Sony: cultura explica demissão de Cacioppo

Muitos ficaram chocados com demissão do ex-vice-presidente da Sony, George Cacioppo, por ter cometido um crime repulsivo como é o caso da pedofilia. Cacioppo estava há 8 anos na gigante japonesa e tinha feito um ótimo trabalho na PlayStation Network. Para a Sony a honra e a ética estão acima de qualquer coisa. Fundada em 1946, a Sony nasceu da ideia de dois homens visionários, os geniais Masaru Ibuka e Akio Morita. Na época, os dois pioneiros investiram o equivalente a 190.000 ienes para criar uma empresa com apenas 20 funcionários.

Hoje a mastodôntica organização tem em sua folha de pagamento mais de 109 mil colaboradores.

A Sony está na vanguarda das comunicações e do entretenimento em todo o mundo. Suas invenções são tão notórias e célebres que passam por produtos que se transformam e marcam uma era, passando de geração por geração, como é o caso do Walkman, da primeira televisão transistorizada do planeta, do primeiro CD, não se esquecendo talvez dos grandes carros chefes da companhia que são a linha Playstation.

Esse capítulo merece uma menção honrosa. O lançamento do Playstation em 1994, foi um enorme sucesso de vendas. A empresa gastou mais de 400 milhões de euros no desenvolvimento do produto. O videogame se tornou o produto de maior sucesso da empresa, chegando a 70% de participação de mercado.

O Playstation 2, a segunda geração do videogame, foi lançada em 1999 superando em 2011 uma marca de 150 milhões de unidades vendidas no mundo (um sucesso estrondoso). Em 2006 ainda foi lançado o Playstation 3.

Neste momento os negócios da Sony estão alocados em várias áreas como TV & vídeo, áudio, câmaras digitais, smartphones (Sony Mobile Communication Inc.), Internet (Sony Network Communication), jogos e serviços de rede (Sony Interactive Entertainment), entretenimento visual (Sony Pictures), música (Sony Music) e, por fim, serviços financeiros (Sony Financial Holdings).

O cofundador Akio Morita sempre dizia que devemos observar atentamente o modo como as pessoas vivem, obtendo um senso intuitivo do que eles podem e querem ter para a vida. Talvez por isso e por mais talentoso que um funcionário seja (como era o caso de George Cacioppo) nada é mais importante para a organização (que foi criada ao bom e velho estilo da sobriedade japonesa e que tem entre seus motivos a integridade como chave para trazer vida ao seu objetivo fundamental que é “inserir o mundo de emoções, através do poder da criatividade e da tecnologia”) que o respeito ao outro.

Compartilhar:
Tags:
Voltar ao Topo
Skip to content