compartilhada, barateando o custo de vida, reduzindo desperdício de alimentos, água e energia e otimizando tempo e recursos através da informação.

2020 foi um ano interessante para a Planet no Brasil?

O ano de 2020 foi absolutamente difícil e complicado para nós todos. O que a pandemia criou é difícil de ser explicado, seja em termos pessoais, psicológicos e o impacto econômico em todo o mundo que com certeza não foi positivo para ninguém.

Mesmo com todos os problemas, 2020 nos deu uma grande força, garra e a certeza de que a Planet Smart City segue na direção certa, pois, a pandemia mostrou que a conectividade é o que muda a vida das pessoas e é nisso que acreditamos.

Quais os planos para 2021?

Neste ano de 2021, a Planet pretende lançar três projetos aqui no Brasil. Esse é o meu sonho como CEO da Planet no Brasil, independente dos projetos serem horizontais ou verticais.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content