Willian Polis: “Temos uma assertividade muito grande”

 Willian Polis

Fidelizar o cliente tem sido uma tarefa difícil para o setor varejista. A Tegra, empresa brasileira que desenvolve software, criou a plataforma Meu Cliente para ajudar o varejista a gerar valor para o seu negócio, fortalecendo o relacionamento com o consumidor e parceiros. O objetivo é ajudar pequenos supermercados e redes de lojas (atacadistas e hortifrútis) a tornar seus consumidores em clientes fiéis com o uso de tecnologia. “Queremos elevar a cultura do relacionamento. Com a plataforma Meu Cliente, o varejista ganha um aliado para transformar o consumidor em um fã”, afirma e resume o diretor da Tegra, Willian Polis. A solução pode ser utilizada por qualquer varejista, mas, neste momento inicial da oferta, o foco da Tegra é o pequeno supermercado e redes de lojas (atacadistas e hortifrútis) que possuem um faturamento anual médio entre 50 a 200 milhões de reais. A Tegra já havia desenvolvido um aplicativo de relacionamento com desconto e ofertas para uma grande rede de supermercados no Brasil. O app teve mais de 8 milhões de downloads e foi considerado um sucesso. A partir daí, a empresa resolveu criar uma plataforma completa para os varejistas de pequeno e médio portes. No mercado desde 2013, a empresa tem em seu portfólio de clientes atendidos companhias como Carrefour, Assaí Atacadista, Friboi e Giga Atacado. Até o final deste ano, a meta da Tegra com a plataforma Meu Cliente é conquistar 50 novos clientes e faturar R$8 milhões.

Willian, em que momento você percebeu que havia uma brecha no mercado de softwares?

Percebi que o mercado de softwares é realmente carente no aspecto de qualidade, de flexibilidade, e especialmente de conexão com o negócio. Fazer o software muitas vezes parece que é o fim do processo, mas é o meio, porque se não temos a clareza de como ele se conecta com o negócio e como ele está associado ao planejamento estratégico da empresa, você pode fazer um grande software mais o impacto dele para o negócio se torna até negativo do ponto de vista de estratégia.

Como essa percepção se transformou na Tegra?

Do ponto de vista de como executamos isso, na prática, o que fazemos é um processo de formar um time de forma contínua e bastante robusto, nutrindo esse time com capacitação, desenvolvimento, iniciativas, campanhas… Temos um trabalho customizado e individualizado que chamamos de “one-on-one”, ou seja, cada líder e seus liderados têm essa reunião semanal ou quinzenal (dependendo do contexto) e isso faz com que estejamos sempre conectados no “hall” do nosso cliente e entender como o nosso trabalho tem que ser canalizado para entregar o melhor foco e a melhor energia para causar impacto positivo nesse mesmo cliente.

Quais os grandes diferenciais da sua empresa?

Temos uma assertividade muito grande nos nossos profissionais. Temos uma assertividade em formar profissionais e principalmente direcionar esses profissionais a estarem sempre de frente para o cliente, ouvindo as suas súplicas, entendendo o negócio, mas mantendo a relação humana em primeiro lugar. O nosso norte é conectar pessoas, humanizar relações e fortalecer negócios. Esses três verbos nos dão a direção e a linha para não perdermos a nossa essência empresarial. Esse é o nosso diferencial percebido de forma clara pelos nossos clientes.

E os seus grandes pilares?

Olhando o mercado de software, percebemos que o grande diferencial da Tegra era conseguir conectar três pilares: o pilar de negócios, ou seja, olhar de fato para o negócio do cliente: qual a estratégia? Qual é o carro-chefe? Como o digital apoia a estratégia do negócio? Depois as pessoas, pois, sem entendermos como que cada um gosta ou prefere se relacionar, o que valoriza, o que prioriza, não conseguimos identificar como chegamos ao nosso objetivo, trazendo as pessoas junto, entendo as súplicas de cada pessoa envolvida, seja o sponsor, o demandante, o influenciador, todos os players presentes e a tecnologia em si. E por fim a engenharia de software bem fundamentada, com qualidade e produtividade. Esses foram os gatilhos para transformamos a ideia na Tegra.

Como a Tegra está passando por esse momento complexo em que estamos inseridos?

O momento da pandemia para nós (de certa forma), nos fez protagonistas. A tecnologia nesse contexto é muito presente. Claro que ela não é a coisa mais importante nem de longe, já que estamos num momento que é mais importante dar um direcionamento e ajudar as pessoas e nossos clientes de uma forma criativa para encontrar soluções e caminhos. Se eles (clientes e pessoas) não estão conseguindo de alguma forma encontrar esses caminhos, temos que ajudá-los a encontrar novas formas. Entendemos que a tecnologia é um facilitador nesse processo, por isso estamos passando de forma positiva por esse momento tão conturbado.

Qual o insight para a criação da plataforma Meu Cliente?

Uma das coisas que percebemos é que o varejo, principalmente o médio varejo, tem muito potencial, já que o digital vai ajudá-lo de uma forma muito oportuna, porém, isso deve ser feito de uma forma simples, de um modo que o custo-benefício faça sentido para o cliente. Por isso fizemos a plataforma Meu Cliente. A plataforma Meu Cliente é uma plataforma tecnológica que permite que o supermercadista torne o consumidor em fã. Ele vai se relacionar com ele de uma forma correta, através do aplicativo White Label com rótulo do cliente, dentro da loja (com aquelas televisões que têm conteúdos de trade). A comunicação com o cliente final faz parte do modo Meu Cliente, além da geração de tabloides automáticos. Todos esses pontos de contatos com o cliente final, faz com que tenhamos através da plataforma uma gestão eficiente e isso para nós é uma ruptura em termos de relacionamento.

Você já afirmou que quer elevar a cultura do relacionamento. Por onde passa essa elevação?

A cultura do relacionamento que entendemos aqui é assim: se eu consigo ter um atendimento de qualidade, ser rápido na resposta do meu cliente, dar para ele o controle, dar para ele informação, dar clareza no que ele precisa, dar outras opções quando ele passa por algum tipo de problema para encontrar o que ele precisa e principalmente dar autonomia para ele aprender a ter um consumo mais consciente, para ele ser impactado com aquilo que será relevante, ou seja, tudo isso são elementos da cultura do relacionamento. Elevamos a cultura do relacionamento para um patamar de individualização de sujeito e de um tratamento mais humano (mesmo), até na forma de falar com o nome que você escolhe, com o produto que você passa, criando consciência… Imagina a situação de uma pessoa que está com uma dor de garganta e de repente falamos de hábitos de saúde e que isso pode ser alcançado ao toque de um clique. Com apenas um toque no celular essa pessoa pode comprar esses itens que para ela são muito importantes e que ela nem tinha pensado. É nessa linha que trabalhamos.

Os pequenos supermercados e redes de lojas poderão usufruir desse serviço. Como isso é feito, na prática?

Os pequenos e médios supermercados são o foco. As áreas de marketing e comercial são bastante beneficiadas pelo uso da plataforma. Falando da forma prática, temos a assinatura de um aplicativo que sai com o nome da sua loja. Com isso você vai se comunicar com o seu cliente final e com toda a inteligência: o que o cliente comprou? Com que frequência ele vem? Qual é o ticket médio? Quais os itens que compõem o carrinho? Quais são as suas preferências de gosto? (não apenas produtos, mas também de assuntos e tendências). Pegamos essas informações, consolidamos e direcionamos tanto para ajudar a fazer campanhas, quanto para estimular o comportamento do cliente e beneficiá-lo no momento da compra.

Quantos clientes já estão sendo atendidos por essa plataforma?

Hoje temos na nossa carteira usando a nossa plataforma, grandes clientes como Carrefour, Friboi, Super Saudável, Giga, Bamboo, Quiver (que é uma empresa na área de moda), Sacolão da Santa… temos vários outros como Assaí Atacadista, Minas Doces… Então, estamos numa crescente muita interessante de clientes e o benefício que aprendemos é que todos eles buscam esse relacionamento com o seu cliente final, estreitando e sempre estando de frente com eles.

Quais os outros planos da Tegra para 2021?

A Tegra para 2021 tem em seus planos dar ainda mais relevância dessa plataforma para o cliente, já que acreditamos muito nela e sempre faremos isso com excelência técnica. Temos outros projetos para outros segmentos como as áreas financeira e hospitalar. Queremos sempre atender essas súplicas e tornar o cliente cada vez mais satisfeito com o resultado daquilo que direcionamos de uma forma assertiva. Vamos levar isso de uma forma leve, pois, essa cultura de conectar pessoas, humanizar relações e fortalecer negócios é nosso grande norte. É o que faz com que nós para 2021 almejemos atingir pelo menos 35% de aumento no faturamento com um ticket médio maior (já estamos trabalhando principalmente numa margem). Julgo que teremos cinco pontos percentuais de aumento do que temos hoje, sendo que isso já vem se demonstrando de uma forma muito sólida. Sendo assim, acredito que 2021 será muito positivo!

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content