Sua Página
Fullscreen

Nassim Katri ascende com a sua Pinta Mundi

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

No vibrante universo do empreendedorismo, poucas trajetórias brilham com tanta intensidade quanto a de Nassim Katri, o self made man por trás da Pinta Mundi. Nesta entrevista exclusiva ao portal Panorama Mercantil, mergulharemos nos bastidores dessa jornada notável, desde a renomeação ousada da FK Tintas para Pinta Mundi até os desafios e triunfos da expansão nacional por meio de um inovador sistema de franquias. Nassim compartilha conosco a visão por trás da mudança de nome, revelando como a escolha da identidade Pinta Mundi reflete não apenas um negócio, mas uma missão de transformar o mercado de tintas. Ao abordar os desafios enfrentados durante a transição de lojas próprias para franquias em 2018, exploramos as nuances de uma metamorfose empresarial, incluindo a transmissão do know-how acumulado ao longo de mais de duas décadas. A entrevista aprofunda-se nos testes cruciais realizados com a primeira franquia em 2018, destacando como a Pinta Mundi inovou ao oferecer oportunidades a empreendedores de diversas faixas etárias. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) emerge como uma figura pivotal nesse percurso, fornecendo suporte fundamental durante a jornada pioneira da Pinta Mundi como a primeira franqueada de tintas associada à ABF. Nassim Katri não apenas compartilha os desafios superados, mas também desvela os aprendizados que moldaram a franchising da Pinta Mundi.

Qual foi a principal motivação para a mudança do nome de FK Tintas para Pinta Mundi e como esse novo nome reflete a essência do negócio?

Quando pensamos em fazer a expansão nacional via sistema de franquias foi importante ter um nome atual, moderno, de fácil memorização e que diretamente já demonstrasse do que se trata o negócio.

Quais foram os desafios enfrentados ao expandir a Pinta Mundi de lojas próprias para a primeira franquia em 2018, e como essa transição impactou o modelo de negócios?

O maior desafio para essa mudança foi a dificuldade de transmissão do know how do negócio de mais de vinte e cinco anos, na época, para pessoas sem nenhuma experiência prévia no segmento ou mesmo no varejo. Essa transição fez com que passássemos de seis lojas próprias para mais de setenta unidades em onze estados do Brasil.

Como surgiu a ideia de criar a primeira franquia da Pinta Mundi em 2018, e qual foi o papel crucial do teste com uma única unidade franqueada nesse processo?

A ideia surgiu após um grande debate interno em que percebemos que um dos maiores entraves para expansão da rede era contratação de colaboradores, custos de seleção e treinamento, e principalmente o aumento brutal de riscos trabalhistas. O teste foi com uma única unidade para fazermos todos os testes, validações e eventuais alterações do modelo de negócios para a realidade de um franqueado.

Quais foram as estratégias adotadas para superar as dificuldades durante o período de teste da primeira franquia, e como essas experiências moldaram o modelo de franchising da Pinta Mundi?

A Pinta Mundi ao inaugurar a primeira franquia, já fazia parte do planejamento estratégico um período de piloto para testar e corrigir com consentimento do franqueado. Foi feito um acompanhamento próximo baseado nas lojas próprias dos sócios da franqueadora com trinta anos de experiência.

Qual foi o momento-chave que inspirou a abordagem inovadora de oferecer oportunidades de franquia para pessoas de diferentes faixas etárias, indo além das limitações impostas pelo etarismo no mercado de trabalho?

Com o sucesso das lojas próprias, amigos e parentes começaram a pedir a oportunidade de terem a sua própria loja. Percebemos, então, um grande potencial para outras faixas etárias.

Quais foram os principais resultados e impactos positivos observados ao abrir as oportunidades de franquia para pessoas de todas as faixas etárias, como mencionado no contexto do supermercado em 2017?

Os resultados foram surpreendentes, porque houve uma sinergia muito grande e engajamento desses novos franqueados, com resultados acima do esperado.

Qual a importância da Associação Brasileira de Franchising (ABF) na trajetória da Pinta Mundi, especialmente ao se tornar a primeira franqueada de tintas associada à ABF após o teste bem-sucedido em 2018?

A ABF foi fundamental, fornecendo suporte, informações, gerando também autoridade e confiança para o mercado. Inclusive em 2019 nossa primeira participação na feira da ABF, fomos destaque por sermos a primeira franquia do segmento.

Quais foram os aprendizados e lições valiosas obtidos durante o processo de tornar-se a primeira franqueada de tintas associada à ABF, e como isso contribuiu para o crescimento contínuo da Pinta Mundi?

O aprendizado foi a importância de todos os registros minuciosos de todas as fases do processo. Isso fez com que as informações do nosso modelo de negócio ficassem mais simplificadas e diretas.

Qual é a visão por trás da iniciativa de inovação em 2023 e como ela se alinha com os objetivos da empresa?

A rede Pinta Mundi desde a sua criação vem, constantemente, buscando inovação e novidades. Inovação para nós vai além da tecnologia, trazer para o mercado atendimento diferenciado e acima dos padrões aplicados no nosso segmento. Inovar é pensar diferente e oferecer ao mercado novas oportunidades, como, por exemplo, a marca InstaCor exclusiva da rede Pinta Mundi.

Por que a Pinta Mundi acredita que a pandemia da Covid-19 favoreceu sua expansão, e de que maneira a empresa tem contribuído para atender às crescentes demandas no segmento de casa e construção durante esse período?

Durante a pandemia fomos classificados como serviço essencial, portanto, nossas unidades se mantiveram abertas, respeitando todos os protocolos de distanciamento social. Existiu também uma mudança da visão do brasileiro em relação aos cuidados e importância do lar. Tínhamos um modelo de negócio enxuto no mercado correto, na hora certa.

Quais são os planos da Pinta Mundi, especialmente considerando a expansão que houve em meio ao cenário favorável da pandemia, e como a empresa pretende se manter relevante no setor de tintas nos próximos anos?

Estamos orgulhosos de iniciarmos 2024 com cinco franquias em fase de implantação e novos investidores em negociação. O segmento cresceu no período da pandemia tornando-se um negócio promissor e lucrativo. A Pinta Mundi continua buscando investidores engajados com varejo e com o mesmo propósito da franqueadora, onde passam por processo seletivo com a equipe de expansão e diretoria. Para 2024 a projeção é crescer 30% em números de unidades, considerando mais do que a quantidade, franqueados engajados.

Última atualização da matéria foi há 1 mês


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content