Sua Página
Fullscreen

Capacitar a equipe com técnicas de negociação aumenta vendas, diz pesquisa

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Conforme última pesquisa de vendas do comércio brasileiro em 2023, realizada pela pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com dados do mês de maio, a variação do volume  de vendas ampliado teve um acréscimo de 3,0% comparado com o mesmo período de 2022. A quantidade de vendas do comércio varejista também aumentou, segundo a análise. Existem muitos motivos para essa crescente, porém a capacitação das equipes, incluindo ao aprendizado de técnicas de negociação são fatores determinantes para o sucesso. 

Segundo o levantamento da Play2Sell, Edtech na área de gamificação de vendas, cerca de 65% dos entrevistados apontaram o aumento nas vendas como um dos principais benefícios da capacitação da equipe. Já 60,3% afirmaram que os vendedores se sentem mais à vontade e confiantes para desempenhar o trabalho. 

Diante desse contexto, aprender a negociar com os clientes é fundamental. Por isso que existem variações de técnicas de negociação, utilizadas para auxiliar os profissionais de vendas a desempenharem um trabalho mais efetivo e atingirem melhores resultados. De acordo com especialistas, esses métodos são baseados em princípios psicológicos, comunicação eficiente e entendimento das necessidades dos consumidores. Ou seja, são ferramentas que englobam uma série de habilidades e conhecimentos, podendo ser usados em momentos diferentes durante as vendas. Isso vai desde a preparação até o fechamento do negócio. 

Fazendo uma análise rápida, muitos podem chegar a conclusão de que essas ferramentas tem o intuito de manipulação. Entretanto, especialistas alertam que não. São apenas métodos dentro de ética, para buscar resultados mais positivos e relacionamentos concretos com os clientes.

Os principais tipos de técnicas de negociação 

As técnicas de negociação são vistas como um leque de alternativas e oportunidades. Sendo assim, existem diversos estilos dessa ferramenta. Conforme profissionais especializados, os principais do mercado são: 

Escuta ativa: envolve ouvir atentamente o cliente, prestando atenção às suas necessidades, desejos e preocupações.

Perguntas abertas: estratégia para obter informações valiosas do cliente. Elas encorajam respostas detalhadas, permitindo uma compreensão mais aprofundada dos interesses e necessidades. 

Apresentação de provas sociais: técnica que envolve o uso de exemplos e depoimentos de clientes satisfeitos para comprovar a qualidade e o valor do produto ou serviço.

Negociação de ganha-ganha: essa abordagem visa encontrar soluções que sejam benéficas tanto para o vendedor quanto para o cliente, priorizando a criação de acordos mutuamente vantajosos.

Lidar com objeções: saber lidar com essas situações é essencial. Isso envolve ouvir atentamente as preocupações do cliente, validar suas emoções e oferecer argumentos sólidos e respostas claras.

Fechamento da venda: etapa crucial da negociação. Existem diversas técnicas de fechamento, como a técnica do “compromisso gradual”, em que se busca o acordo em pequenos passos, ou a técnica do “tempo limitado”, na qual se cria um senso de urgência para incentivar o cliente a tomar a decisão de compra.

Apesar desses métodos serem os mais populares atualmente, cada um é único e requer abordagens específicas. Portanto, no momento de escolher qual deles utilizar, é essencial analisar objetivos e características dos clientes. Para isso, profissionais do assunto indicam alguns pontos que devem ser levados em consideração, como: compreender as necessidades do cliente, entender o contexto da negociação, avaliar o tipo de relação que você quer desenvolver com o consumidor, disposição para mudar a técnica durante os rumos da negociação. 

Leia ou ouça também:  Olive Tree Filmes produz filme para TOPMIND com ajuda de IA

Empatia como técnica de negociação

Dentro das técnicas de negociação, a empatia é considerada uma das mais poderosas. O motivo principal é que o vendedor consegue se colocar no lugar do cliente, compartilhando emoções e perspectivas. Através da empatia, é possível desenvolver uma conexão mais aprofundada, o fortalecimento da relação e aumentar as chances de obter sucesso.  A empatia pode ser aplicada de algumas maneiras, como por exemplo: entender profundamente os desejos dos clientes, validar emoções dos clientes, soluções mutuamente benéficas e abordar as objeções de forma sensível.

Aprender a negociar é preciso

Segundo especialistas em negociações, como os professores Alfredo Bravo e Glauco Cavalcanti, para ser um bom negociador é necessário bastante desenvolvimento, ou seja, focar-se no processo como um todo e não somente nos resultados. A partir dessa premissa, Bravo e Cavalcanti desenvolveram uma metodologia de sete passos para uma boa negociação. Tudo está escrito no livro (UBOOK) “Negociação 7.0”. 

Segundo Alfredo Bravo, a ideia da publicação surgiu quando os magistrados observaram lacunas importantes dos vendedores, especialmente em não se importarem com o desenvolvimento como deveriam. “É uma falha das pessoas em geral. Elas querem ter o resultado, mas não querem ter foco no processo. Vimos uma lacuna nisso”, diz o professor.

Os autores trazem na obra os três principais pilares para o desenvolvimento pessoal de um negociador: preparação, comunicação e credibilidade. Além disso, eles elencam os sete passos essenciais para uma negociação em que todas as necessidades sejam atendidas, sendo a definição do que será negociado como o primeiro. 

Para quem quiser adquirir o livro, basta fazer o cadastro no site www.alfredobravo.com.br. A publicação ainda conta com um aplicativo disponível para os sistemas Android e IOS, no Google Play e App Store, assim como o aplicativo referente.

Última atualização da matéria foi há 10 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights