Venice InK Tattoo inova e fatura alto na pandemia

No decorrer das décadas percebemos que as realizações pessoais têm sido colocadas à frente das profissionais. Não é à toa que é notório o movimento de transição de carreira nos últimos anos. Segundo pesquisa realizada pela empresa de recrutamento Robert Half, 39% dos entrevistados afirmaram ter interesse em mudar de carreira em 2022. Há quem diga que grande parte da vida profissional é levada ao acaso, mas que, jamais, se deve deixar que nossos desejos e ambições sejam esquecidos.

Disposto pelo sentimento árduo que o empreendedorismo lhe causava, Rodrigo Dias optou por ir além do que sua profissão permitia. Formado em TI pela Universidade de São Paulo, buscou franquias que pudessem nutrir seu sentimento de comandar algo, mas não encontrava aquilo que lhe motivava. Foi aí, que o acaso apareceu em sua vida.

Convidado por amigos tatuadores, Rodrigo foi à Tattoo Week – uma das maiores convenções de tatuagem da América Latina – a fim de conhecer o evento e ajudar seus colegas no processo de impressão das artes. Foi aí que ele e sua impressora fizeram sucesso. Além de ajudar os parceiros, Rodrigo realizou impressões para os mais de 400 estantes ali presentes, já que era o único no local com uma impressora, faturando R$ 1300 em xerox no primeiro dia.

Isso foi o estalo para o empreendedor perceber que um tatuador precisava ir além de belos desenhos, como também de uma relação mais estreita com seu cliente, melhor controle do administrativo de um estúdio e um toque de inovação que a área de TI sempre tem em campo de visão.

Daquela feira, o empreendedor viajou à Califórnia – principal inspiração para o nome do local -. Na sua volta, Dias se reuniu com amigos tatuadores com a seguinte proposta: “Vocês tatuam e eu administro”, o start do projeto que viria pela frente nos anos seguintes.

Em 2014, com apenas R$15 mil, comprou algumas macas, itens de decoração e alugou uma pequena sala de 35m² com capacidade para três tatuadores, fundando o Venice Ink Tattoo, em Santana, Zona Norte de São Paulo.

Ao adentrar no mundo do empreendedorismo, Rodrigo percebeu que era necessário muito mais do que uma gestão administrativa e que ser uma pessoa dos moldes de empresário, o determinado “chefão”: era preciso se adaptar e ir além do modelo conservador para entender a liberdade que o mundo da tatuagem demanda. “Eu aprendi a lidar com artistas, eu tentei trazer muito esse lance da administração, mas quando você fala de trabalhar com arte, isso muda. Você tem que ir além do tradicional, foi necessário mudar a minha forma de pensar e entender as dores dos profissionais de tatuagem para ajustar as arestas. Tive a oportunidade de aprender cada vez mais com cada tatuador que passa e já passou pelo Venice”, revela.

O Venice

A ambição de Rodrigo foi além. O Venice Ink Tattoo se tornou uma das principais referências quando se trata de estúdio de tatuagem que une arte e boa administração. Para isso, necessitou-se de persistência, inovação e criatividade.

Com o passar do anos o estúdio cresceu, mas no ano em que prometia ser o melhor de todos, em 2020, a pandemia chegou. Mesmo diante das maiores crises sanitárias da humanidade, a pandemia de Covid-19 se tornou um momento para renovar os processos e implementar novos recursos. Com a impossibilidade de atendimentos presenciais devido ao isolamento social, o negócio não ficou parado.

Após uma reformulação no site, foi integrado um sistema de pré-vendas de tattoos online, o que elevou o faturamento do estúdio a outro patamar. “Oferecemos artes exclusivas dos tatuadores e conseguimos vender mais de 350 dos 500 desenhos antecipadamente, e com as flexibilizações que vieram em seguida, foi possível entregar todos os serviços vendidos”, conta Rodrigo.

O resultado financeiro cresce: o faturamento do ano de 2020 foi de R$800 mil, 30% maior que todo o ano de 2019, pré-pandemia. “Eu e minha equipe desenvolvemos uma estrutura própria de TI para colocar as tatuagens à venda online com segurança e facilidade. O retorno foi muito positivo e hoje essa estrutura foi incorporada no negócio”, revela o fundador.

Alta demanda, mais unidades abertas

Devido a alta demanda, em 2021 foi aberta uma segunda unidade do Venice InK no Jardins. O volume de atendimento levou ao faturamento de mais de R$ 2 milhões no ano passado. O leque de tatuadores se tornou maior e a Venice se tornou disputada entre os profissionais. Rodrigo investe ainda mais no aperfeiçoamento de cada tatuador. “Nessa nova unidade abrimos um espaço para aulas de desenho, onde alguns de nossos tatuadores podem se beneficiar com a mentoria de um dos mestres da casa, Bruno Delgado. Ele é desenhista e tatuador há mais de 12 anos, e toda sua experiência ajuda na especialização dos mais novos”, afirma Rodrigo.

Além das tatuagens, o estúdio é especializado em aplicações de piercings. Entre as salas do Venice, encontram-se bodypiercings consagrados que entendem os lugares do corpo, proporcionando uma aplicação minuciosa independentemente do local em que seja feita. É possível encontrar variedade de jóias, desde as mais simples, como as de aço inoxidável, até as mais luxuosas, como as de ouro puro. “Esse leque proporciona que o especialista entregue ao cliente o projeto auricular perfeito, de maneira que atenda a solicitação e personalidade de cada um”, explica Rodrigo.

O Venice InK Tattoo conta com especialistas dos mais diversos segmentos de tatuagem, como fineline, old school, aquarela, realismo, até aqueles que trabalham diretamente com a autoestima das pessoas, realizando desenhos junto a cicatrizes.

Atualmente, além das unidades em Santana e no Jardins, o Venice InK Tattoo criou HUBs de atendimento em conjunto com a barbearia BROCUDOS no Shopping Metrô Tucuruvi e no Circus Hair, nas unidades na Rua Pamplona e na Rua Augusta, com tatuadores e body piercings a pronto atendimento.

Sobre a Venice InK Tattoo:

O Estúdio Venice Ink Tatto começou sua jornada no mundo da arte, tatuagem e piercing. O primeiro objetivo desse projeto foi consolidar um local onde os artistas e clientes da zona norte de São Paulo pudessem encontrar uma arte diferenciada, conforto e que suas ideias fossem tratadas com o máximo respeito e carinho. Com o passar do tempo o estúdio vem ganhando novos objetivos, artistas com obras inovadoras e também se tornou uma casa onde o cliente pode se sentir parte da família.

*Com participação do jornalista Alan Pimentel.

Compartilhar:
Voltar ao Topo
Skip to content