Sua Página
Fullscreen

Atenção à saúde bucal pode evitar doenças mais graves

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Comparecer periodicamente ao dentista também deve fazer parte das estratégias de prevenção contra endocardite bacteriana e AVC. É o que defende o cirurgião-dentista Dr. Paulo Coelho Andrade, mestre e especialista em implantodontia e odontologia estética, e dono de uma das clínicas mais requisitadas de Belo Horizonte.

Segundo o especialista, o AVC acontece quando vasos que levam sangue ao cérebro entopem ou se rompem, provocando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea. A presença de bactérias no sangue pode provocar uma coagulação capaz de resultar, dentre outras consequências, num acidente vascular cerebral. Caso as bactérias colonizem artérias e veias do cérebro, ocasiona-se um AVC. E, alerta o profissional, uma das principais portas de entrada é a boca.

“A gengivite pode evoluir para periodontite, que gera o risco de endocardite bacteriana e AVC”, afirma o  Dr. Paulo Coelho Andrade. “Com uma quantidade enorme de bactérias, evoluindo para periodontite, as chances de contaminação da corrente sanguínea são ainda maiores”, completa.

A endocardite bacteriana é causada pela doença periodontal, abscesso, foco bacteriano que pode ser causado por trinca radicular, lesões de furca entre outros problemas intraorais. Então deve-se realizar exame tomográfico de 6 em 6 meses para um diagnóstico prévio e consecutivo tratamento.

Na endocardite bacteriana, as bactérias caem na corrente sanguínea e colonizam as válvulas cardíacas, fechando-as, levando o paciente a um infarto no miocárdio. A doença tem um alto índice de mortalidade – estima-se que em torno de 30% dos casos.

“A endocardite é mais uma consequência da relação perigosa entre a bactéria e o sangue. Por isso, cuidar dos dentes é um caminho para se evitar enfermidades mais graves, que podem levar à morte. A simples inflamação de uma gengiva que evoluída para uma periodontite, pode ser a porta de entrada para os órgãos vitais”, adverte Dr. Paulo Coelho Andrade.

Leia ou ouça também:  Palácio do Catete recebe a 10ª Edição da Expo Ceviche

Para isso, ele recomenda às pessoas irem ao consultório odontológico pelo menos uma vez a cada seis meses. Em quadros de gengivite, é necessário realizar o tratamento com limpeza e higienização profunda dos dentes. Em quadros mais graves, como uma periodontite, é necessário limpeza e raspagens sub-gengivais para remoção de tártaros e bactérias.

Última atualização da matéria foi há 10 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights