Sua Página
Fullscreen

Estudo aponta aumento do discurso de ódio contra LGBTQIA+

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Mensagens de ódio contra o coletivo LGBTQIA+ nas redes sociais estão ganhando espaço entre aqueles que promovem o apoio a esse grupo. O volume de mensagens negativas aumentou quase 9,4% nos últimos quatro anos. Enquanto as positivas caíram 41,25%. Essa é a principal conclusão do relatório “Discurso de ódio e orgulho LGBTQIA+ na conversa digital”, elaborado pela LLYC no âmbito do Pride 2023. Usando técnicas de Big Data e Inteligência Artificial, a equipe Deep Digital da consultoria analisou mais de 169 milhões de publicações nas redes sociais para entender como tem evoluído o diálogo entre as comunidades detratoras e promotoras nos 12 países em que a empresa está presente, 10 na América (Estados Unidos, Brasil, México, Argentina, Colômbia, Chile, Peru, Equador, Panamá e República Dominicana) e dois na Europa (Espanha e Portugal).

As principais narrativas promocionais detectadas no relatório têm a ver com o apoio do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ao coletivo LGBTQIA+, com apoio à comunidade trans, a celebração do Orgulho em todo o mundo, a promoção do respeito pelas decisões sobre identidade de gênero e reivindicações para colocar a bandeira do arco-íris em instituições-chave. Ao contrário, as narrativas detratoras que mais fazem sucesso são as que se referem à aversão ou ao ódio contra essa comunidade, denúncias sobre a chamada ideologia de gênero, críticas a supostos privilégios do grupo e adoção por casais LGBTQIA+.

Ao analisar por país, a maioria das mensagens promocionais vem dos Estados Unidos (69,08%). Em seguida estão Espanha (12,62%) e México (5,70%). Quanto aos detratores, em volume lidera o Brasil (37,67%) enquanto os países com maior conversa contrária ao grupo são Equador (61,33%), Chile (50,76%), Peru (50,13%) e República Dominicana (38,74%).

Brasil

De acordo com o estudo, no Brasil houve um decréscimo significativo de 46,24% na comunidade promotora, enquanto a comunidade opositora registrou um aumento de 13,16%. Além disso, no final de 2022, observou-se um aumento no número de membros da comunidade opositora. Entre as principais narrativas positivas destacam-se a celebração do mês do Orgulho, o reconhecimento da parada do orgulho gay como um evento de “causa” importante para conscientização, a promoção do respeito pelos direitos LGBTQIA+ e denúncias sobre violência nas prisões. Por outro lado, as principais narrativas opositoras envolvem a rejeição à adoção de crianças por casais da LGBTQIA+, o uso do termo “ideologia de gênero” como um ataque ao coletivo e críticas a supostos “privilégios” da comunidade LGBTQIA+.

Para David González Natal, sócio da LLYC e líder do relatório, é preocupante tanto o crescimento do discurso de ódio quanto o retorno metafórico ao armário digital pela conversa que celebra os direitos do coletivo. “Tudo isso faz com que, por um lado, devemos pensar mais do que nunca em medidas que protejam o coletivo desses ataques a que são submetidos nas redes sociais, mas também em como projetar histórias positivas de impacto que promovam conversas positivas e solidárias. Empresas e marcas têm um papel claro em tudo isso muito além do Pride”, destaca.

Leia ou ouça também:  Jennifer Lopez é estrela da marca Intimissimi

Campanha criativa: ‘Rainbot’

Para ajudar a melhorar o discurso do orgulho LGBTQIA+ contra o discurso de ódio e conscientizar a sociedade sobre o quão perigoso é para esse grupo amplificar essas mensagens depreciativas, a LLYC lançou a campanha ‘Rainbot’, o primeiro bot que transforma tuítes de ódio contra o coletivo LGBTQIA+ em poemas que celebram a diversidade.

Especificamente, localiza essas mensagens odiosas no Twitter e, usando uma Inteligência Artificial generativa, detecta as palavras ofensivas e as transforma em pequenos poemas de apoio ao coletivo que depois são compartilhados para que possam ser ampliados, graças ao uso desta tecnologia. O bot foi desenvolvido pelas equipes criativas e Deep Digital da consultoria.

A LLYC é uma empresa comprometida com o coletivo LGBTQIA+ que desenvolve planos de diversidade, incluindo trabalhos de conscientização sobre preconceitos, políticas inclusivas ou posicionamento de seus líderes. Como exemplo disso, em 2022 a consultoria lançou o relatório “Empresas LGBTQIA+ e a diversidade na conversa digital”, no qual analisou-se o posicionamento das empresas sobre questões relacionadas à diversidade LGBTQIA+. Para isso, os autores analisaram 77,9 milhões de mensagens das 25 maiores empresas e de seus CEOs com mais seguidores no Twitter em cada um dos mercados em que a companhia atua, com o objetivo de entender melhor como as empresas se posicionam em questões de diversidade, caso o façam e se suas classificações estão de acordo com o Orgulho LGBTQIA+ ou são realizadas no resto do ano.

Atualmente, a empresa tem acordos de colaboração com REDI, Pride Connection e INCLUI CIEE. Além disso, a LLYC promoveu a campanha ‘Transparentes‘ por meio de sua Fundação, que tornou visíveis as barreiras trabalhistas do coletivo trans. O projeto recebeu uma estatueta de prata nos Prêmios Impacte 2022 e foi reconhecido como uma das 100 melhores ideias da atualidade econômica.

Última atualização da matéria foi há 11 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights