Sua Página
Fullscreen

Donald Trump e Vladimir Putin são siameses

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Desde as eleições presidenciais nos Estados Unidos em 2016, a relação entre Donald Trump e Vladimir Putin tem sido objeto de intenso escrutínio e especulação. Muitos observadores políticos e analistas têm comparado os dois líderes, destacando suas semelhanças e diferenças. No entanto, as recentes declarações de Putin, expressando sua preferência por Joe Biden, levantaram questões sobre a verdadeira natureza dessa relação e se, de fato, Trump e Putin representam lados diferentes da mesma moeda. Neste texto, examinaremos de perto essas questões, explorando as similaridades entre os dois líderes e como suas políticas e abordagens têm convergido em várias questões-chave.

Uma abordagem autocrática

Tanto Trump quanto Putin têm sido caracterizados por uma abordagem autocrática ao exercício do poder. Ambos os líderes demonstraram uma disposição para minar as instituições democráticas e concentrar o poder em torno de si. Trump, com sua retórica anti-establishment e ataques frequentes à imprensa e ao sistema judicial, tem desafiado as normas democráticas tradicionais. Da mesma forma, Putin consolidou o poder na Rússia, silenciando a oposição e controlando os meios de comunicação.

Desprezo pela democracia liberal

Tanto Trump quanto Putin demonstraram um desprezo evidente pela democracia liberal e pelos valores ocidentais. Trump frequentemente denuncia acordos multilaterais e instituições internacionais, enquanto elogia líderes autoritários como Putin. Por sua vez, Putin tem desafiado ativamente as normas democráticas e os direitos humanos, especialmente em relação à liberdade de expressão e à liberdade de imprensa.

Nacionalismo e populismo

Outra semelhança entre Trump e Putin é o uso do nacionalismo e do populismo para consolidar o poder e mobilizar sua base de apoio. Ambos os líderes frequentemente apelam às emoções e aos sentimentos de ressentimento contra elites políticas e econômicas. Suas campanhas eleitorais se basearam em promessas de restaurar a grandeza nacional e proteger os interesses da “pessoa comum” contra uma suposta conspiração globalista.

Abordagem agressiva em relação à política externa

Tanto Trump quanto Putin adotaram uma abordagem agressiva em relação à política externa, desafiando as normas internacionais e buscando afirmar sua hegemonia regional e global. Trump adotou uma postura unilateralista, retirando os Estados Unidos de acordos e organizações internacionais, como o Acordo de Paris e a Organização Mundial da Saúde. Putin, por sua vez, tem buscado expandir a influência russa na Europa Oriental e no Oriente Médio, muitas vezes por meios militares.

Relação ambígua com a mídia

Ambos os líderes mantiveram uma relação ambígua com a mídia, caracterizada por tentativas de controlar a narrativa e deslegitimar jornalistas críticos. Trump rotulou repetidamente a imprensa como “inimiga do povo” e promoveu teorias da conspiração para desacreditar reportagens negativas sobre seu governo. Putin, por sua vez, tem reprimido violentamente a mídia independente na Rússia, silenciando jornalistas críticos e controlando os principais veículos de comunicação.

Polarização e divisão

Tanto Trump quanto Putin têm exacerbado a polarização política e social em seus respectivos países, explorando divisões existentes para fortalecer seu próprio poder. Trump adotou uma retórica incendiária, frequentemente alimentando teorias da conspiração e promovendo uma visão do mundo baseada em “nós contra eles”. Putin, por sua vez, tem explorado divisões étnicas e regionais na Rússia para minar a oposição e consolidar o controle sobre o país.

Ambição de longo prazo

Por fim, tanto Trump quanto Putin demonstraram uma ambição de longo prazo em consolidar seu poder e moldar o curso da política nacional e internacional. Trump expressou repetidamente seu desejo de permanecer no poder além de seu mandato atual, desafiando normas constitucionais e democráticas. Putin, por sua vez, tem exercido o poder de forma contínua na Rússia há mais de duas décadas, utilizando várias estratégias para manter sua posição dominante.

Embora Trump e Putin possam representar contextos políticos e culturais diferentes, suas semelhanças são notáveis. Ambos os líderes adotaram uma abordagem autocrática ao poder, desafiaram as normas democráticas e promoveram agendas nacionalistas e populistas. Suas políticas externas agressivas e relações ambíguas com a mídia também destacam paralelos preocupantes. Portanto, é válido questionar se Trump e Putin são, de fato, diferentes lados da mesma moeda – uma moeda que representa uma ameaça ao liberalismo democrático e à ordem internacional baseada em regras.

Última atualização da matéria foi há 2 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights