Curso ensina como desenvolver startups

Uma das dificuldades comuns para cientistas, de modo geral, é transformar pesquisas de todas as áreas do conhecimento em produtos e soluções viáveis, criar uma startup ou fazer parcerias com empresas a partir de projetos. Com o objetivo de capacitar pelo menos mil cientistas brasileiros durante o ano de 2022, a instituição sem fins lucrativos Wylinka criou o curso on-line Ciência na Ponta.

A capacitação visa fomentar a aplicação prática do conhecimento por meio do desenvolvimento de produtos e serviços ou por parcerias e transferência de tecnologia. Ao final da jornada, os participantes submetem seus projetos à biblioteca de tecnologias da Wylinka para avaliação. Os participantes receberão certificado.

O curso é assíncrono e conta com cinco módulos com acesso disponibilizado durante doze meses. A carga horária pode chegar a até 80h e o primeiro módulo ficará disponível gratuitamente para todos os pesquisadores interessados.

Durante e após participar do curso, os participantes poderão fazer parte de uma Comunidade de Cientistas Empreendedores formados pela Wylinka, estimulando o compartilhamento de conhecimento, pesquisas e informações relevantes.

A especialista em inovação da Wylinka, Maristela Meireles, explica que o conteúdo disponibilizado durante o curso on-line é diversificado, contando com vídeos, textos e ferramentas para o desenvolvimento dos participantes. Além disso, há a possibilidade de realização de atividades, promovendo o trabalho de equipe e grupos de pesquisa. Maristela, que tem experiência de cinco anos em projetos na área de design thinking e empreendedorismo, é a facilitadora do curso.

“Esse curso é uma capacitação empreendedora desenvolvida com material didático e metodologias testadas em projetos com vários parceiros em todo o país. O objetivo é criar ou reforçar a cultura de inovação e empreendedorismo, além de fomentar a criação e o desenvolvimento de startups de base tecnológica na comunidade acadêmica. Os participantes entenderão como realizar contato e parcerias com empresas, criar startups de base científica e tecnológica, bem como posicionarem-se no ecossistema de inovação”, pontuou Maristela.

Science Business Model

Esse é o primeiro curso on-line promovido pela Wylinka para desenvolvimento de startups de base tecnológica. Baseado em experiências realizadas durante nove anos em vários projetos pelo Brasil, ele conta com um Canvas denominado Science Business Model, criado especialmente para a modelagem de negócios baseados em deep techs.

O formato on-line é uma solução para levar o conhecimento para pesquisadores de todas as regiões do país, possibilitando que não apenas cientistas das capitais e grandes centros tenham acesso a esse tipo de capacitação, interiorizando o empreendedorismo acadêmico. A solução permite aos Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs), universidades e entidades que apoiam a pesquisa oferecer formação de qualidade de forma acessível e escalável.

Quem pode fazer o curso de empreendedorismo científico?

O Ciência na Ponta é voltado para pesquisadores, cientistas e universitários que atuam com inovação de base científica e tecnológica. Para que mais pesquisadores tenham acesso à ferramenta, a Wylinka disponibiliza parcerias com universidades e instituições para o uso do material e formação de turmas próprias. Para saber mais sobre como criar uma turma, a instituição interessada pode entrar nesse site.

A capacitação faz parte da comemoração dos nove anos de ações da Wylinka, instituição sem fins lucrativos que atua no ecossistema brasileiro de inovação no desenvolvimento de negócios e soluções baseadas em ciência e tecnologia.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content