Sua Página
Fullscreen

Bilinguismo: como impacta o cérebro e incrementa o crescimento profissional?

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

O dicionário Michaelis da língua portuguesa define bilíngue como “o indivíduo que fala duas línguas”. Também são definidos como bilíngue alguém que fala dois dialetos de uma mesma língua, um escritor que escreve em duas línguas, ou um texto escrito em duas línguas. Em linguagem figurativa poderia ser alguém que fala com fingimento ou ambiguidade; fingido, hipócrita, mentiroso.

Conceitualmente o bilinguismo refere-se à capacidade que tem uma pessoa de se expressar e compreender efetivamente em dois idiomas. Essa habilidade vai além de apenas conhecer palavras e frases, envolvendo a compreensão das nuances culturais e contextuais de cada língua.

No mundo globalizado e interconectado, dominar mais de um idioma tornou-se uma habilidade cada vez mais valorizada e relevante. Assim, é fundamental explorar a importância do bilinguismo e do multilinguísmo, analisando seus impactos no cérebro e seu papel no encarreiramento e crescimento profissional.

Vantagens cognitivas de ser fluente em idiomas

Ellen Bialystok, Fergun Craik e Gigi Luk no artigo Bilingualism: Consequences for mind and brain. Trends in cognitive sciences (Bilinguismo: consequências para a mente e o cérebro. Tendências em ciências cognitivas) relatam sobre os efeitos benéficos de falar mais de um idioma no desenvolvimento cognitivo das crianças e essa pesquisa mostrou que o bilinguismo tem um efeito maior na idade avançada, protegendo contra o declínio cognitivo e demonstrou a existência de evidências recentes que o bilinguismo está associado a um atraso no início dos sintomas de demência.

Thomas Bak, Jack J Nissan e Michael Allerhand no estudo Does bilingualism influence cognitive aging? (O bilinguismo influencia o envelhecimento cognitivo?) estudou 853 participantes, testados em 1947 e novamente testados entre 2008-2010. As evidências do estudo sugerem um impacto positivo de quem fala mais de uma língua na cognição, incluindo o início tardio da demência.

Este estudo examinou o efeito do bilinguismo sobre a cognição na vida adulta, controlando a inteligência na infância. Os bilíngues tiveram um desempenho significativamente melhor do que o previsto a partir de suas habilidades cognitivas de base, com efeitos mais fortes na inteligência geral e na leitura. Os resultados sugeriram um efeito positivo do bilinguismo sobre a cognição na vida adulta, inclusive naqueles que adquiriram seu segundo idioma na idade adulta.

Viorica Marian e Anthony Shook no artigo The cognitive benefits of being bilingual (Os benefícios cognitivos de ser bilíngue) relatam que os benefícios cognitivos e neurológicos do bilinguismo se estendem da primeira infância até a velhice, pois o cérebro processa as informações com mais eficiência e evita o declínio cognitivo. 

O controle cognitivo enriquecido que vem junto com a experiência bilíngue representa apenas uma das vantagens que as pessoas bilíngues desfrutam. O bilinguismo tem sido associado a uma melhor consciência metalinguística (capacidade de reconhecer a linguagem como um sistema que pode ser manipulado e explorado), bem como a uma melhor memória, habilidades visuais e espaciais e até mesmo criatividade.

As vantagens cognitivas, neurológicas e sociais observadas em pessoas bilíngues destacam a necessidade de considerar como o bilinguismo molda a atividade e a arquitetura do cérebro e, em última análise, como a linguagem é representada na mente humana, especialmente porque a maioria dos falantes do mundo vivencia a vida por meio de mais de um idioma.

Vantagens profissionais de falar inglês ou espanhol

O professor e economista Diercio Ferreira, autor do livro Seu Futuro no Mercado Financeiro: CPA-20 Certificação Profissional ANBIMA descomplicada cita que “as principais vantagens de ser fluente e mais especificamente ter um curso de inglês no campo profissional é acesso a um mercado de trabalho mais amplo, oportunidades de emprego internacional, maior competitividade e valorização no mercado de trabalho, potencial para melhores salários e benefícios, possibilidade de trabalhar em empresas multinacionais e em equipes internacionais e facilidade na negociação e comunicação com parceiros comerciais estrangeiros”.

Leia ou ouça também:  Google lança Bard, ferramenta de IA, concorrente do Chat GPT

A pesquisa salarial da Catho fornece insights valiosos sobre a relação entre fluência em inglês e aumento de renda. Essa pesquisa analisa dados de profissionais de diversas áreas e níveis hierárquicos, permitindo uma compreensão abrangente do impacto do bilinguismo no contexto profissional. De acordo com os resultados divulgados, a pesquisa revela que profissionais fluentes em inglês têm uma média salarial significativamente maior em comparação com seus pares não fluentes.

Por exemplo, no cargo de diretoria, a diferença salarial pode atingir 155%, o que significa um incremento considerável para aqueles que possuem habilidades avançadas no idioma. Essa diferença de salário pode ser atribuída à demanda crescente por profissionais bilíngues em cargos estratégicos, principalmente em empresas com atuação global.

Além disso, a pesquisa também revela que a maior dispersão salarial ocorre no cargo de consultor, com uma diferença salarial de 170% entre profissionais fluentes e não fluentes. Isso indica que a fluência em inglês pode ser um fator determinante para o sucesso e o reconhecimento nessa área.

No entanto, é importante notar que a diferença salarial pode variar dependendo do cargo e do setor de atuação. No cargo de assistente, por exemplo, a diferença salarial é menor, com um incremento de apenas 43% para profissionais fluentes em inglês. Essa variação pode ser atribuída às especificidades de cada função e às demandas específicas de proficiência no idioma em diferentes níveis hierárquicos.

Em resumo, a pesquisa salarial da Catho destaca a importância da fluência em inglês como um diferencial competitivo no mercado de trabalho brasileiro. Profissionais que dominam o idioma têm maiores chances de obter salários mais altos e conquistar cargos de maior responsabilidade, especialmente em setores e posições que exigem interação com empresas e profissionais estrangeiros. No entanto, é importante também considerar outros fatores além do idioma, como experiência, formação acadêmica e habilidades específicas, que podem influenciar o salário e o sucesso profissional de um indivíduo.

Última atualização da matéria foi há 1 ano


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights