Sua Página
Fullscreen

Problemas no sistema urinário de pets necessitam de cuidados essenciais

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Problemas renais e urinários são comuns em cães e gatos, mas afetam mais os felinos. Segundo um recente levantamento da Comissão de Animais de Companhia (Comac), do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), esses são os principais motivos dos atendimentos a gatos em clínicas veterinárias no Brasil. Em relação aos cães, as doenças renais e do trato urinário estão na sexta posição. 

O tratamento correto é importante para a saúde e o conforto dos animais de estimação. Por isso é fundamental compreender os cuidados necessários e as possíveis causas desses transtornos. Além de alguns cuidados básicos, como manter o ambiente do pet sempre limpo e ingerir água, a alimentação adequada também pode ajudar no tratamento urinário.

Quando se trata de desordens relacionadas à micção, o tutor deve observar os sinais mais evidentes, ou a combinação deles, para identificar possíveis complicações, como alterações na cor da urina, presença de sangue na urina, mudanças no padrão de micção e outros sintomas como apatia, sintomas de dor, urina espalhada pela residência em pequenas quantidades e dificuldade em urinar.

“Caso o tutor perceba algum desses sintomas, é fundamental buscar assistência veterinária imediatamente para um diagnóstico adequado e um tratamento eficaz”, alerta Flavio Lopes, supervisor de assuntos veterinários da Hill’s Pet Nutrition Brasil.

Manifestações e origens dos problemas urinários em cães e gatos

Segundo o médico-veterinário, as principais manifestações incluem dificuldade para urinar que pode ser acompanhada de dor (disúria), presença de sangue na urina (hematúria), vontade de urinar com muita frequência, em pequenas quantidades (polaciúria), dificuldade de urinar, micção dolorosa e lenta frequentes (estrangúria) e urinar em locais inapropriados (periúria).

São diversos fatores que podem causar dificuldades no trato urinário, mas os três mais comuns são: cistite idiopática felina, urolitíase e tampões uretrais (plugs uretrais). Os urólitos e plugs uretrais são classificados de acordo com sua composição mineral. Os tipos de minerais mais frequentes identificados nos urólitos caninos e felinos são estruvita (fosfato de amônio e magnésio) e oxalato de cálcio.

“A obstrução uretral é uma complicação tanto dos urólitos quanto dos tampões uretrais, principalmente em animais machos devido a extensão da uretra ser maior”, explica Lopes.

Leia ou ouça também:  Primeiro Festival Portal da Mata Atlântica acontece em Juquitiba e São Lourenço

De acordo com o especialista, os problemas no sistema excretor podem ter origem genética ou ambiental. Muitos gatos, por exemplo, desenvolvem esses transtornos devido a situações estressantes. Assim, alguns cuidados devem ser tomados, como manter um ambiente saudável, livre de estresse e evitar mudanças bruscas de rotina. Também é importante garantir a limpeza adequada da caixa de areia para evitar desconforto ao urinar, disponibilizar água fresca em recipientes distribuídos pela residência e oferecer alimentos úmidos para aumentar a ingestão de água por outras fontes.

Alimentação coadjuvante auxilia tratamento

O veterinário ressalta que a alimentação também desempenha um papel fundamental no tratamento dos distúrbios do sistema urinário, pois, por vezes, é possível, por meio de um alimento próprio, dissolver um urólito (estruvita) sem a necessidade de um procedimento cirúrgico para retirá-lo. Hoje existem no mercado algumas opções de alimentos desenvolvidos especificamente para auxiliar no cuidado e prevenção de problemas urinários.

Lopes destaca que o manejo nutricional adequado desempenha um papel importante no sucesso do tratamento e prevenção de problemas urinários mais comuns. “A nutrição pode ajudar a reduzir a concentração urinária de minerais que formam os urólitos, aumentar a solubilidade de cristais na urina, promover concentrações aumentadas de inibidores de cristalização na urina e diminuir a retenção de cristais e/ou urólitos no trato urinário”.

Última atualização da matéria foi há 9 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights