Thaís Faccin: “Acreditamos que não existem atalhos”

Jahe Marketing

Thaís Faccin tem duas décadas de experiência em marketing e gestão de produtos em companhias multinacionais. Passou por setores como hospitalidade, construção civil, food service e tecnologia. É formada em Turismo com ênfase em Eventos pela Universidade Anhembi Morumbi, e é pós-graduada em Administração de Marketing pela FAAP. Atualmente é sócia da Jahe Marketing. A inspiração para o nome vem da Indonésia. Lá, o gengibre é chamado de Jahe. Acredita-se que a raiz, consumida há mais de três mil anos, tenha o poder de aumentar a energia vital e acelerar o metabolismo. Dessa metáfora perfeita, nasceu a inspiração e o propósito de dar energia e acelerar os negócios. Com vantagem de que o cliente escolhe só aquilo de que realmente precisa, sem gastos extras em um momento especialmente desafiador. “Acredito muito na ideia de autoconhecimento para que nós consigamos entender nossas metas. Vale para empreendedores que querem começar um negócio, para quem já possui uma empresa, e para aqueles que querem crescer dentro de uma empresa. Falar de autoconhecimento é levantar questões internas: onde quero chegar com a minha companhia, ou com meu projeto? O que tenho como pontos fortes, e onde preciso melhorar? O que está faltando no mercado? Do que os consumidores sentem falta? Este pode ser um processo longo, mas muito importante para que tenhamos uma vida que faça sentido”, afirma Thaís Faccin.

Thaís, estamos num mundo cada vez mais incerto. Como o autoconhecimento pode ser o grande norte de um empreendedor?

Acredito muito na ideia de autoconhecimento para que consigamos entender nossas metas. Vale para empreendedores que querem começar um negócio, para quem já possui uma empresa, e para aqueles que querem crescer dentro de uma empresa. Falar de autoconhecimento é levantar questões internas: onde quero chegar com a minha companhia, ou com meu projeto? O que tenho como pontos fortes, e onde preciso melhorar? O que está faltando no mercado? Do que os consumidores sentem falta? Este pode ser um processo longo, mas muito importante para que tenhamos uma vida que faça sentido.

Como se define os valores e a missão de uma empresa?

Esses dois itens devem refletir a razão de existência da empresa. Entendendo quais são os pontos fortes e os maiores desafios, pense qual a finalidade do negócio – a missão; e os princípios que vão guiar posicionamentos, atitudes e decisões – os valores. Não há nada de errado em aprumar o rumo durante o percurso, mas reflita sobre os seus objetivos principais com seu negócio. Vale a pena pensar também na visão do negócio, onde você deseja chegar.

Qual é o próximo passo depois dessa definição?

Depois, é hora de colocar as ideias no lugar. Não precisamos pensar em certo ou errado, mas gostamos muito da ideia do Smart, que muitos especialistas em estratégia empresarial utilizam. Smart, esperto em inglês, vira um acrônimo para specific, measurable, attainable, relevant e time-bound. Ou seja, em bom português: específico, mensurável, atingível, relevante e com prazo delimitado. Quer dizer que você não pode ter um objetivo maior, e de longo prazo? Pelo contrário, mas para escalar a montanha, os seus passos têm de ser pensados. E esse tipo de estruturação vai ajudar sua companhia a não dar um passo maior que a perna – um erro bastante comum para quem quer crescer rápido e a todo custo.

Nesse próximo passo entra o planejamento estratégico?

Esse movimento em si já é o começo do planejamento. Mas podemos destrinchar cada tópico. Por exemplo: ser específico é estabelecer metas claras. Você quer aumentar o número de clientes que chegam pelo blog da companhia? Ok, essa a sua primeira missão rumo ao crescimento. Depois, você precisa medir o número de acessos antes e depois de suas ações de marketing. Isso é mensurar. Pergunte-se também: esse objetivo é alcançável com o que sua empresa já possui, em equipe e estrutura? Ser relevante é avaliar se, de fato, o aumento de pessoas que compram por conta do blog fará diferença para a companhia, ou seja, se vale a pena manter o blog, em primeiro lugar. Dependendo do seu perfil, talvez você consiga mais público através de uma rede social, na qual você tenha tempo e equipe para mantê-la atualizada. E por último, as tarefas precisam de prazo, para que cada item não se torne uma busca cansativa, sem horizonte à vista. Ou seja, pense “precisamos crescer 10% em 60 dias”.

Quais os elementos mais importantes desse planejamento estratégico?

Para sua empresa se organizar a partir do zero, acredito que as dicas anteriores são um bom começo. Mas vale a pena comentar que, se sua equipe já fez um check-up da companhia, então é hora de colocar a “mão na massa”. Talvez, seja o caso de enxugar gastos, ou até mesmo pensar em terceirizar algumas áreas para que sua empresa foque no que é essencial para vocês, ou seja, o DNA, aqui é a missão do negócio. Digo isso porque, por experiência, podemos dizer que muitas empresas se perdem pelo caminho quando gastam tempo demais cuidando de tarefas que não estão em sua essência. Hoje em dia, é possível contar com fornecedores que podem lhe ajudar a ter uma visão mais objetiva em tarefas como marketing, comunicação e recrutamento.

A equipe tem um papel fundamental nesse planejamento, certo?

Sim, e grandes transformações não acontecem muito rapidamente. Conhecer o que cada um faz de melhor, e como isso pode transformar a maneira de se trabalhar é fundamental. Entretanto, muitas vezes, será preciso uma mudança da cultura empresarial, para tornar o planejamento estratégico realmente efetivo. Isso é importante porque para que as mudanças tenham efeito, é necessária a colaboração de toda a equipe.

Como manter uma equipe engajada?

Transparência é uma das principais qualidades de companhias que têm profissionais engajados. Um dos motivos é que, mesmo quando os negócios não vão tão bem, colaboradores que entendem os motivos e sabem como a companhia funciona podem surgir com soluções estratégicas. Comunicação é importante para incentivar interesse na equipe, como, por exemplo, incentivar pesquisa, e delegar alguém para entender o que a concorrência está fazendo. Estabelecer missão e valores que têm a ver com o perfil das pessoas que trabalham com você também ajuda a manter o time coeso e estimulado.

A criação da Jahe passa por quais valores?

Acreditamos na total transparência junto aos nossos clientes, não importa qual o tipo de trabalho estamos desempenhando. Seja na assessoria de marketing e terceirização, ou planejamento estratégico para marketing digital, quando você contrata a Jahe Marketing, vai compreender todo nosso processo, e o motivo de estarmos trabalhando dessa forma. Desenvolvemos as melhores estratégias e práticas para otimização de canais como websites e lojas virtuais, para geração de leads, divulgação de conteúdo, e na aplicação de técnicas para SEO. Também atuamos com sugestão de plano de mídia e definição de KPIs. Tudo isso de forma didática e descomplicada.

Como a missão molda a visão da Jahe?

A missão da Jahe Marketing é auxiliar as empresas que desejam acelerar os seus negócios. Para executar essa tarefa, contamos com a experiência de mais de 20 anos que possuímos em outras companhias, conectando ideias e pessoas. Muito mais do que um departamento dentro de uma companhia, o marketing nunca foi tão importante. Podemos ajudar seu negócio a definir seu território de atuação e lançar produtos no contexto do hoje, que é bastante desafiador.

A Jahe ajuda as empresas que querem crescer rápido. Quais metodologias são fundamentais para que isso ocorra?

Acreditamos que não existem atalhos, por isso o trabalho bem estruturado é importante, é a partir dos elementos que comentamos anteriormente que o crescimento rápido vem. Mas é importante trabalhar para que ele se sustente, posteriormente, ao longo do tempo. Você chamou atenção do mercado, e existem muitos consumidores interessados. Agora, você precisa manter uma conexão sólida e transparente, além de entregar um produto e serviço. Hoje em dia, muito mais do que apresentar uma vitrine e oferecer seu produto por um valor x, as marcas devem ganhar a preferência do consumidor também pelo que compartilham e a visão de mundo na qual acreditam. E isso é a tradução do que é engajamento, algo tão discutido e almejado no ambiente digital.

O que a Jahe pretende realizar nos próximos meses e que fará com que ela seja valorizada em seu mercado de atuação?

Continuamos a lidar com todos os efeitos da pandemia do coronavírus. Essa crise deixou claro como muitas empresas continuam invisíveis no digital e mesmo no mundo físico. Com tantos desafios instalados, muitos empresários nem sabem por onde começar a solucionar o problema. Criamos a Jahe Marketing porque observamos no mercado um perfil de empresa que, independentemente do porte, não tem recursos humanos ou financeiros para estruturar uma área de marketing, ou está com sobreposição de funções. Atuamos como uma área terceirizada de Marketing e fazemos o planejamento estratégico para que essas empresas obtenham bons resultados com marketing digital. Para cada perfil de cliente, temos um pacote de soluções na medida. O trabalho nunca é o mesmo porque cada marca respira um universo diferente, com conexões únicas com clientes e parceiros.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Ir para o conteúdo