Sua Página
Fullscreen

Por que a população chinesa está diminuindo?

Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

A China, outrora o país mais populoso do mundo, enfrenta um cenário demográfico desafiador, marcado por uma nova diminuição populacional em 2023, conforme indicam dados oficiais do Gabinete Nacional de Estatísticas de Pequim. Este declínio, resultante da desaceleração da taxa de natalidade, aumento da taxa de mortalidade, pressões financeiras e transformações nas atitudes sociais, lança luz sobre questões profundas que impactam não apenas a estrutura demográfica, mas também as bases econômicas e sociais do gigante asiático. Ao final de 2023, a população chinesa atingiu 1.409,67 milhões, representando uma redução de mais de dois milhões em relação ao ano anterior. A queda nos nascimentos para 9,02 milhões, uma diminuição de 5,6%, e o aumento da mortalidade para 7,87 por 1.000 habitantes refletem um complexo conjunto de desafios que vão desde a política de natalidade até as mudanças nas aspirações e comportamentos da população jovem. Este declínio demográfico não apenas coloca a China atrás da Índia em termos de população, mas também apresenta riscos econômicos significativos. O regime liderado por Xi Jinping busca reverter essa tendência, implementando subsídios e campanhas pró-fertilidade. Contudo, a resistência cultural e as mudanças fundamentais na percepção da fertilidade pela geração mais jovem tornam o cenário desafiador. Esta matéria explora em detalhes os fatores que contribuem para a diminuição populacional na China, desde a política do “filho único” até os impactos do coronavírus, analisando as mudanças nas atitudes em relação à parentalidade. Além disso, examina as propostas do demógrafo He Yafu para enfrentar a crise iminente, incluindo incentivos financeiros, serviços universais de acolhimento infantil e medidas para equilibrar as necessidades da população em idade ativa. Ao abordar as implicações econômicas, sociais e culturais dessa redução demográfica, esta matéria busca fornecer uma visão abrangente dos desafios que a China enfrenta, ressaltando a necessidade de estratégias inovadoras e medidas coordenadas para equilibrar o desenvolvimento econômico com a sustentabilidade demográfica. O futuro da China depende da capacidade do país em encontrar soluções que abordem eficazmente esse fenômeno complexo e impactante.

20 aspectos sobre diminuição da população na China:

Desaceleração Demográfica em 2023: Reflexões sobre a China: A população chinesa enfrenta uma nova queda em 2023, resultado da desaceleração da taxa de natalidade, aumento da mortalidade, pressões financeiras e mudanças sociais.

Dados Oficiais: Redução de 2 Milhões de Habitantes em 2023: Segundo o Gabinete Nacional de Estatísticas de Pequim, a população no final de 2023 é de 1.409,67 milhões, com uma diminuição de mais de dois milhões em relação a 2022.

Números Alarmantes: Queda de Nascimentos e Aumento da Mortalidade: O número de nascimentos caiu para 9,02 milhões, uma redução de 5,6%, enquanto 11,1 milhões de pessoas morreram, elevando a taxa de mortalidade para 7,87 por 1.000 habitantes.

Índia Supera a China em População: Em 2022, a Índia superou a China em população. O regime de Xi Jinping tenta aumentar as taxas de natalidade com subsídios e propaganda pró-fertilidade.

Coronavírus e Mortalidade: Impactos não Revelados: O Instituto Nacional de Estatística não revelou as mortes por COVID-19 após as medidas de controle sanitário. A taxa de mortalidade aumentou comparada ao ano anterior.

Fim da Política do “Filho Único” e Mudanças na Natalidade: Pequim encerrou a política do “filho único” em 2016. Em 2021, permitiu três filhos por casal, mas o declínio demográfico persiste.

Elevado Custo de Vida e Mulheres no Mercado de Trabalho: A baixa taxa de natalidade é atribuída ao alto custo de vida e ao aumento de mulheres no mercado de trabalho e na busca por educação superior.

Desafios para Reverter o Declínio Demográfico: O demógrafo He Yafu considera a tendência irreversível. Mesmo com incentivos à fertilidade, a nova geração não está disposta a ter mais filhos.

Propostas de He Yafu para Evitar Crise Econômica: He Yafu sugere mais incentivos, como subsídios para a educação dos filhos, desenvolvimento de serviços universais de acolhimento de crianças e aumento de creches.

Desafios no 20º Congresso do Partido Comunista Chinês: Durante o 20º Congresso, o partido enfatizou a necessidade de um sistema que “aumente as taxas de natalidade e reduza os custos da gravidez, parto, escolaridade e parentalidade”.

Adaptação Cultural: Mudança na Concepção de Fertilidade: He Yafu destaca que a geração mais jovem mudou fundamentalmente sua concepção de fertilidade, dificultando alcançar a taxa de substituição.

Perspectivas Econômicas: Redução da População em Idade Ativa: O declínio da população em idade ativa pode levar a uma crise econômica, exigindo medidas urgentes para garantir a estabilidade financeira.

Necessidade de Incentivos Financeiros e Educacionais: Incentivos financeiros e educacionais são cruciais para reverter a tendência. Subsídios para educação e creches são propostas para encorajar a parentalidade.

Estratégias do Regime: Aumento das Taxas de Natalidade: O regime chinês busca estratégias para aumentar as taxas de natalidade, reconhecendo a importância demográfica no crescimento econômico.

Papel das Mulheres: Desafios na Conciliação Trabalho-Família: O aumento da participação feminina no mercado de trabalho é um desafio para conciliar trabalho e família, impactando as decisões de ter filhos.

Ajustes na Política: Avaliação da Efetividade das Mudanças: As mudanças na política, como o fim da restrição de filhos, estão sob avaliação quanto à efetividade em impulsionar o crescimento populacional.

Impacto da Educação Superior na Natalidade: O aumento da busca por educação superior entre as mulheres contribui para a redução da taxa de natalidade, destacando a necessidade de políticas inclusivas.

Crise Potencial: Desafios Econômicos da Diminuição Demográfica: A redução demográfica representa desafios econômicos potenciais, requerendo ações rápidas para evitar instabilidades no cenário econômico chinês.

Futuro Incerto: Reflexões sobre a Sustentabilidade Demográfica: O futuro demográfico chinês permanece incerto, com desafios persistentes que demandam abordagens inovadoras e políticas eficazes.

Balanço entre Desenvolvimento e Sustentabilidade Demográfica: Encontrar o equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e a sustentabilidade demográfica é crucial para o futuro da China, exigindo medidas coordenadas e abrangentes.

Última atualização da matéria foi há 1 mês


Compartilhe este conteúdo com seus amigos. Desde já obrigado!

Facebook Comments

Espaço Publicitário:
* * * * * * * * * *
Voltar ao Topo
Skip to content