Theo Braga: “Só conseguiu chegar lá quem executou”

 Theo Braga

Theo Braga é investidor-anjo e CEO da Smart Money Education (SME). A Edutech foi criada em setembro de 2020, em plena pandemia, em sociedade com o famoso Thiago Nigro, criador do Primo Rico, uma das mais importantes plataformas de educação financeira do país. A missão é ser o canal do segmento finanças do portal Primo Rico, com conteúdos voltados a startups, investimento-anjo e empreendedorismo. A escola envolve conteúdos gratuitos, desde episódios de podcast na plataforma Primo Rico, até espaços no perfil Primo Rico no YouTube. E também cursos pagos, como a Mentoria Smart Money para empreendedores, que custa em torno de R$2 mil, e a Jornada Anjo Investidor para quem quer ser um investidor-anjo profissional. O ticket médio do curso chega a R$9 mil reais. O pacote inclui aulas com estrelas do mundo das startups, como João Kepler, pai de Theo Braga, CEO da Bossa Nova Investimentos, autor de livros na área e apresentador do programa “O Investidor Anjo”. Kepler participou de exits (saídas) de sucesso no mercado, envolvendo startups como Rappi, Méliuz, Agenda Edu, Melhor Envio e HandTalk. “O principal norte seguido pela Smart Money é diversificar o empreendedorismo e dar acesso para startups aos investimentos anjo no Brasil. Queremos educar o povo brasileiro com toda essa educação da nova economia. Queremos passar esse conhecimento para as pessoas. Queremos transmitir isso!”, afirma Braga.

Theo, o seu pai é o seu maior mentor?

O meu maior mentor é meu pai. Foi ele quem me ensinou tudo. O mais importante foi que ele não me deu peixes… ele me ensinou a pescar. Essa foi a forma que ele teve para dar o seu maior patrimônio (a sua maior herança) que é o conhecimento.

Qual a importância do João Kepler na criação da Smart Money Education?

A importância do João Kepler (meu pai) na Smart Money é no sentido que ele é o professor líder da escola, onde com mais de 51 anos de experiência em empreendedorismo consegue passar o conhecimento e encurtar os caminhos de muitas pessoas.

Qual o principal norte que é seguido pela SME?

O principal norte seguido pela Smart Money é diversificar o empreendedorismo e dar acesso para startups aos investimentos anjo no Brasil. Queremos educar o povo brasileiro com toda essa educação da nova economia. Queremos passar esse conhecimento para as pessoas. Queremos transmitir isso!

Quais os grandes diferenciais da sua escola?

Os grandes diferenciais da escola são a maneira de ensinar (que é uma maneira totalmente didática), os cursos oferecidos e os professores extremamente qualificados, onde você consegue em até dois dias adquirir um conhecimento que você não conseguiria em 10 anos quebrando a cara.

O que líderes e empreendedores devem ter em mente num mercado cada vez mais incerto e mutável?

Líderes e empreendedores têm que ter em mente a questão de que tudo muda muito rápido. A economia muda, as pessoas mudam, e às vezes quando é um cara muito grande como um “Golias”, ele não consegue mudar a direção do barco dele rápido. Então, ele às vezes tem que olhar para as startups que são empresas menores e que conseguem se adaptar, para ter uma maior adaptabilidade aos negócios e aos desejos dos clientes rapidamente.

Por que ser um bom investidor vai muito além da questão financeira?

O investidor ainda vê muito a questão financeira. Já o bom investidor, devido à capacidade que ele tem de aplicar o seu conhecimento e o seu networking ao negócio, pode fazer a empresa crescer muito mais que simplesmente dar o dinheiro. Às vezes uma porta que ele abre vai ter um valor intangível. O capital intangível vale muito mais que o tangível hoje.

Você considera o planejamento como a parte mais vital de um empreendimento?

A parte mais vital de um empreendimento é a execução. Muitas vezes planejamos muitas coisas e não executamos. Só conseguiu chegar lá quem executou. Às vezes você pode planejar uma coisa e acontecer outra totalmente diferente, mas se a execução acontecer de uma maneira boa o “game” acontece para essas pessoas.

Como você lida com imprevistos?

Lido com o imprevisto da maneira mais clara possível sempre tendo uma visão holística, ou seja: é como se um drone subisse e olhasse a situação por cima de cada peça do tabuleiro e tentasse adaptar e agir de forma racional e não emocional.

A cultura do investidor-anjo está crescendo no país?

A cultura do investidor-anjo está crescendo muito no Brasil (cada vez mais) e no mundo. Está transformando em uma grande alternativa de investimentos. As pessoas estão buscando cada vez mais por acesso à capital antes do IPO (Oferta Pública Inicial) da Bolsa. O rendimento pode ser muito maior, a capacidade de multiplicar o capital é muito maior (além de fomentar a economia através do empreendedorismo). As pessoas estão buscando esse acesso justamente para se adaptar a nova economia.

O que você procura como investidor-anjo em uma startup?

Procuro numa startup o potencial de escala dela e do empreendedor. Falamos muito no jóquei e não no cavalo. Se o empreendedor tiver uma boa capacidade, falamos que ele tem capacidade de chegar a qualquer lugar. Se uma startup for escalável, ou seja, se ela consegue aumentar receita sem aumentar o custo fixo e tiver uma tese plausível com um empreendedor bom, com certeza ela vai longe.

Qual a importância do investidor-anjo para os negócios e consequentemente para a sociedade em sua visão?

A importância de um investidor-anjo é sempre agregar o conhecimento e isso vai muito além do capital. É ele que vai ser o anjo no momento mais crucial da startup, onde ela precisa de alguém. Onde é uma questão de vida ou morte! O investidor-anjo pode ser capaz de mudar todos os rumos e direções de uma empresa pequena e os sonhos de uma pessoa.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content