Stranger Things ensina sobre saúde mental

Stranger Things chega a sua 4ª temporada e já é um sucesso em todo o Brasil. No entanto, uma das séries mais aclamadas dos últimos tempos não vive só de uma abordagem lúdica em um mundo invertido e cheio de monstros. Mais do que isso, a cada episódio é possível identificar momentos que apontam para um grande aprendizado sobre transtornos mentais.

Segundo a Dra. Karina P. Lima, Psicóloga e PhD em Saúde Mental da Ivi, aplicativo que utiliza inteligência artificial para fazer a prevenção ativa a doenças mentais e promoção à saúde em ambientes corporativos, a série aborda questões como bullying, ansiedade, depressão, transtorno pós traumático, entre outros sintomas relacionados à saúde mental de um indivíduo.

“Muito além da ação, suspense e efeitos especiais, Stranger Things traz muitos exemplos de transtornos mentais. Isso nos traz uma série de reflexões. De maneira lúdica, o autor mostra que nossas fraquezas e medos podem se virar contra nós. No caso do programa, a mente daqueles mais debilitados mentalmente é surpreendida pelo domínio de um monstro. E se trouxermos para o contexto real, os problemas relacionados à saúde mental podem sim, ser os nossos monstros”, explica.

Dra. Karina P. Lima, Psicóloga e PhD em Saúde Mental, do aplicativo Ivi, separou três vezes que a série nos ensina sobre saúde mental. São elas:

1. Chrissy é dominada mentalmente por ‘Vecna’:

Apesar de aparentar ter uma vida perfeita, popular e líder de torcida na escola, Chrissy estava totalmente dominada por pensamentos negativos envolvendo sua mãe e pai. Isso fica ainda mais nítido quando ela aparece vomitando no banheiro da escola e ouve a voz da sua mãe. O fato de Chrissy ter uma vida aparentemente perfeita não significa que ela era feliz. Tanto é que ela procura o personagem de Eddie para comprar drogas em uma tentativa de aliviar toda aquela angústia mental. É possível que ela tenha tido traumas familiares, que foram parcialmente supridos pela popularidade na escola, mas na verdade ela apresentava um quadro de bulimia e depressão. Um dos sintomas relacionados à depressão é a busca por drogas e álcool em uma tentativa de alívio.

2. Eleven sofre bullying em uma apresentação em sala de aula

Quando Eleven apresenta um trabalho em sala de aula, os outros alunos tiram sarro e fazem comentários inapropriados. Isso causa uma grande frustração na personagem. Os ataques seguem no intervalo, quando um dos estudantes derruba a sua maquete, pisa em cima e se junta a outros colegas para rir dela. Em ambos os casos existe um ataque emocional direcionado a Eleven. Mais conhecido como bullying, este tipo de comportamento inadequado focado em uma pessoa pode gerar sérios danos mentais na fase adulta de um indivíduo. Isso pode acontecer dentro das empresas, minando a capacidade de comunicação e desempenho de um colaborador.

3. Max se fecha para o mundo e foge dos amigos

Max viu seu irmão Billy morrer nos seus braços na 3ª temporada. Isso causa uma grande ansiedade na personagem, que aparece na 4ª temporada totalmente isolada do mundo. Ela ignora os amigos e termina seu relacionamento com Lucas. Isso pode ser considerado um transtorno pós traumático, que leva ao isolamento, podendo evoluir para uma depressão.

Sobre a Ivi:

A Ivi, solução criada pela Health Tech HISNEK, é um aplicativo de saúde emocional e bem-estar que utiliza inteligência artificial para fazer a prevenção ativa a doenças mentais e promoção à saúde em ambientes corporativos. Por meio de protocolos rígidos de saúde, a Ivi identifica, através de um funil de saúde mental, os casos mais graves de possíveis transtornos mentais, direcionando-os para tratamentos adequados (conteúdos específicos ou consultas com psicólogos parceiros do app). Além disso, Ivi cuida para que casos mais simples não avancem. Todas intervenções clínicas indicadas ao usuário são baseadas em evidências científicas validadas internacionalmente.

A Ivi valoriza a cultura de cada cliente e perfil de público, com planos de engajamento exclusivos. Além do app, a Ivi oferece um programa completo de capacitação personalizada, prevenção, gestão de crise e cuidado, transformando o ambiente de trabalho em um local seguro, inspirador, acolhedor e produtivo. Para o RH, as informações e dados gerados são organizados e passados de maneira anônima e clusterizada através de um dashboard, obedecendo todas as bases legais previstas na LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). E esses resultados vão possibilitar a construção de um ambiente cada vez mais sadio e feliz. Vale ressaltar que o aplicativo também funciona como um hub de outros benefícios da empresas voltados a saúde emocional. Atuante no mercado desde 2014, a HISNEK é comandada pela economista Carol Dassie, que, em 2019, desenvolveu a Ivi como solução de colaboração entre as empresas. Hoje, a Ivi atende mais de um milhão de vidas. No portfólio de clientes da startup estão nomes como Ambev, Suzano, Volvo, Rodobens e Pearson.

*Com participação do jornalista Ivan Netto.

Compartilhar:
Tags:
Voltar ao Topo
Skip to content