Sua Página
Fullscreen

Compositor une heavy metal, baião e orquestrações de cinema

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Um compositor pernambucano uniu elementos de heavy metal e música nordestina com orquestrações trabalhando com artistas de renome. Bruno Oliveira, músico, orquestrador, produtor e guitarrista natural de Recife (PE) que se formou na Berklee College of Music, participou como orquestrador para o cantor solo James LaBrie no álbum Beautiful Shade of Grey, da banda ganhadora do Grammy, Dream Theater -, lançado pela InsideOut Music.

O profissional conta que desde a infância ouvia e tocava heavy metal, formando-se como músico nesse gênero, além de ter estudado música clássica em conservatório. Porém, por ser naturalmente de Recife, os ritmos locais como baião, maracatu e frevo sempre fizeram parte de sua realidade, o que despertou a curiosidade e a vontade de explorá-los em suas músicas. 

“Bandas dos anos 90 no Brasil como Angra e Sepultura, das quais sou admirador, já haviam colocado elementos de música brasileira em seus álbuns. Entretanto, quando comecei a estudar música orquestral, percebi que havia muita coisa ainda não explorada em termos de possibilidades sonoras que a orquestra oferece ao heavy metal”, explica. “Então, imaginei como seria unir o metal, que é um som energético e agressivo, ao poder de uma orquestra sinfônica e toda a sua coloração à música nordestina”. 

Bruno começou a colocar essa ideia em prática em sua colaboração como orquestrador para a banda estadunidense NorthTale, no álbum Eternal Flame, que inclui a nova sonoridade. “A música “Land of Mystic Rites”, influenciada pelo baião, contém uma citação de “Asa Branca” de Luiz Gonzaga e ganhou uma versão bônus especial orquestral na edição japonesa do disco”, conta. 

Também é possível notar a mistura em sua colaboração com a banda de metal sinfônico Americano-Brasileira FireWing em seu álbum Resurrection, que possui como principal elemento as orquestrações e assinou contrato com o selo Outono Music, criado pela Universal Music no Brasil, focado em música pesada.

Leia ou ouça também:  Reforma tributária é aprovada pelo Congresso Nacional

Em suas produções, o compositor utiliza softwares de instrumentos virtuais para criar as orquestrações, programando-as para soar de forma realística. 

Recentemente o músico também colaborou com um maestro de Manaus e produziu as orquestrações para os arranjos dele, que são de músicas regionais da Amazônia. “Sinto que essa mistura vem sendo muito bem recebida. A geração atual é muito eclética e a constante evolução e fusão de estilos é um grande atrativo”. Bruno ainda conta que desenvolveu essa técnica enquanto estudou trilha sonora na Berklee e quando esteve em contato com a indústria de Hollywood através de sua colaboração com a Bleeding Fingers Music, companhia de trilha sonora fundada pelo compositor, ganhador do Oscar, Hans Zimmer.

Última atualização da matéria foi há 10 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights