Comunicação interna traz insights estratégicos

A Colaborativa é uma ferramenta de comunicação interna e base de conhecimento com Inteligência Artificial, multiplataforma, em formato de rede social, que aprende por meio da interação dos usuários com os conteúdos através do seu Machine Learning. Desenvolve assim, um novo modelo para acelerar o processo da informação e do saber, auxiliar as empresas nos processos de comunicação interna e otimizar o dia a dia dos funcionários. A solução da Colaborativa também usa Inteligência Artificial e Machine Learning para fornecer às empresas diversos insights estratégicos, como os conteúdos que mais geram engajamento entre as equipes. Há ainda outros módulos na interface que otimizam videoconferências e reciclagens por microlearning e facilitam a realização de consultas e pesquisas que apoiam a tomada de decisões dos gestores. “Para as empresas, o grande problema é que a maioria centraliza suas informações – sensíveis e não sensíveis, como dados de comportamento do usuário, em um único lugar. Esse é o grande risco quando acontece, por exemplo, sequestro de dados de uma companhia, onde geralmente é solicitado dinheiro ou bitcoins para a devolução. Uma forma prática de prevenir vazamentos de dados é usar diversos servidores para armazenamento das informações, utilizando também tecnologias como Blockchain para garantir uma segurança maior”, comenta Ricardo Kudla, CEO da Colaborativa.

Ricardo, qual a importância da Colaborativa no cenário atual?

Nos últimos anos as empresas têm sido transbordadas por uma massa de dados fragmentada por uma dezena de sistemas diferentes. Estas informações valiosas se tornam inúteis, pois, são apenas informações. Pior que isso, ninguém lê nada e sequer tem tempo para organizar e tirar proveito delas. Não estou falando de ferramentas de B.I, isso é mais do mesmo, mas precisamos olhar para as pessoas, o que tem dentro delas e é aí que a Colaborativa entra. Quando a informação interage com o ser humano, ela se transforma em conhecimento, caso contrário continua sendo só um monte de dados, mesmo que outras ferramentas consigam dar um certo sentido a isso.

Como se encontrava a Digitalização da Comunicação Interna antes da Covid?

Antes da Covid estávamos num período lento de transição onde a informação (mesmo não sendo sensíveis) eram guardadas a sete chaves dentro das empresas. O SAAS ainda estava engatinhando por medo de vazamento e outras coisas.

A pandemia da Covid foi fundamental para que esse processo fosse acelerado?

Depois da pandemia as empresas se viram obrigadas a criar fórmulas rápidas, a maior parte delas caseiras, para que seus colaboradores pudessem trabalhar em regime remoto de uma forma produtiva, aferida e interessante. Quando criei a Colaborativa pensei em uma comunicação aberta onde todos, de qualquer plataforma ou lugar, pudessem ter acesso. Já havia observado que todas as empresas criavam canais clandestinos, através dos seus funcionários, que usavam Google Drive, Whats para fazerem o seu trabalho. Era só uma questão de tempo para isso mudar.

Quais as características mais importantes dessa Digitalização da Comunicação Interna?

Não me identifico com a palavra Digitalização da Comunicação Interna, pois, ela já é digital. O que acontece é que hoje ela é robotizada. Não faz sentido ler certas coisas que sejam totalmente técnicas ou difíceis de entender. O conhecimento precisa ser revisto, pois, um diz uma coisa e não é o que acontece, na prática. Na verdade, acabamos usando robôs para desrobotizar pessoas e fazendo isso de uma forma simples para resolver coisas complexas.

Qual a importância da análise semântica e do machine learning para uma maior assertividade dessa comunicação?

Total importância. Um exemplo, na Colaborativa não temos menus, e nem quase botões. O usuário escreve o que precisa e a informação vem direto ao seu interesse, diferente até de um Google. Nunca consigo as informações diretas (por uma série de anúncios), pois, ele tende a entregar o que quer. Assertividade e imparcialidade é uma direção única feita não somente por tecnologia, mas por pessoas. Essa interação pessoal é fundamental!

Quais as principais soluções da ferramenta da Colaborativa para esse ambiente?

· Acessa e organiza todas as informações da empresa em um único lugar;

· Ouve o usuário por meio da interação dele com o conteúdo;

· Responde qualquer pergunta precisamente em menos de um segundo;

· Separa o que é útil e o que deve ser revisado ou descartado;

· Distribui por canais diversificados e específicos dentro da ferramenta;

· Tudo na palma da mão: responsiva visualização através de smartphones, desktop, tablets;

· Facilita a aprendabilidade em um ambiente leve e simples.

· Possibilita a gerência e a rastreabilidade da interação do usuário com o conhecimento;

· Disponibiliza dados precisos para a formação de inteligência estratégica para o negócio;

· Acompanhamos a jornada do usuário e sua relação com o conhecimento para incentivar a aprendabilidade e a tomada de decisão baseada em dados precisos;

· Possibilita o compartilhamento com TV corporativa, newsletters, redes sociais e qualquer sistema externo.

A experiência dos usuários será mais facilitada com a interface da solução que é mais parecida com uma rede social?

Não é interface que define isso. Claro que uma experiência simples deixa as pessoas mais abertas à comunicação, mas é a interação que define. Nas corporações quase ninguém ouve as pontas e é aí que está a maior preciosidade. Saber o que o cliente quer (sem fazer pesquisas) é a forma mais inteligente de estar próximo a ele.

Como tem sido o feedback das empresas diante dessa solução?

Sensacional, pois, estamos analisando a cultura da empresa e cruzando isso com a dos colaboradores e assim criando uma nova cultura colaborativa, assim o pertencimento das pessoas têm sentido.

O que se soube das empresas via esse feedback?

Bom, isso não posso falar assim abertamente, mas os ganhos são absurdos. Conseguimos informar coisas que levaram até a criação de novos produtos como seguro para pets, por exemplo.

Como esses feedbacks servem para refinar a ferramenta?

Tudo serve, a Colaborativa se transforma com a necessidade de humanização das pessoas, da necessidade delas com as da empresa, o que antigamente não acontecia.

O que vislumbra para a Colaborativa nos próximos meses?

Estamos com um projeto inovador para atendimento humanizado e inclusivo onde todos com ou sem deficiência possam se beneficiar de uma forma única.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content