Hugo Magalhães, gerente de Marketing, Novos Negócios e Inteligência de Mercado da Ball América do Sul: “Precisamos cuidar dos nossos colaboradores”

O executivo

Hugo Magalhães é gerente de Marketing, Novos Negócios e Inteligência de Mercado da Ball América do Sul. A companhia é líder mundial em embalagens sustentáveis de alumínio. O entrevistado atua junto a clientes em todo o continente e é responsável pelo desenvolvimento de diversos projetos que envolvem inovação em latas de alumínio. Possui sólida experiência em gerenciamento na área comercial, atuando principalmente em negócios relacionados a embalagens, alimentos e produtos químicos. Em sua trajetória de mais de 15 anos de carreira, já passou por empresas como Corbion Purac LTDA e SIG Combibloc. Atuou como pesquisador em diferentes instituições de pesquisa (UFF, UFRJ e USP) principalmente em Biotecnologia. Hugo Magalhães possui Mestrado em Tecnologia de Engenharia Química e Processos Bioquímicos (UFRJ e USP), além de MBA focado em Gestão Econômica e Estratégica de Negócios (FGV) e MBA em Marketing, Inovação e Design Thinking (ESPM/SP), além de ter realizado recentemente expedição junto à StartSe no Vale do Silício, EUA. “Primeiramente, como atravessamos uma pandemia sem precedentes, a preocupação com as pessoas torna-se ainda mais forte. Precisamos cuidar dos nossos colaboradores com muito mais dedicação e, em paralelo, cuidar do negócio… Do ponto de vista do negócio, podemos dizer que tratar o curto prazo nunca foi tão importante quanto neste momento”, afirma.

Hugo, como fica a cabeça de um executivo no meio de um dos momentos mais complexos da nossa história?

Primeiramente, como atravessamos uma pandemia sem precedentes, a preocupação com as pessoas torna-se ainda mais forte. Precisamos cuidar dos nossos colaboradores com muito mais dedicação e, em paralelo, cuidar do negócio. São dois pontos de extrema importância. Do ponto de vista do negócio, podemos dizer que tratar o curto prazo nunca foi tão importante quanto neste momento. Tentamos antecipar as tomadas de decisão em busca de prever o que será o “novo normal”, mas o curto prazo é o agente modificador das oportunidades. Além disso, o médio prazo também deve ser muito bem pensado, já que, quem conseguir prever o que será o pós-pandemia, terá mais oportunidades de sucesso.

Vislumbrar oportunidades em meio a uma pandemia é um desafio?

Sim, é um desafio, mas há oportunidades, o mercado tem revelado isso. Temos visto startups de viagens, em um setor extremamente afetado pela pandemia, com crescimento de três dígitos. O próprio mercado de latas de alumínio apresentou números positivos: segundo informações da Abralatas, a cerveja em lata teve uma alta nas vendas de 0,6% no primeiro semestre de 2020. Em 2019, 55% das cervejas no Brasil eram envasadas na embalagem de alumínio e, em 2020, esse número cresceu para 70%. A própria Ball segue investindo e, só na América do Sul, a previsão é de mais de US$ 134 milhões em investimentos neste ano. Toda crise gera oportunidades.

A Ball é uma empresa inovadora. Como a inovação faz a diferença em momentos como esse?

A inovação vai muito além da inovação de produto, ela também passa pela captura de oportunidades no fomento de consumo de seu produto. E a Ball tem a inovação como um de seus principais pilares. O case do VADELATA Store exemplifica muito bem como a inovação faz toda a diferença.

No início da pandemia, diante de um momento desafiador, a Ball desenvolveu uma plataforma para facilitar o acesso do consumidor final aos produtos de nossos clientes, principalmente pequenos e médios, por meio do canal digital. A plataforma acompanhou os hábitos de consumo gerados pelo isolamento social, onde as vendas online de bebidas chegaram a crescer 800%.

Hoje, clientes que antes eram locais realizam vendas para todo o Brasil. Além disso, algumas marcas utilizam nosso e-commerce para realizar ações promocionais em todo o território nacional, devido à praticidade e aceitação do consumidor.

Como a empresa encara o desafio da digitalização acelerada?

A digitalização já era uma realidade nas empresas, mas, de fato, a pandemia acelerou esse processo. Para os clientes, lançamos durante o período de pandemia o The Source, canal unificado de comunicação com o cliente, totalmente online, para estreitar nossa relação. Nesta plataforma, as empresas de bebidas podem solicitar orçamentos, enviar mensagens, além de encontrar diversas informações sobre o mundo das latas, como o processo de envase, documentações, etc. E, tanto para os clientes quanto para o consumidor final, o VADELATA Store, e-commerce exclusivo de bebidas em lata, foi o nosso principal lançamento digital durante este período.

A ideia da VADELATA Store se baseia nesse sentido?

Sim, a ideia do VADELATA Store já era um sonho e se tornou possível diante da nova realidade citada acima.

Quais os principais diferenciais desse canal?

O VADELATA Store é point certo para quem quer conhecer lançamentos no mercado de bebidas em lata, como cervejas especiais, gim tônica, vinhos, drinks prontos. Esse é o principal diferencial, pois, a partir de uma única plataforma, é possível ter acesso a uma grande variedade de novas categorias de bebidas em lata, que cada vez conquistam mais consumidores. Outro diferencial é a praticidade tanto para o cliente quanto para quem compra, já que é possível adquirir bebidas em todo o território nacional, de forma simples e segura.

Você já falou sobre o conceito de corrente positiva em torno da plataforma. Em que momento esse conceito tomou forma?

O conceito tomou forma desde o início do projeto VADELATA Store. Antes do isolamento social, as pessoas eram muito conectadas e o ato de celebrar foi retirado de suas vidas abruptamente. Para se ter uma noção, segundo a pesquisa Edelman Trust Barometer 2020, 83% dos entrevistados esperam que as marcas conectem pessoas e ajudem a ficarem mais próximas emocionalmente, enquanto 84% desejam que marcas usem redes sociais para promover comunidade e oferecer apoio para quem não pode se reunir fisicamente.

O consumidor pedia por esse movimento, então a Ball lançou o e-commerce junto com a campanha “Um brinde é o melhor presente”, que segue no ar. Dessa forma, é possível presentear quem se ama com packs de latinhas acompanhados de cartões físicos exclusivos do artista @umcartao, estimulando a troca de presentes entre amigos, familiares, casais, crushes e por aí vai – mesmo que de longe. Inspirada em outras ações mundiais, a ideia foi criar uma verdadeira corrente de surpresas à distância. Ao todo, são 10 mensagens diferentes, que ainda podem virar quadros, decorando os espaços da casa de cada um.

Os consumidores já estão entendendo o propósito dessa plataforma?

Sim, o e-commerce vem apresentando bons resultados, principalmente em datas comemorativas. Por exemplo: puxada pelo dia dos pais, em comparação com as semanas anteriores do mês de julho, a primeira semana do mês de agosto apresentou crescimento da média de vendas superior a 54% e aumento em 17% do ticket médio. Os dados também mostram a preferência do consumidor por produtos inovadores. As novidades do mercado, como vinhos, drinks e gim são os campeões de vendas no canal.

Como uma empresa deve estar atenta há novos negócios sem perder o seu DNA?

É importante sempre ligar a captura de novos negócios ao propósito da companhia – essa é a sua maior proposta de valor. Na Ball, por exemplo, temos a sustentabilidade como um dos pilares de nosso DNA. A Companhia desenvolveu, há cerca de dois anos, o #VADELATA, movimento que conscientiza sobre as vantagens da lata de alumínio, a embalagem mais sustentável da cadeia de bebidas, já que é 100% e infinitamente reciclável, com uma incrível taxa de reciclagem de 97% no Brasil. Quando você conecta um movimento como esse aos seus clientes, quem está por trás do negócio é a história da lata de alumínio. Ela atende à urgência de uma economia circular, além de ser fonte de renda para quase 800 mil famílias de catadores de materiais recicláveis no Brasil. Todo esse contexto está por trás do produto.

Em quais pilares acredita que o DNA da Ball está alicerçado?

Orgulhosos de nossa rica história, reconhecemos que a empresa como um todo é maior que a soma de suas partes. Mais importante ainda, acreditamos em nossas pessoas, nossa cultura e nossa habilidade de agregar valor a todos os nossos públicos de interesse, desde de atuar como bons vizinhos para nossa comunidade, como apoiar e promover o desenvolvimento de nossas pessoas e colocar nossos clientes e seus desafios em primeiro lugar.

O que a empresa almeja no pós-Covid?

Gostaríamos que essa fase chegasse logo, com a chegada da vacina que permita que as pessoas possam retomar seus cotidianos de trabalho, de lazer e de momentos compartilhados com as pessoas que amam, e, consequentemente, que nosso negócio acompanhasse essa retomada da sociedade, com novas oportunidades de inovação, investimentos e crescimento.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Ir para o conteúdo