Anúncios
Sua Página
Fullscreen

Suroosh Alvi: de viciado em heroína a ricaço

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

De viciado em heroína desempregado a jornalista indicado ao Emmy, a história de sucesso de Suroosh Alvi é nada menos que exemplar. Ele é amplamente conhecido como cofundador do Vice Media Group, que revolucionou a indústria da mídia com seu estilo único de jornalismo aventureiro. Vamos dar uma olhada em como Suroosh Alvi acumulou um patrimônio líquido estimado em US$ 450 milhões através de seu império midiático.

Infância e educação: as raízes de Alvi

Suroosh Alvi nasceu em 26 de março de 1969, em Toronto, Canadá, filho de imigrantes paquistaneses e acadêmicos Sajida e Sabir Alvi. Sua mãe era professora de estudos islâmicos e mogóis na Universidade McGill, enquanto seu pai era professor de psicologia na Universidade de Toronto. Ambos os pais são professores eméritos em suas respectivas universidades. Alvi seguiu os passos de sua mãe e se formou em 1991 na McGill com um Bacharelado em Artes, com concentração em filosofia.

Desde cedo, Suroosh foi exposto a um ambiente acadêmico e culturalmente rico, o que provavelmente influenciou sua visão de mundo e suas futuras empreitadas. No entanto, sua vida pessoal começou a desviar do caminho tradicional quando ele começou a lutar contra o vício em heroína durante seus anos de juventude.

Anúncios

Superando o vício: um novo começo

No início dos anos 90, enquanto se recuperava de seu vício, Alvi percebeu a importância de oferecer uma alternativa às revistas convencionais. Ele mirou na Montreal Mirror, uma revista convencional na cena musical alternativa do estado, e fez parceria com Shane Smith e Gavin McInnes para lançar a Voice of Montreal em outubro de 1994. A revista inicialmente começou a ser publicada em Montreal e Quebec com o apoio do governo canadense e cobria punk rock e sua cultura associada de drogas, arte e tendências.

A Voice of Montreal se destacou por seu estilo irreverente e por abordar temas que muitas outras publicações evitavam. Esse sucesso inicial foi o primeiro passo na trajetória de Alvi para transformar sua vida e carreira, mostrando que era possível encontrar um propósito mesmo após períodos difíceis de vício.

Fundando a Vice: um Novo paradigma na mídia

Em 1996, Alvi e seus parceiros compraram o editor da revista, Alix Laurent, e renomearam a revista para Vice – um sinônimo de iniquidade e hedonismo. No entanto, à medida que a revista crescia em número de leitores e popularidade, os fundadores acharam difícil continuar operando do Canadá e, em 1999, mudaram a sede da Vice para Nova York após um investimento de US$ 4 milhões do investidor canadense Richard Swalzinski por uma participação de 25% na empresa.

A mudança para Nova York marcou o início de uma nova era para a Vice. Em 2001, a empresa se mudou novamente e transferiu sua sede para Williamsburg, Brooklyn. A partir desse novo centro criativo, a Vice continuou a expandir sua influência e a diversificar seu conteúdo, abordando uma ampla gama de temas de interesse para uma audiência jovem e global.

Anúncios

Apostando grande na mídia digital

A Vice iniciou sua campanha de expansão global lançando sua divisão no Reino Unido sob a liderança de Andrew Creighton e Andy Capper. Posteriormente, a empresa expandiu para cinco continentes. Em 2006, a empresa também iniciou sua expansão digital ao lançar a VBS.tv como um esforço de joint venture com a MTV Networks. Em 2007, a empresa lançou vários novos canais como parte de sua campanha de expansão digital. Estes incluíam:

Motherboard: tecnologia

Noisey: música

The Creators Project: um canal de arte e tecnologia em
parceria com a Intel.

Foi durante a expansão da Vice de revista para reportagens em vídeo que Alvi publicou um dos segmentos virais da empresa, Gun Markets of Pakistan, que abordou a produção ilegal em massa de armas pequenas nas regiões tribais do Paquistão.

Parcerias e crescimento explosivo

Em 2011, Alvi finalizou uma parceria entre a Vice Music e a Warner Bros Co e, no final de 2012, a empresa relatou receitas superiores a US$ 175 milhões. Em agosto de 2013, a Vice recebeu um investimento de US$ 70 milhões da 21st Century Fox de Rupert Murdoch, adquirindo uma participação de 5% na empresa. Esse acordo avaliou a empresa em quase US$ 1,4 bilhão.

Após o lançamento da Vice News e sua recepção muito positiva pelo público, a A&E Networks adquiriu uma participação minoritária de 10% na empresa em um acordo avaliado em quase US$ 250 milhões. A recém-formada parceria com a A&E resultou no lançamento do Viceland em 2015, um programa de TV a cabo que exibia conteúdo produzido pela Vice. Posteriormente, a Disney fez dois investimentos de US$ 200 milhões em novembro e dezembro do mesmo ano, garantindo uma participação minoritária de 9% na empresa. Esse acordo avaliou a Vice em mais de US$4 bilhões e, no final do ano seguinte, a empresa relatou receitas superiores a US$500 milhões.

Anúncios
Leia ou ouça também:  Gene Simmons: a trajetória de um rockstar

Desafios e adaptação no mundo dos negócios

Em junho de 2017, a firma de private equity TPG Capital investiu US$ 450 milhões na empresa, avaliando-a em quase US$ 5,7 bilhões. No entanto, em 2018, a Disney reduziu o valor de seu investimento na Vice em US$ 157 milhões e, após a fusão Fox-Disney, a empresa tinha uma participação combinada de 26% na Vice no final de 2019. Em maio de 2019, a Vice Media levantou US$ 250 milhões em dívida de vários investidores, incluindo George Soros, Fortress Investment Group, 23 Capital e Monroe Capital. Em outubro, a empresa adquiriu a Refinery29, uma publicação digital feminista multinacional, em um acordo avaliado em US$ 400 milhões. Recentemente, a empresa realizou sua última rodada de financiamento, onde garantiu US$ 135 milhões em financiamento de capital de investidores existentes como TCV e Lupa Systems, o Antenna Group, TPG e Sixth Street em 2021.

No entanto, apesar do aumento de popularidade e audiência, o Vice Media Group tem enfrentado dificuldades financeiras desde 2018. A empresa planeja abrir capital por meio de uma fusão de US$3 bilhões com uma firma de cheque em branco, 7GC & Co Holdings, para encerrar suas obrigações financeiras com a TPG. Isso significaria uma depreciação de 35% em relação à avaliação anterior de US$ 5,7 bilhões em 2017.

Pelo amor à reportagem

Além de ser cofundador da Vice, a paixão de Alvi pela reportagem também foi instrumental para o sucesso da empresa ao longo dos anos. Em 2006, quando a Vice estava se expandindo da mídia para reportagens em vídeo, seu segmento sobre a produção ilegal em massa de armas pequenas nas regiões tribais do Paquistão, intitulado Gun Markets of Pakistan, tornou-se uma das primeiras publicações em vídeo populares da empresa. Ele também reportou sobre vários conflitos ao redor do mundo em regiões como Congo, Irã, Iraque, Afeganistão e Palestina-Gaza. Ele também produziu e reportou para a Vice na HBO e Vice News, ambos dos quais receberam o Emmy e o Peabody Awards.

Em 2020, ele apresentou o Vice Guide to Iran, onde entrevistou iranianos comuns sobre suas vidas durante a crise do Golfo Pérsico. O programa ganhou ampla popularidade por sua natureza crua e reportagem precisa.

Ele também dirigiu e produziu vários filmes para a Vice, incluindo Heavy Metal in Baghdad em 2007, que segue uma banda de heavy metal no Iraque pós-Hussein. Em 2012, ele coproduziu um filme sobre o novo álbum de Snoop Dogg, Reincarnated, com Andy Cooper. O filme foi aceito no Festival Internacional de Cinema de Toronto de 2012.

Investimentos pessoais e empreendimentos recentes

Além de seu trabalho com a Vice, Suroosh Alvi participou recentemente de uma rodada de pré-seed de US$1 milhão para a startup de chá “Kolkata Chai”. Seus outros investidores incluem Andrew Chau e Bin Chen, Nik Sharma, Kevin Lee e Zanab Hussain Alvi. Este investimento pessoal destaca o interesse de Alvi em diversificar suas fontes de renda e apoiar novos empreendimentos promissores.

Através de sua visão e determinação, Suroosh Alvi transformou sua vida de maneira extraordinária. Sua jornada de superação do vício em heroína até se tornar um milionário e figura influente na mídia global é uma história inspiradora de resiliência, inovação e sucesso.

Última atualização da matéria foi há 1 semana


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights