Anúncios
Sua Página
Fullscreen

Led Zeppelin: as loucuras dos deuses do rock

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

O universo do rock ‘n’ roll é repleto de lendas e mitos que cercam as carreiras de suas bandas mais icônicas. Entre todas elas, uma das mais brilhantes e lendárias é a do Led Zeppelin, uma banda britânica que não apenas definiu o gênero, mas também desafiou os limites da excentricidade e da criatividade ao longo de sua trajetória. Este texto mergulha nas profundezas do legado da banda, explorando suas façanhas musicais, performances inesquecíveis e as lendárias extravagâncias que ganharam sua reputação como “os deuses do rock”.

Fundada em 1968, o Led Zeppelin foi composto por quatro talentosos músicos: Jimmy Page na guitarra, Robert Plant nos vocais, John Paul Jones no baixo e teclados, e John Bonham na bateria. Juntos, eles criaram uma sinergia musical que era inigualável, influenciando gerações futuras de músicos e consolidando-se como uma das bandas mais icônicas do rock. No entanto, essa fama foi acompanhada por uma série de eventos lendários, que começaram com suas primeiras turnês.

Logo após o lançamento do seu álbum de estreia em 1969, o Led Zeppelin embarcou em sua primeira turnê pelos Estados Unidos. Durante essa excursão, eles tocaram em locais de renome e conquistaram uma base de fãs dedicada, mas também experimentaram uma série de incidentes que contribuíram para sua reputação. Um dos momentos mais notórios ocorreu em 1969, quando a banda foi expulsa do Hotel Chateau Marmont em Los Angeles após pescar peixes no saguão do hotel e jogá-los na piscina.

As performances ao vivo do Led Zeppelin também eram lendárias por sua intensidade e improvisação. O grupo era conhecido por tocar sets intermináveis e muitas vezes surpreendia a plateia com solos épicos de guitarra de Jimmy Page e vocais estratosféricos de Robert Plant. A capacidade deles de se conectar com a energia da audiência era fenomenal, criando uma experiência quase religiosa para seus fãs.

No entanto, essa intensidade muitas vezes transbordava para as atividades extracurriculares do Led Zeppelin. As festas nos bastidores eram notórias, com relatos de consumo excessivo de álcool, drogas e sexo sem limites (com menores de idade, por exemplo). O próprio nome da banda começou a ser associado a excessos de todas as formas. A reputação do Led Zeppelin como “os deuses do rock” estava profundamente enraizada em seu estilo de vida extravagante.

Um dos incidentes mais famosos envolvendo o Led Zeppelin aconteceu em 1973, durante a turnê norte-americana da banda. Durante uma estadia no hotel Edgewater Inn em Seattle, o grupo alugou todo o sexto andar do estabelecimento e teve uma série de festas lendárias. Relatos sugerem que os músicos jogaram uma televisão pela janela e usaram peixes crus como adereços nas partes íntimas de uma groupie em suas festas. Esses atos de excentricidade não apenas causaram danos às propriedades do hotel, mas também solidificaram ainda mais a lenda dos excessos do Led Zeppelin.

Apesar de sua reputação de festas selvagens, o Led Zeppelin nunca deixou que essas extravagâncias comprometessem sua música. Eles continuaram a lançar álbuns revolucionários, como “Led Zeppelin IV”, que inclui a épica “Stairway to Heaven”, e “Physical Graffiti”, que mostrou sua versatilidade musical. No entanto, os anos 70 também viram a banda enfrentar desafios pessoais e disputas legais.

Anúncios

Uma das tragédias mais devastadoras na história do rock ocorreu em 1980, quando o baterista John Bonham faleceu devido a uma overdose acidental de álcool. Essa perda representou um ponto de virada na história do Led Zeppelin, pois a banda optou por encerrar suas atividades, considerando impossível substituir Bonham. O mundo do rock chorou a perda de um dos bateristas mais talentosos de todos os tempos e a lenda do Led Zeppelin parecia chegar ao fim.

Leia ou ouça também:  O ousado programa Cocktail do saudoso Miele

No entanto, o espírito do Led Zeppelin nunca morreu. O impacto da banda nas gerações futuras de músicos e fãs é inegável. Sua influência é evidente em uma variedade de gêneros musicais, desde o hard rock até o heavy metal e o rock alternativo. Muitas bandas posteriores citam o Led Zeppelin como uma de suas maiores influências, e sua música continua a ser ouvida nas ondas do rádio e nas plataformas de streaming, mesmo décadas após seu último show.

Além disso, a lenda do Led Zeppelin se perpetua através de uma série de reuniões e projetos paralelos dos membros remanescentes da banda. O guitarrista Jimmy Page e o vocalista Robert Plant colaboraram em vários álbuns e turnês, mantendo a chama do Led Zeppelin acesa. Embora esses projetos tenham sido aclamados, eles nunca puderam replicar totalmente a magia da formação original.

Hoje, os membros sobreviventes do Led Zeppelin continuam a ser reverenciados e celebrados como verdadeiras lendas do rock. Eles são frequentemente convidados para eventos e premiações, onde recebem homenagens e prêmios por sua contribuição duradoura para a música. Ainda assim, eles permanecem fiéis à sua decisão de não se reunirem como Led Zeppelin sem John Bonham.

O legado do Led Zeppelin como “os deuses do rock” é uma história complexa, repleta de músicas icônicas e extravagâncias lendárias. Eles desafiaram as normas da música e da cultura em uma época em que o rock estava passando por uma revolução. Suas músicas transcendem gerações e suas performances ao vivo são consideradas algumas das melhores da história do rock.

No entanto, a história do Led Zeppelin também inclui momentos de excessos que deixaram uma marca duradoura em sua reputação. As festas selvagens e os incidentes lendários nos bastidores fizeram parte da lenda do Led Zeppelin, tornando-os ainda mais emblemáticos no mundo do rock ‘n’ roll. A trajetória da banda é um lembrete de que o sucesso na música muitas vezes vem acompanhado de desafios pessoais e de uma pressão constante para superar as expectativas.

O Led Zeppelin é uma das bandas mais influentes da história da música, e sua marca na cultura do rock é indelével. Eles são lembrados não apenas por suas extravagâncias, mas principalmente por sua música inovadora e apaixonada. São os deuses do rock que deixaram um legado eterno, reafirmando sua posição como uma das bandas mais icônicas e reverenciadas de todos os tempos.

Anúncios

Última atualização da matéria foi há 7 meses


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
Voltar ao Topo
Skip to content
Verified by MonsterInsights